Tenho 8 anos de relacionamento, mas sou virgem porque ele é completamente impotente:

70

Hoje é dia de estrear os conselhos da nossa amiga cobra. Tirei o dia de descanso e passei a bola pra ela (brincadeira, minha vida não para e eu gosto disso kkkk).

********************************

impotencia sexual masculina

Leitora: Olá! Pensei muito antes de escrever, leio o blog tem muitos anos e por muitas vezes já comecei um texto e acabava desistindo no final por algum motivo…

Temos 24 anos e há 8 anos estou em um relacionamento com uma pessoa maravilhosa. Nossa história é muito bonita, já passamos por muitas coisas juntos e crescemos juntos em muitos aspectos, todos ao nosso redor acreditam que somos o casal perfeito, pois aparentemente é isso mesmo, mas ninguém imagina o que vivemos dentro de casa.

Acontece que ele é impotente, e quando digo impotente é completamente impotente, já procurou médicos, já fez reposição de testosterona, já tomou medicamentos diários mas nada surtiu efeito. Ou seja, estou em um relacionamento de 8 anos e ainda sou virgem, nunca conseguimos ir além das preliminares. Ele nunca conseguiu uma ereção suficiente para tentarmos a penetração e nos últimos tempos, por toda a situação desanimadora que vivemos, nem as preliminares fazemos mais. Já pensei mil coisas, já passei por todas as fases, achei que era culpa minha, que eu não era atraente o suficiente, já tentei todas as técnicas de sedução, lingerie sensual, filme erótico, provocar, sair da rotina e todas essas coisas que se lê por aí, mas nunca surtiu efeito. Atualmente me sinto um lixo, mesmo sabendo que a culpa não é minha. Eu poderia simplesmente acabar com isso se fosse tão simples e se não existisse a parte sentimental e todo o resto que é muito bom entre nós.

Não sei o que faço, ao mesmo tempo que acho injusto eu ficar o tempo todo reprimindo meus desejos e vontades. Eu não tenho forças para simplesmente acabar, porque tenho sentimentos por ele e sei que nunca terei uma relação tão boa nos outros aspectos como temos. Nunca comentei isso com ninguém do meu convívio, acharia meio absurdo expor nossa situação e humilhante contar pra alguém que estou praticamente casada com uma pessoa há tanto tempo e minha virgindade ainda está aqui. Não tenho nem como ir ao ginecologista, como explicar isso pra ele sem ser muito constrangedor.

Ah, também já comprei coisas de sexshop, que por sinal ele nunca se sentiu motivado em usar e estão ali guardadas nas embalagens. Já pensei mil coisas e realmente não encontro uma solução pra resolver isso de uma vez por todas, ele já fez exames clínicos que não constaram nada e temos todas as bases pra ter um relacionamento desses que duram a vida inteira. Eu não sou nada retraída com minha sexualidade. Leio muito sobre o assunto, não tenho tabus quanto ao sexo e encaro tudo com muita naturalidade. Nunca pensei em trair, pois não acho isso muito digno, mas atualmente já até cogito a possibilidade, pois não quero morrer virgem estando teoricamente casada. Não sei o que faço, me ajudem!

Bom dia leitora!

Atualmente me sinto um lixo, mesmo sabendo que a culpa não é minha”.

Mande manipular na farmácia um paracetaloka e tome 20x ao dia. Tá certo que ver o seu parceiro falhar reiteradamente causa muitos problemas na autoestima, mas você está se penalizando por algo que está muito além do seu alcance. Ou o pinto é seu?

A sua parte você está fazendo há quase uma década! Com qualquer outro rapaz de 24 anos bastaria você ficar nua e abrir as pernas para a magia acontecer. Não precisa de toda essa parafernália. Então, todo o pensamento negativo sobre si mesma deve ser trabalhado e jogado fora.

Achei muito nobre da sua parte apoiá-lo por tanto tempo com tanta dignidade, honestidade e lealdade. Tiro meu chapéu para você, MAS apesar dos pesares, não adiantou.

Pensei muito sobre isso e conversei com meu marido sobre seu caso. Tanto na minha opinião quanto na dele o problema está no psicológico do rapaz. Se no exame clínico ele está ok, o piru dele não funciona por vários bloqueios que somente um profissional poderá ajudá-lo a superar, visto que você apenas por si não conseguiu.

Eu por exemplo já fiquei sem sexo por três semanas. Explico:

1 semana por uma cistite infernal e a seguinte pelos horários (odeio rapidinhas quando ele está no turno) e a terceira por bloqueio do mozão. Veja só. Ele falhou uma vez. “Poxa, estou cansado”. Na segunda vez “comi demais”. Na terceira “isso nunca me aconteceu antes” kkkkkkkkkkkkk sei. E depois começou a ficar em pânico toda vez que eu pegava no pinto dele.

