Sou mulher amante de outra mulher que não transa com o marido há anos

77

Leitora: Tenho 20 anos e me envolvi com uma mulher casada de 30. Enfim, a gente se conhece há dois anos, mas, só foi ficar sério no últimos 4 meses. A gente acabou se apaixonado e temos planos de ficar juntas, ela quer mais que tudo o divórcio, porém, eu sinto pouco de insegurança por estar basicamente destruindo um casamento que ela diz ser infeliz. Ela e eu nos encontramos semanalmente devido aos nossos horários serem divergentes. A gente se ama, dá pra sentir isso de longe, ela odeia sexo com homens e não transa com o marido há séculos, segundo ela.

Só que o que tem sido complicado é ela cobrar de mim certas coisas, tipo parar de sair com meus amigos, deixar de fazer as coisas que gosto. E sem contar que ela tem um ciúme imenso de tudo que me envolve. Sei que em algumas partes ela não tem direito por ainda ser casada. Mas eu amo ela e não sei o que fazer. O que eu queria saber é: se fosse você na mesma situação, investiria nesse relacionamento? Mesmo sabendo de todos os riscos? Ou terminaria tudo e procuraria ter uma pessoa com menos bagagem de vida? O que você faria? 

Destruir um casamento falido, ainda mais que vocês se amam? Se eu fosse o “corno” iria ficar triste com o pé na bunda, mas depois agradeceria por minha mulher ter me libertado para quem sabe viver um amor louco e goxtoso antes da morte, né? Porque ninguém merece ser casado sem amor, sem tesão e quem dirá sem tudo isso junto, nem um sexo pelo sexo kkkkkkkkk. Sem contar que isso de destruir casamento, ao menos ao meu ver, é uma visão muito negativa. Você pode é estar salvando ela e nem sabe disso…

De qualquer forma, não entendo porque ela se casou com um homem sendo que é lésbica, e ok, pode ser por medo de reprovação da sociedade, porém, você já conversou se ela te assumiria? Se está preparada para falar abertamente sobre orientação sexual e cia? Porque, né? Não adianta trocar um problema por outro…

Enfim, você perguntou a minha opinião pessoal e lá vai:

1- Primeiro de tudo, iria tentar ter 100% de certeza de que ela realmente me ama. E não será com esse mimimi de se ela transa ou não com o marido, mas sim com fatos concretos e atitudes. Lembre-se que boca e um pouco de migué (quase) todo mundo tem.

2- Depois eu falaria sobre essa questão dela estar (ou não) preparada para se revelar para a sociedade, visto que acredito que você não queira viver no escuro.

3- Já daria um jeito, antes mesmo dela se separar, nesses ciúmes. Falaria brincando para ela se tratar e que é chato pra caramba gente assim. Lembre-se que esse é o primeiro passo de praticamente todos os relacionamentos abusivos e que, em geral, as pessoas só se folgam quando a gente deixa. Não considere isso como demonstração de afeto e aproveite que você ainda não tem nada a perder no sentido de não ter nada sério e fale que esse ciúme é doença, ainda mais quando ela não tem moral para isso. Na verdade, ninguém nuca terá moral para isso. Ciúme é fofo e até excitante, mas apenas até certo ponto e o dela já passou faz tempo pelo que você disse…

Por fim, se ela passar no teste, aproveite as provas de amor para perguntar até que ponto ela se esconderá da própria felicidade e enrolará o coitado do marido. Ela precisa entender que a coragem dela será boa para todo mundo. E se ela não tiver, quem sabe a corajosa não fica sendo você, que largará tudo e partirá para outra? Afinal de contas, saber a hora de abandonar o barco também é um ato de coragem.

Boa sorte!

Leia a trilogia sobre relacionamentos abusivos.

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.