Eu sigo meus próprios conselhos?

68

Uma das perguntas que mais me fazem na vida kkkkk

Eu sigo meus próprios conselhos? E vocês, seguem os próprios conselhos?

Assine o Canal e clique no sininho para ativar as notificações!

Fanpage, InstagramTwitter

Snapchat (pergunteamulher)

Meu facebook pessoal (só não vejo inbox kkk)

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.

  • Marcelo

    Quando eu aconselho os meus ”alunos”, eu sempre procuro ilustrar a ”aula” com alguma experiência negativa minha por não ter feito o que recomendo a eles. Quando não tenho tais experiências, uso as de pessoas que conheço ou, na falta destas, caço exemplos na Internet.

    Não é preciso ter vivenciado algo para poder aconselhar sobre este algo, porém o uso de exemplos negativos reforçam muito a ”lição”.

    • mariana cobra

      Mas, hoje, vc segue seus próprios conselhos?

      • Vc já assistiu ao vídeo Mari?
        De qualquer forma, não ligo em seguir ou não os meus conselhos (até pq seria meio tendencioso falar isso sobre mim kkk). Ligo mais para a parte prática, mais precisamente em ser um exemplo em mil coisas boas (ainda que obviamente ninguém seja perfeito), isso sim seria o meu maior conselho.
        E aí eu te pergunto: vc acha que eu, Luiza, consigo ser um bom exemplo para coisas boas? Se sim, provavelmente daria conselhos que prestem, ainda que tbm acredite no que acabei de dizer pro J acima e tb acredite q nem tudo a gente precisa viver para “sermos bons em opinar” (ler o outro comentário kk)
        Me acham bem sucedida no que eu faço, tenho ótima formação, bom currículo pessoal, um “príncipe” ao meu lado pra quem convive com a gente. Não bebo, não fumo, falo 3 línguas estrangeiras, estudo pencas, 2 livos lançados. Nisso eu seria mais confiável? Pra mt gente sim, para outros “ah mas tinha q ser casada no papel e ter 3 filhos” (exemplo no vídeo do GNT)e por ai vai
        Por essas e outras q eu disse q nao ligo se por ex a Mari vive oq fala ou nao (ainda q vc possa viver q nem eu vivo mt coisa), oq importa é o valor q esse conselho teria para MIM e o sentido q teria para MIM, não se a Mari fez ou deixou d fazer oq ela disse. Do contrário fica parecendo aquele povo q fala q nao faz dieta pq a vizinha fala mt sobre dieta, mas nunca emagreceu. E o KIKO? Isso faria a função da dieta se perder?
        Outra coisa q tbm entendo é q nunca serei perfeita e nunca agradarei a todos. Nisso vou me contentando com alguns poucos bons exemplos q posso dar e espero que a maioria pense como eu, pq correr em busca de perfeição pra gente tentar ser perfeito é conversa pra boi dormir. Seria q nem perguntar se um médico nunca ficou doente e pq as vezes ele tbm precisa tomar remédios kkk

        • mariana cobra

          Ainda não vi o vídeo, vc postou “muito tarde” e só fui abrir hoje…aí vou esperar pra ver no meu horário de almoço.
          Perguntei pro Marcelo “vc segue os próprios conselhos” só por curiosidade mesmo e sem correlação com o vídeo.
          Vc me perguntou se és um bom exemplo?
          Eu respondo: não sei, pq ainda não tive o prazer de conhecê-la pessoalmente e não sei como você é do lado de lá da câmera, mas seus conselhos são ÓTIMOS e tens uma lucidez que vi em pouquíssimas pessoas, portanto, eu seguiria sim seus conselhos trazendo para meu cotidiano e adaptando o que é escrito para as minhas necessidades.
          E ter um currículo invejável não te faz mais confiável ou uma pessoa melhor…isso não te define E se definir vou te achar uma pessoa muito besta.
          Não beber, não fumar, ter escrito livros são coisas legais pra vc, mas conheço tanta gente com doutorado, livro escrito, sem vícios que são tão filhos da puta que jamais seguiria um único conselho, mesmo que este fosse lógico.
          PRA MIM quando a pessoa não presta e no dia a dia passa por cima de tudo e todos não serve para dar conselhos, pois entraria naquele nicho do “faça o que eu falo, não faça o que eu faço”.
          Por outro lado, conheço muita gente humilde, sem escolaridade, sem livros publicados que dariam aulas pra muita gente aí sobre moral, ética e como viver e viver bem.

