Como contar pra minha esposa que gosto de me vestir de mulher?

80

Leitor: Tenho 30 anos de idade e sou casado há 5. Minha esposa tem 28 e por enquanto não temos filhos, estamos deixando para depois. Nosso casamento é excelente, nos amamos muito e fazemos sexo quase todos os dias, entretanto, eu tenho um fetiche secreto que acaba abalando bastante a minha paz de espírito: gosto de me transformar em mulher. 

Minha esposa é comissária de bordo e viaja bastante, portanto, quando ela não está em casa, eu me visto com algum vestido dela, coloco maquiagem, sutiã com enchimento, brincos, salto alto e viro uma mulher quase perfeita. Tenho cabelo comprido até as costas e isso ajuda muito. Muitas vezes vou assim como mulher a bares gays, mas não faço nada, não sou gay e não traio a minha esposa com homens, fico só lá curtindo ser mulher e levando cantadas dos caras.

O que mais quero na vida é confessar a minha esposa que pratico esse fetiche e fazê-lo em sua companhia para que, por alguns momentos, fôssemos como um casal de lésbicas, mas tenho muito receio dela não entender. Minha esposa tem a cabeça super aberta, é muito liberal, mas mesmo assim tenho medo. Não sei como abordar esse assunto com ela, não sei como iniciar uma conversa a esse respeito e confessar que me transformo em mulher. Será que você poderia me orientar, Luiza?    

Você já estudou a respeito do termo “crossdresser”? Ao que tudo indica, você é um crossdresser hétero! Existem alguns posts sobre isso no site, então, depois de terminar esse texto, tente dar uma olhadinha, tá?

O maior problema do ser humano é querer sempre ter tudo. Não há nada de errado nisso, DESDE que você entenda que o seu limite termina onde começa o da outra pessoa. Com isso quero dizer que não, não existem garantias que sua esposa aceitará o seu fetiche. Não necessariamente por preconceito, mas pode não ser o gosto dela mesmo. Assim como você pode ter preferência por, sei lá, peitudas; ela pode preferir homens que não se vistam de mulher, por exemplo, rs. Porém, pode ser que ela também leve muito mais na boa do que você imagina. E sabe como você irá saber disso? Infelizmente, apenas tentando.

“Ah Luiza, mas eu morro de medo de perdê-la. Dela saber quem eu sou e não gostar mais de mim”.

De fato você corre esse risco, porém, concorda que você já parece estar sem saída? Dá medo, eu sei, mas a vida tem dessas mesmo de nos pregar uma peça do tipo: ou vai, ou vai! E nessas horas, você só precisa ir mesmo.

A outra alternativa seria continuar escondendo isso dela, mas para você ter chegado ao ponto de mandar perguntas pro site, é porque isso realmente já está te sufocando. E no seu lugar, se estivesse sufocada assim, eu:

1- Primeiro rezaria muito pro universo, pediria pra iluminar ambos os corações para que a gente se entenda da melhor maneira possível.

2- Pediria para, caso me desse mal, aliviar meu coração e não fazer com que eu sofra tanto.

3 – Na hora fatídica de contar, mostraria pesquisas e posts interessantes sobre o tema. Conteúdos que explicam que dá pra ser hétero e cross ao mesmo tempo (ela certamente pensará que você é “meio gay” se você não explicar isso direito, etc kkk). Também mostraria casos de casais que vivem bem com essas diferenças, etc.

5 – Contaria como me sinto (que é fetiche e/ou estilo de vida, não orientação sexual, etc).

E aí se no fim desse tudo errado mesmo e, na mais trágica das hipóteses, ela quisesse se separar de mim, prometeria a mim mesmo que minha próxima namorada/esposa ou sei lá quem, já saberia disso logo de cara. Isso pouparia sofrimento de ambos os lados e vocês poderiam terminar antes de se envolverem tanto, né?

Um possível lado bom é que eu acredito que se sua esposa é tão mente aberta e te ama tanto quanto você diz, será de interesse dela te entender também, pode acreditar nisso! E se não entender, não existe dor no mundo que não passe. Agora, se a gente ficar postergando o inevitável, aí que não passará mesmo, concorda?

Até amanhã!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.