Será que estamos apaixonados um pelo outro ou é coisa da minha cabeça?

121

Leitora: Passamos parte da infância juntos porque minha tia era casada com o tio dele. Mas houve um acidente anos atrás e ela faleceu. Com isso, a gente se distanciou bastante, por anos. Mas esse ano, nossa família foi na casa dele e ele estava bem diferente, mais bonito e muito educado, foi inclusive bem gentil comigo. Passou alguns dias, ele me adicionou em uma rede social e estamos conversando todos os dias (e o dia todo). A pergunta é: o que ele quer? Porque moramos em cidades diferentes, infelizmente. Eu com certeza teria algo com ele, se não fosse por isso. Quando nos vimos este ano, não pude negar que não parava de olhar pra ele, e ele também, foi algo instantâneo, como se tivéssemos uma ligação ou sei lá, ou até paixão à “primeira vista”. Achei que era algo da minha cabeça. Até ele me achar na rede social e começar a falar comigo. Ps: eu tenho 22 anos e ele 23.

mulher apaixonada

Vão cair matando em cima de mim, mas eu particularmente sempre achei que o homem que tem que “demonstrar interesse primeiro”. E nem chamo isso de machismo, chamo de conveniência “Luizística” mesmo kkkk. É claro que se ele pensar o mesmo, lascou!! E também é claro que não teria nada demais caso você chegasse e perguntasse. Porém, acredito que se esse fosse o seu perfil, você já teria perguntando e não estaria mandado pergunta aqui kkkkk. Logo, se você pensa como eu e não cogita abrir a boca – o que obviamente muita gente te indicará a fazer por ser o método “mais rápido e fácil” de fato – continue conversando com ele, até que ele fale algo.

Apesar de que, né? Tá bem na cara que tanto você quanto ele já sabem que algo está acontecendo. Só falta ver quem se manifestará primeiro! No mais, acho que já deu match e você só queria ouvir da gente o que a senhorita já sabia, rs. Mas nem julgo não. Sou meio desconfiada que nem você e por mais que tenha “certeza”, minha certeza só fica “absoluta” quando sai da boca da pessoa. Do contrário, fico achando que é tudo invenção da minha cabeça.

Acredito que se vocês continuarem conversando sempre desse jeito, em menos de um mês ele falará algo. Sem contar que, ainda que você “reclame da distância” (e com razão), provavelmente ambos já se tocaram que sentimento é um bicho tão filho da puta, que quando pega a gente não escolhe cidade, idade, nem nenhum outro tabu social. A gente sente, e mesmo quando não gostaríamos de sentir, parece que sente em dobro e pronto. Como consequência disso, ficamos de acordo que, se ambos estiverem de fato interessados, acabarão dando um jeito e a cidade não será “problema”, concorda?

Não sei se você tem um trabalho em que você poderia basicamente morar em qualquer cidade do Brasil, porém, se tudo der certo – e como possivelmente você/ele está estudando/trabalhando – seria questão de alguém fazer uma transferência, quem sabe. Isso se ninguém dependesse ou estivesse disposto a não depender mais dos pais, né?

Sei que ambos são jovens, mas como eu pessoalmente sai de casa com 18 anos, não consigo não dar essa ideia. Mas calma que agora eu que me apressei e já estou comprometendo vocês sem ter nem rolado um beijo kkkkkkkkkkk. Enfim, só estou querendo dizer que seeeee não for fogo de palha, seee ambos estiverem dispostos a ficar juntos, será questão de tempo encontrar soluções. Não será fácil, mas o que que é fácil nessa vida que não seja ficar deitada na cama, esperando a mesma passar?

Você terá notícias mais rápido do que pensa!

Boa sorte!

Assista: Namoro à distância dá certo?

Como saber se ele está afim de você? Esse vídeo foi feito para os meninos, mas você verá que muita coisa é universal.

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.