          Vou ver o vídeo e volto aqui pra comentar :*

          • Não sei se concordo q a pessoa q passa por cima de todos não poderia dar bons conselhos, mas concordo q ela jamais seria um bom ex (até pq muitas não vivem oq falam kkk), mas entendi q foi apenas sua opinião. E concordo sobre pessoas sem escolaridade, falei sobre isso no meu stories esses dias (citei minha vó do vídeo q não tem estudo e é uma das pessoas mais inteligentes, sábias e sensíveis q já conheci na vida!).
            No mais, PEGOU O PONTO!! Foi exatamente isso q quis dizer: oq me/te define? No fim nada define pq nao significa q seríamos 100% em algo, até pq nunca seríamos.
            Tem gente q acha q ser casada no papel seria super confiavel, ainda mais se durar anos (conforme dito no comentário anterior). Tem gente q acha q ter o livro, outros um currículo, e por ai vai.
            Eu tenho muitas dessas coisas, mas e aí, garantiria? Não, tal como vc mesma disse e eu concordo.
            E se, por sua vez, eu não tivesse? Isso garantiria q seria uma pessoa péssima em conselhos? Tb não, e esse é o outro ponto. Por isso q disse que não importa oq a gente faça, a gente nuca agradará a todos.
            No fim oq importa é se meus conselhos são bons (e vc acha eles bons), não se vc me conhece ou não pessoalmente. E esse aí entraria um terceiro ponto: se me conhecesse pessoalmente e eu fosse um bom exemplo, mudaria a qualidade dos meus conselhos pra SUA VIDA e que dei durante anos? Certamente q não, ainda q vc pudesse gostar mais d mim como pessoa. E se não fosse? Estamos falando sobre a mesma coisa, entende? No fim fica apenas o conselho em si e por si e pouco importa oq quem deu viveu, onde mora, se vc conversou pessoalmente ou não, etc.

            Mas ó Mari, fica o convite pq por enquanto só tive o prazer de conhecer a Nat maravilhosa. Vc está na minha lista e vamos matar essa parte q falta, mas isso seria por nós mesmas e pela nossa amizade, pq a parte dos conselhos vc já conhece kkkk

          • mariana cobra

            “mudaria a qualidade dos meus conselhos pra SUA VIDA”, sim mudaria. Teria um peso a mais.
            Exemplo disso são minhas poucas amizades..se minha amiga/irmã Viviane Aranha chegar em mim e dizer “Má, faz isso isso isso ou deixe de fazer isso pq tá feio” eu vou seguir a risca, pq a admiro muito e sei que a vida dela é uma linha reta de integridade, além é claro da amizade de vários anos que me fazem ter segurança nas opiniões dela.
            No seu caso, seus conselhos são ÓTIMOS, mas o fato de vc não me conhecer pessoalmente e não ter aquela intimidade que só uma amizade de longos anos trás, deixa seus conselhos com um peso mais ameno…afinal, vc não sabe todos os pormenores e as entrelinhas para aconselhar com precisão.
            Como o JPS disse…para aconselharmos de fato, deve-se ter um tempo maior, um conhecimento maior e ver tbm os outros lados da moeda.

            Um bom exemplo foi o psicólogo que eu estava consultando (tive alta), de início ele me taxou como controladora, possessiva e várias coisas e vi que ele tava meio que questionador demais comigo e quase me senti intimidada (foi uma sessão de casal) e qdo ele soube que o mozão foi meu primeiro em TUDO e que meus problemas são totalmente relacionados a imaturidade emocional, pronto, o homem mudou o conselho e disse ao mozão que o dever dele era ter paciência comigo 😉

            O mesmo se aplica a sua profissão Lu. Uma consulta contigo deve ser mil vezes melhor que uma pergunta de 15 linhas, pq dessas 15 linhas muita coisa é suposição, experiência e um norte a ser seguido.

            Como disse, se eu não admirar o aconselhador, nem procurá-lo vou…

          • “O mesmo se aplica a sua profissão Lu. Uma consulta contigo deve ser mil vezes melhor que uma pergunta de 15 linhas, pq dessas 15 linhas muita coisa é suposição, experiência e um norte a ser seguido.”

            Com certeza Mari e deixo isso claro nas regras, mas muita gente prefere economizar ou alguns não tem dinheiro mesmo, mas de fato é incomparável conversar comigo durante horas e me mandar uma pergunta de 15 linhas, ainda q claro, tudo tenha seu valor

      • Marcelo

        Na medida do possível, sim.

        Somos cinco ”mestres”, e cada um de nós é ”catedrático” em determinadas áreas. A mim cabe aconselhar sobre mulheres/relacionamentos, História, Filosofia, Política e Economia. Mas não é algo rígido, emito opiniões em especialidades alheias e os outros ”mestres” aconselham nas minhas áreas.

    • Jps

      Mas quando acontece conosco a situação a percepção é diferente de quando nós ouvimos de outra pessoa, ou até da internet, por isso acho mais confiável.