Na época eu pensei no mestre Yoda, sim eu sou estranha, e me veio à cabeça ele dizendo: “O medo leva à raiva, a raiva leva ao ódio e o ódio leva ao sofrimento”. Com muito jeito, cheguei nele, conversamos e, com paciência, empatia e um tanto de psicologia revertemos a situação.

Contudo, seu caso é mais intenso, afinal, são 8 anos de bloqueio justamente numa fase de descobertas e formação da identidade sexual dele, por isso, corra agora e marque uma consulta para os DOIS com um psicólogo.

Ajude-o mais uma vez e se depois de algumas sessões você não visualizar uma luz no fim do túnel, caberá a você decidir se vale a pena continuar tentando ou se já não está na hora de desistir, desencanar e seguir em frente.

Quando digo seguir em frente lhe dou duas opções:

1 – Aceitá-lo como é: um cara bacana, mas que não irá lhe proporcionar o básico de um relacionamento. E pior, nem brincar de lésbica ele quer! Aí fode, ou melhor, nem fode usando seus brinquedinhos.

Não vou mentir pra você: transar cria uma conexão, um nível de intimidade e envolvimento que o dia a dia não é capaz de ofertar. Portanto, você se dispõe a abrir mão dessa experiência pelos outros benefícios que estar ao lado dele te proporciona?

2 – Terminar o relacionamento, sofrer por um bom tempo e viver a sua vida de forma plena.

“Acho injusto eu ficar o tempo todo reprimindo meus desejos e vontades”.

Mana, fazer justiça com as próprias mãos cansa e não substitui a 9MM kkkkkk e confesso que não aguentaria 6 meses.

Ok, ele é um cara bacana, MAS não existe só ele de legal no mundo. Contudo, há o risco de só encontrar pilantras pela frente…te darão sexo gostoso, mas o “relacionamento margarina” você perderá.

Agora minha amiga, vamos parar de idealizar tudo. Pare de dizer que são perfeitos, pois não são. O ser humano é imperfeito e saber conviver com a imperfeição e assumi-la é o primeiro passo para ser realmente feliz ao invés de viver na ilusão da família hakuna matata.

Venha comigo só por mais um instante e pense: Será que o boy seria TOP MASTER MARIDO MARGARINA se o pau dele subisse?

Todo mundo já teve um amigo feio que era suuuuper legal e, quando embelezou, tomou chá de cuzisse e mudou da água pro vinho. Aquele amigo que agora é cuzão… tipo o Leandro Hassun que tá magro e só posta foto fitness e aquelas hashtags bregas #foco #fé #força.

Ou seja, vocês resolvem o problema da moleza peniana e você toma um belo chute na bunda com a justificativa “preciso viver a vida, aproveitar e vamos dar um tempo”.  Ou ainda, já pensou se ele é gay e tem medo da família, de você e da sociedade?

Quero dizer, não coloque a sua felicidade 100% no outro. Não deixe se abater desse jeito e muito menos permita que a sua autoestima seja pisoteada por um problema que não é seu e NÃO PENSE “TENHO 24 ANOS, INVESTI 8 ANOS NO BROXONILDO E TENHO VERGONHA DE INICIAR UM NOVO RELACIONAMENTO SENDO VIRGEM”.

Pense bem, pois a vida é uma só e não nos engane quanto à sua felicidade, pois atrás do seu sorriso já há amargura e frustrações por demais. Não tenha medo de recomeçar, não tenha vergonha de ser virgem, não tenha medo de sentir-se plena no relacionamento ou culpa por deixá-lo.

Em nenhum momento exponha seu problema para ninguém, guarde-o para si e se sentir a necessidade de desabafar, procure um profissional, pois família e amigos são como peixe: depois de três dias começam a feder e 99% das pessoas vão achar legal observar a desgraça alheia e farão chacota dela. Afinal, desviar os olhos dos próprios problemas e ver o circo pegar fogo na casa vizinha é apreciado por muitos.

Não queira traí-lo, seja mulher e tome uma decisão. Largue-o ou fique com o brinquedo estragado. Simples assim. Porque você está vivendo a fase dos 60/70 anos, quando a saúde impede o sexo e o que sobra é o companheirismo, amizade e a lembrança das fodas gostosas de outrora.

Boa sorte.

Instagram
Share.

About Author

Mari Cobra

Intolerante à lactose, bem cuzona, nunca disse que sou legal, tenho um coração grande e geralmente tomo na tarraqueta, geminiana e fodidamente indecisa. Apaixonada pela vida e falo muito palavrão.