      Por exemplo, um marido corno. Ele relata que a mulher era uma vagabunda, traiu ele depois de 10 anos de relacionamento, em que ele sempre trabalhou bastante para dar coisas boas para ela e sustentou. As pessoas podem dizer que foi porque ele deu muito mole, que um relacionamento é parceria e não um carrega o outro e que a mulher era mesmo de má indole. Mas e se a real situação, era que o cara era cachaceiro, batia na mulher ou traia desde o inicio e por isso a mulher deu o troco, mas como para ele macho pode trair por causa do “instinto” não é errado.

      Complicado essa questão de se basear pela internet.

      Mas sim, concordo que a partir do momento que somos seres racionais e pensativos, podemos opinar sobre qualquer situação. A questão é só a falta de experiência para falar ou falta de conhecimento do caso em especifico.

      • Não concordo, eu acho que é assim se vc pensar no raso. Tanto ao vivo, quanto através da internet e até mesmo de vc para dentro d vc mesmo (a gente se engana muito) vc NUNCA terá a resposta exata pq nem vc nunca saberá exatamente oq vive. Essa é a verdade: ninguém ve nada 100% e ao menos para mim, isso d dizer que só quem vive que entende tbm é uma mentira, pq tbm sabemos q as vezes quem está d fora ve melhor justamente por estar d fora (e ai vc inverte de novo e o outro tbm nao sabe 100%, só q por outros motivos kkk). Ou seja, ninguém sabe 100% e dane-se se é quem ta vivendo ou quem ta d fora e as justificativas para isso são variais (ex, a pessoa pode estar cega, iludida, assim como o d fora pode ver apenas parte da situação…)
        Por isso q penso q o ideal é juntar TUDO, ver oq vc acha q faz sentido e aí quem sabe poder chegar mais longe
        Então se por ex uma pessoa falou algo q vc nãõ concorda, nao importa se foi ao vivo ou através da internet, ignore. O inverso tbm vale e nisso vc constrói oq vc quer.

        Quanto a falta d experiência, tem gente q viveu algo e nunca aprendeu e tem gente q nunca viveu mas foi esperto(a) o bastante para aprender com o erro do outro sem precisar se foder (chame isso d inteligencia? Empatia? Tudo isso? kkk> Enfim, se é impossível até um ser humano de 100 anos de idade ter vivido todas as experiências, fica meio óbvio q precisamos entender q não precisamos viver tudo para entender q por ex bosta é ruim. Ou vc precisa come-la? Nada é uma regra geral, mas vale mt pra pensar.

        • mariana cobra

          Acho que ele quis dizer que dar um conselho mais preciso sempre vai depender da oitiva dos DOIS lados, os demais conselhos ficam só com a perspectiva de quem escreve.

          • Jps

            Sim. Casos da internet não são tão precisos para usarmos como base, porque só vemos a ótica de uma das pessoas.

            Eles valem alguma coisa, mas entre isso e experiência real, eu confio mais na experiência real da coisa. Muito mais se for como o Marcelo e estiver ensinando pessoas mais novas.

          • gostei desse assunto
            e oq seria a experiência real? O cara de pedra iria gostar desse assunto kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
            Real é de quem vive? Não sei se acredito nisso, até pq isso q vemos das pessoas contarem apenas uma parte da história não é só na net nao, é ao vivo tbm. E sabe pq? Pq muitas vezes ELAS mesmas acreditam nessa parte da história. Se elas se enganam no real, isso passa pro virtual e pro real novamente e vira um ciclo mt loko kkkk. Ex uma vizinha q apanhava do marido , todo mundo ouvia e mesmo assim falar com ela, ouvir e conviver seriam coisas diferentes até mesmo no q dizia respeito ao que saia da boca dela “ao vivo”. Dai bota ela pra mandar uma pergunta aqui e bota tbm a versão do marido, q, por sua vez, pode deturpar tanto quanto ela (“só bebeu demais”, etc). Vixi que esse assunto rende kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
            Na minha opinião pessoal, o perfeito seria juntar real + virtual, mas acima de tudo AUTOCRÍTICA e isso é só a pessoa q pode se dar. A autocrítica é sempre a melhor ajuda, mas como vemos tudo até no menos do 50%, lascou.
            Se conselho d terapeuta/coaching/conselheiro ou sei la mais quem fosse perfeito, todo mundo estaria na perfeição. Por outro lado, se quem vive visse tudo com a nitidez que a própria pessoa mts vezes pensa q ve , tbm estaria na perfeição e ai volta oq eu disse e essa confusão toda kkkk

          • Assunto de um texto colaborativo que eu nunca termino.
            O que é a real?
            Entendi como uma ordem. Vou terminar. Se vc gostar vai pro andar de cima.

          • mariana cobra

            Ler um relato e ouvir um relato…qual a diferença?
            Ler uma resposta e ouvir uma resposta…qual a diferença?

            A internet jamais será capaz de substituir a interação humana.
            É uma ferramenta válida? Obviamente que sim e temos que tirar sempre o que ela trás de bom, mas jamais que uma interação com a tela do computador vai substituir a experiência da leitura facial, vocal e a junção de tudo para se formar um juízo de valor.

          • Jps

            Bom Lu, vamos partir do pressuposto que não existe ainda uma fórmula da vida perfeita e que todos estamos errando e acertando nessa caminhada,
            rs

            Então, experiência real é por exemplo, eu quero dar um conselho de casamento para alguém, mas eu mesmo nunca tive nem um namoro longo. Você entende que eu posso até dar minha opinião, mas que as chances de não ser precisa são grandes. Diferente de uma opinião sua ou da Mari, que já tiveram e tem relacionamentos de longa duração. Mesma não casadas, vocês estão mais próximas dessa “experiência” do que eu.

            O que eu posso é me basear nas relações que eu vejo na vida, e como você mesma disse, só vejo alguns poucos porcentos da realidade, mesmo “vendo com meus olhos”.

            Então, terapeuta/coaching também pode errar, mas porque ele pode ter uma visão muito diferente de vida que a nossa, então para ele o “certo” é errado para nós. Por isso que como você estava falando com a Mari, nós confiamos nos seus conselhos, porque na nossa vivência eles fazem sentido. Independente de te conhecer pessoalmente ou não.

            Temos que seguir conselhos que parecem “certos”, tanto na lógica como na emoção e mesmo assim, não existe certo ou errado na vida.
            (Obs: claro que to falando da forma de viver, e não sobre crimes, e etc rsrsrs)

          • mariana cobra

            É o que disse pra Hadassa ali embaixo…
            Vc confiaria mais num conselho sobre sexo vindo de uma virgem ou de uma GP?
            A experiência conta muito e como o Carlos disse, em certos assuntos vale opinar mesmo não tendo vivido ou mesmo tendo feito o contrário, porém, em outros assuntos a credibilidade do conselheiro conta MUITO.

          • Jps

            “A experiência conta muito e como o Carlos disse, em certos assuntos vale opinar mesmo não tendo vivido ou mesmo tendo feito o contrário, porém, em outros assuntos a credibilidade do conselheiro conta MUITO.”

            Sim, concordo com essa declaração.

            Tem casos que não temos uma experiência direta no assunto, mas como temos conhecimento em assuntos parecidos, podemos opinar bem. Agora tem assuntos que sem conhecimento real, é dificil dar um bom conselho.

          • éq vc fica pensando nas probabilidades e super te entendi
            é q eu não penso nisso, eu olho o conselho em si e por si, não fico analisando a pessoa. Eu entendo quem analisa, mas EU não faço, sabe? Por ex, o melhor conselho sobre escrever livros eu recebi de uma pessoa q nem saber escrever direito sabe kkkk Se ficasse analisando “se ela pode ou não falar””oq ela sabe sobre escrita”, não teria tido umas das dicas q mais me ajudaram na vida. Sem contar q isso me poupa tempo, visto q só preciso do conselho, não d me “entrometer na vida da pessoa e julgá-la se tem moral ou não”. Ainda q todos nós julguemos kkkk
            Outra coisa é q quando dava aula muitos alunos ficavam “Nossa professora vc tão novinha e com tanta coisa” e eu via q eles me davam mt credibilidade por isso, mas e aí? E se eu não tivesse o talento para dar aulas? Mas mts nem se ligavam nisso…..
            Mas assim, é como um prof d história dizia: se seu time ta ganhando, continue assim, não importa se vc faz igual ou não a mim e vice versa. rs. E vamos q vamos né?!

          • Jps

            “éq vc fica pensando nas probabilidades ”

            Sim, e não só de conselhos e meio que penso em várias possibilidades de várias coisas. Tipo os porquês, quem fez, de onde surgiu e etc.

            E no final, não importa quem está certo ou se tem algum certo, o importante é a gente ser feliz com as nossas escolhas, rs

            E vamos sim, aprendendo, evoluindo e sempre tentando ser melhor do que a gente era no dia anterior…
            (sim, muito frase de autoajuda, mas falei mesmo assim hahaha)

          • mariana cobra

            Detalhe, não existe perfeição ou conselho perfeito…

          • É q ele diminuiu a importância da internet pq “na internet a pessoa não viveu o real de quem perguntou”. E eu concordei, porém, discordei do geral pq acho q no fim a internet pode ser tão válida quando o conselho da sua vizinha q “vê até a briga de perto”, DESDE q vc tire o que presta e o lado forte de cada conselho. Só quis dizer q não existe o melhor conselho, nem de quem vive, nem d quem tá na net, nem de quem não vive. Existe uma junção d coisas e não tem como comparar “internet melhor ou pior”
            Sei lá se to escrevendo confuso hoje, se tiver me desculpe kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

        • Jps

          Mas ai que está Lu, por isso que nem todo sabe dar conselhos bons. Se fosse fácil analisar as coisas, não existiriam psicólogos, terapeutas e conselheiros nesse mundo.

          Analisar a situação com você mesmo ou com outro, exige diversos tipos de experiência e conhecimento. Desde a leitura, noção da realidade atual do país e mundo, até experiências reais. E claro, com a gente as vezes fica dificil por não conseguirmos ser 100% racionais.

          Por exemplo, quem você acha que irá dar os melhores conselhos para academia. Aquele instrutor que só tem o teórico, ou aquele que treina a vários anos e estudou um pouco também. O mesmo para médicos que fumam e etc. Se a pessoa não aplica o conhecimento, ela não é tão precisa.

          Mas como eu disse, mesmo que não tenhamos conhecimento direto em traição por exemplo, a pessoa pode ter experiências parecidas, conhecidos que passaram por isso e formar uma opinião.

          Só levantei que ver casos da internet é menos “forte” do que casos que vemos na vida real e temos uma dinâmica maior de conhecimento (as duas pessoas do relacionamento, por exemplo).

      • Marcelo

        A Internet é uma fonte e tanto, principalmente sobre temas espinhosos como o adultério, e se a fonte for anônima, melhor ainda, encontra-se uma sinceridade muito difícil de ser conseguida no dia a dia.

        • Jps

          É uma fonte sim, mas precisamos ter muita cautela no que levamos a sério ou não.

          Só ver o número de pessoas que a usam para espalhar informações falsas, ou com o ódio que vemos em alguns comentários.

          • Marcelo

            O ódio pode ser o melhor indício do quanto algo deve ser evitado, dependendo da área do conselho que emito, a presença do ódio é a melhor evidência do quanto aquilo deve ser evitado.

            A nossa intenção é preparar aqueles jovens para a vida. Portanto ressaltar os perigos que há nela é fundamental.

          • Jps

            O problema do ódio é que ele é muito extremo, e se uma mente mais jovem e que não tem senso critico ainda, pode absorver errado a informação.

            Tipo o conceito daquele filme a Origem, que uma ideia simples na nossa cabeça pode evoluir e se transformar num pensamento, ação ou ideal de vida que nos afetara como pessoa.

  • Rodrigo Silva

    Resumindo…Você nos aconselhou a procurar uma ótima conselheira. Foi oque eu entendi. Hahahahahahahahahahahahahhahaha

    • mas eu me acho uma boa conselheira kkkkkkkkkkkkk

      • Rodrigo Silva

        Não precisa de modéstia! Hahahahahahahahaha!

  • hadassa

    Eu acredito Lu que existe muita ignorância e má compreensão mesmo a cerca da arte do aconselhamento as pessoas tem essa ideia vc só pode aconselhar se vc vive e pratica aquela situação então se vc não vive só sabe teoria daquilo tipo as pessoas taxam desqualificado(a) esse conselheiro(a) aff isso mostra o pensamento errado sobre aconselhar.
    Dou meu exemplo da minha pessoa eu sou virgem e abracei a virtude da castidade até o dia do meu casamento por questão religiosa de crê e filosofia de vida sempre aqui e fora do site eu dou conselho amoroso para maioria das pessoas que não são virgens e não abraçaram a castidade que são sexualmente ativas e praticam sexo fora do casamento no namoro e noivado como você falou a minha vida pessoal e minhas crenças e valores eu vivo que acredito mais quem pede conselhos para hada não vive o que eu escolhi por livre arbítrio preciso separar as coisas a minha vida e vida delas para ajudá-las ter empatia com caso, conflitos, aflições e drama delas.
    Não preciso praticar o sexo para saber sobre ele estudei ciência e biologia na escola não só isso eu leio livros acerca da sexualidade e psicologia humana e fora isso não é porque sou virgem eu sou uma alienada e vivo numa bolha tenho amigos(as) virgens e não virgens que vê até mim pedindo um conselho sobre suas dúvidas, medos, angústias tbm graças a Deus eu tenho uma estrutura familiar em casa meus pais são meus melhores amigos sempre conversaram comigo sobre tudo existe uma comunicação e diálogo que eu preciso tirar dúvida ou questionamento acerca de qualquer assunto e fora ainda por cima eu tenho uma madrinha maravilhosa que faz a sua função tira o tempo dela as vezes final de semana de estar sempre me vê e conversarmos uma ótima conselheira.
    Aconselhamento é um dom como uma vocação em qualquer área vc nasce com isso de ter empatia e saber observar o mundo e as pessoas como um todo que está a sua volta ter uma mente ligada para sabe ouvir e captar o que tá acontecendo algo tbm de percepção e independente de religião usar a nossa intuição que todos nós temos o problema que muita gente não aciona e desenvolve isso. E tbm é importante quem aconselha ter humildade como a pessoa que vai em busca de pedir conselho se não objetivo não será alcançado se a pessoa vai com coração e mente fechada para absorver o conselho daquele conselheiro(a) vai ser perda de tempo ela ou ele coloca vaidade e ego se acha superior aquela pessoa só está querendo te ajudar mais vc tem que deixar te ajudar se não pra que pedir conselho? Esse que problema de muitas pessoas elas ou eles querem ouvir o que elas acham que devem ouvir não o que PRECISAM OUVIR que o conselheiro, psicólogo, médico psiquiatra ou líder espiritual seja vertente religiosa que for a pessoa precisa mudar isso primeiro tirando esse seu orgulho e ego de lado para ser orientado(a).

    • hadassa

      Gostaria de aproveitar e dizer que não irei mais recomendar aquele livro lá que eu sempre recomendo. Aquilo era algo do Diabo, só pode aff

      Recebi a visita de um anjo bom, um anjo maravilhoso, de nome Eros.

      Obrigado Eros, eu irei seguir os seus mandamentos e nunca mais recomendar aquele livro.

      • hadassa

        Já venho avisar aqui não escrevi isso não sei quem foi está usando o meu nome. E quanto a esse Senhor aqui no site que vem me pertubando e me perseguindo por gentileza me deixa em paz. Lú por favor apaga esse comentário alguém está usando meu nome querendo tirar o dia para me aborrecer e perseguir não vai ter seu objetivo alcançado aff.

        • hadassa

          Aff o que é isso? Alguém está usando meu nome que não é cadastrado no Disqus porque assim ninguém perceberia que 90% dos meus comentários eu indico um livro lá.

          Lú, olha só isso, exclua todos os comentários de hadassa, isso é golpe só pode.

          Gostaria de aproveitar e recomendar o livro: “Macumba para Spammers”, do autor Eros

          • pare de ser maconhado kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

          • Jps

            ahahahhahhhahah

          • mariana cobra

            Não para não para não, não para não para não para não…tchum tcha…até o chão.
            Vou fazer um clone do Eros tbm kkkkkkkkkkkkkk

          • vou ter q t aplicar um corretivo tbm kkkk

      • Eros, Eros vou te aplicar um corretivo

      • Monique

        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      • João Emanuel

        Baniram Alex, João Silveira , Oma/Pequenino já vc todo mundo abraça aiaia vida boa ne amigão cria fake fala bosta nada tempo muda as pessoas kkkkkkkkk continua assim mamãe galinha proteger o pintinho do gavião mal.

    • mariana cobra

      Certamente Hadassa, não precisamos viver uma situação para formarmos uma opinião a respeito, levando em consideração sempre a lógica/razão, MAS você há de concordar comigo que se uma pessoa vier aqui com a seguinte questão “estou há 10 anos casada e quero dicas sobre como apimentar as minhas relações sexuais” uma prostituta dará melhores conselhos que você?!
      Um psicólogo, coselheiro ou terapeuta são preparados para isso…claro que cada um na sua área e especialização.

      • hadassa

        Tudo bem que não pratico sexo mais na boa Mari vc pediria conselho a uma GP para “apimentar” seu casamento se ele não estiver bem? Não é questão de preconceito como uma pessoa que vive na prostituição que não é casada vive vendendo o seu corpo por dinheiro ela pode falar de vida sentimental feliz se ela não tem ou melhor vive isso aff.
        Porque não pedir conselhos a um líder espiritual por exemplo um padre ou grupo de casais casados na igreja por exemplo?

        • mariana cobra

          Não confunda sexo com amor ou com um relacionamento que está indo bem.
          Existe um abismo entre fazer amor e foder hadassa, então, uma GP saberia sim dizer como “foder” de acordo, qual lingerie faz mais sucesso, que produto tem efeito bacana em sexshop…e um padre? Ele vai me dizer que tipo de coroinha é mais fácil de molestar? Ou uma pastor, como arrecadar mais dinheiro do meu marido?
          Ah não né
          Não pediria conselhos para um padre ou uma virgem pelo simples fato que eles não transam…só isso.
          Eu mesma qdo era virgem dava pitacos, mas não sabia oq estava falando…oq dá certo…oq não dá…oq é mito e oq é verdade.
          Ter certas coisas que só a vivência é capaz de proporcionar saberes para aconselhar.

          • é, no caso do sexo não pediria conselho para uma virgem, MASSSSSSSSSSS, tbm não confiaria mt na puta, pois puta não saberia me ensinar oq penso ser o mais importante (ou saberia, vai q né, mas não por ser puta kkkkkkk)
            acho q no sexo seria mais experimental e cara dura, até pq puta geralmente odeia compartilhar truque kkk(conheço várias e pra tirar algo delas JESUIS. Só no emocional q se abrem pencas kk)

          • Jps

            Mas a questão é se fosse para escolher qual da duas, quem você acha que daria o melhor conselho para apimentar a relação.

            “acho q no sexo seria mais experimental e cara dura”

            Viu Lu, experiência real……hahahahahaha, brincadeira

          • mas eu não desvalorizei o real, vc q desvalorizou a internet q tanto t ajuda kkkkkkkkkkkkk

          • Jps

            E ajuda mesmo hein, rs……..sério

            Mas porque hoje eu estou mais calejado e consigo analisar melhor oque server para mim do que eu leio, e isso não quer dizer que eu sempre acerte também rsrs

          • calejado ou ingrato? rs

          • Jps

            Acho que um pouco dos dois, rs

            Eu não xinguei ou feri ninguém que ficava mandando informações que claramente estavam erradas, mas posso estar deixando de dar méritos para os que fazem certo.

            Na dúvida, hoje em dia eu sempre curto os vídeos do youtube que eu gosto, me inscrevo no canal, porque isso é o que eu posso ajudar, nem que for só um pouco.

          • Eu faço isso tb! Um pouquinho já tá melhor do que nada e estímulo a continuar algo q goste

            Indico mt o reiki por aqui tb e demais coisas q gosto e q espero q outras pessoas se envolvam ❤️

          • Jps

            “Um pouquinho já tá melhor do que nada e estímulo a continuar algo q goste”
            Sim!

            E já ouvi vocês falarem de reiki, mas sinceramente não sei o que é. É algo como “tratamento de energias” do corpo ou algo assim?

  • mariana cobra

    Olha eu gastando meu 3G kkkkkk
    Sou curiosa demaissss.

    Vamos lá. Segue seus próprios conselhos? Sim! Parabéns, vc não é hipócrita.
    “Cada caso é um caso” –> Thiago…concordo contigo. Vai depender muito do contexto, mas mesmo assim haverá aquela parte do “mas se fosse eu” e no exemplo citado do menage, todas as vezes que li aqui te vejo dizendo “mas cuidado para não ultrapassar os próprios limites” e outros pormenores que demonstram que a questão é super complexa e pode causar danos.

    Agora pense você receber conselhos de uma pessoa toda torta e que faz tuuuudo ao contrário, é óbvio que o peso do conselho será mínimo…eu mesma não procuraria ser aconselhada por quem não tem moral para abordar determinado assunto, sei lá kkkk ficou confuso.

    No mais, a maioria das pessoas sabem o que deve ser feito e só precisam que ratifiquem o que querem fazer, simples.

    • “No mais, a maioria das pessoas sabem o que deve ser feito e só precisam que ratifiquem o que querem fazer, simples.”
      Mari, vou te confessar que essa é a parte q eu mais sofro por ser “conselheira”
      as vezes se esquecem q sou humana e tbm gosto d conversar sobre coisas q ja sei, ai só me respondem “mas vc sabe dessas coisas Luiza, pq ta perguntando”? Q SACO NEM PRA ME DEIXAREM REMOER EM PAZ IUAHIAUHAIUHAIUAH

      • mariana cobra

        Senta aqui, vamos conversar kkkkkkkkkkk
        O que mais faço é ouvir desabafo de quem não quer conselho pq já sabem o q deve ser feito kkkkkkkk

        • mas é mó massa kkkkkkkkkkk Uma das minhas melhores amigas (q por sinal é budista e nem usa internet direito kkk) fica horas e horas comigo analisando coisas e coisas q já sabemos, mas quando conversamos é incrível como sempre vemos algo a mais, sabe?
          Eu tenho amigos de mais de década e ela é uma delas. Nossa, é mt massa, aprendo demais inclusive sobre as coisas q já sei e ela não fica falando q eu sei sobre tudo e por isso não precisa conversar comigo kkkk.
          Uma vez fiquei no Chile por tipo um mês com ela e foi massa demais. A mãe dela é diplomata doidinha q nem eu e aí q me fiz mesmo, muitas coisas sobre culturas, muitas ideias q aprendi e ai quando estava indo embora ela e a mãe queriam q eu ficasse la para fazer mestrado. Ô saudades q deu agora!!

  • “Faça o que eu digo mas não faça o que eu faço”
    Conceitos e conselhos são, até certo ponto, independentes. A validade da tese não precisa, necessariamente, de aprovar o autor. Não dá pra confundir a criatura com o criador.
    Mas tem um porém: certas coisas exigem credibilidade, se o autor do conselho não pratica o que diz ou não tem como saber do que tá falando, fuja!
    O que tem de gente querendo passar preconceitos disfarçados de conceitos, não tem limite. O anonimato das redes permite isso com muita facilidade. O cara cria um perfil e despeja: eu sou isso, sou aquilo, já fiz tal coisa, portanto sei o que estou afirmando…
    Sei…

    • mariana cobra

      Isso aí Carlos. Dependendo da temática o peso da credibilidade conta demais!

  • Monalisa

    Eu tenho uma colega que adorava me dar conselhos, já que eu sempre fui muito ruim em flertar, e sempre timida demais. Ela me dava alguns legais, outros ruins.
    Ela sempre dava muito valor a aparecia do cara, o individuo podia ser um pé rapado de pobre, mas se fosse bonito ela ficava. Se fosse feio, não interessava mesmo que o cara fosse rico. kkkk
    E ela achava um amigo meu que gostava de mim super feio. Mas por incrivel que pareça ela me incentivava a namorar com ele! Dizendo ela que ele era gentil, me tratava bem, e era um homem super maduro, perfeito para mim! E ele era tudo isso mesmo.
    E eu acabei ficando com esse cara e até hoje é meu primeiro e unico namorado!
    Mas essa colega minha não tem muita sorte com caras bonitos, não generalizando, mas os caras com que ela ficou especificamente era super gatos e super sacanas. Zoaram ela de todo jeito. Então sugeri que ela ficasse com caras medianos, porque os “gatos da hora” nunca queriam nada sério com ela. Depois joguei na cara dela que a mesma não cumpria os proprios conselhos, já que nunca ficava com um cara feio ou mediano mesmo se ela o considerasse gente boa, ela rebate dizendo que ´no caso dela é “diferente”.
    Pelo que consegui interpretar ela deve achar que eu sou feia, e meu namorado é um feio, e ela é bonita e só pode ficar com bonitos.. kkkk.

    • Jps

      “Pelo que consegui interpretar ela deve achar que eu sou feia, e meu namorado é um feio, e ela é bonita e só pode ficar com bonitos”

      O importante é que hoje em dia, você esta numa relação boa com alguém que você gosta e ela está se ferrando com os bonitões, rs

      E acho que o problema dela é escolher os caras pelo atributo fisico apenas e tem que ser “alto” ainda. Existe cara bonito que é legal, mas a partir do momento que ela fica com o cara só por ser bonito, ela esquece de analisar o resto. Se ela selecionasse um bonito mas que também fosse respeitoso, por exemplo, ela poderia se dar melhor.

      • Monalisa

        Estou muito feliz com meu namorado e não me arrependo. E sinto atração fisica por ele, não estou com ninguem por pena, nem por medo de ficar sozinha e nem porque ele é “bonzinho”, e ele também esta comigo porque me ama.
        Essa minha colega tem um dedo ruim para homem. Ela seleciona o cara apenas pelo atributo beleza, então o cara também seleciona por apenas um atributo: sexo. Então já começa da forma errada e não vai para frente.
        Não que os feios sejam santos, nada disso, mas a forma como você se conhece uma pessoa, sendo feia ou bonita, acho que é determinante para o inicio de um relacionamento saudável.

        • Jps

          É então.

          Não tem problema a gente querer namorar alguém que a gente ache bonito, isso na verdade é o normal. O problema é escolher alguém só pela beleza e não se importar com as outras qualidades, como respeito, carinho e etc. Claro que alguém de beleza acima da média tem muito mais opção, então se o foco dela é esse, precisa ter paciência, porque não é qualquer cara que vai querer um relacionamento sério.

    • Pudim

      Acho que é bem por aí. Já aconteceu a mesma coisa comigo, mas de maneira velada. Como sou feio (e também tímido), as pessoas acreditam que eu só posso (e tenho que) ficar com mulheres consideradas feias.

  • A Luiza é conselheira da Himeneu Corporation desde 2016.
    Ela é conselheira da Eros Personal Life também rsrsrs

    O que eu posso dizer a todos os leitores é que foi um dos melhores investimentos que eu fiz.
    Hoje minha vida pessoal está nos trilhos e com isso minha vida profissional também ficou mais suave.
    Quem me acompanha aqui no site já percebeu a evolução daquele doido infiel lá no começo de 2016 para o anjo do amor que eu sou hoje S2 S2 S2

    Eu falo brincando mas é verdade, a Luiza me ajuda muito e sou sempre grato pelos serviços prestados. Aproveito para deixar uma ressalva:

    Conselho é igual sexo: Tem que ter verdade, tem que ter sensibilidade e tem que ter persistência para que com o tempo fique cada vez melhor. Tem que saber escutar e também responder, tudo com jeitinho e ai é orgasmo na certa kkkkkkkk

    • kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk estou criando um príncipe nerd com fé em Deus Glória ao pai senhor

  • Pudim

    O vídeo é ótimo, mas eu ri dos cachorros se matando ao fundo! HUAHAUHAUAHUAHAUAHUA

    • kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk é assim quase todo dia

      • Pudim

        hahahahahaha