Não sei mais como ajudar a minha amiga que está sempre triste e reclamando sobre os relacionamentos dela:

28
Leitor: Tenho 19 e ela também, namoramos dois anos, mas no fim não deu certo por algumas questões. Voltamos a ser amigos e estava tudo bem até aí. O problema é que ela sempre foi uma garota muito romântica, não acho isso problema, só que por conta disso ela se magoou muito comigo e com outros namorados. 

Ela saiu com outro cara, mas teve o mesmo fim, o relacionamento acabou e ela está mal de novo. Não estou apontando dedos para ninguém, mas queria mesmo que ela fosse feliz e acho que os dois deveriam ter se esforçado mais. E sem mais delongas, eu estou aqui tentando cuidar dela, só que ela fica triste todo dia e de um jeito muito intenso. Fico ouvindo ela reclamar da vida falando que nada dá certo para ela, que ela não acredita em amor e que vai ficar sozinha, só que ela sempre foi uma pessoa forte, superou tantas coisas, não digo que ela não possa ficar triste, mas eu quero ver ela normal de novo. Porque consolo ela todo dia, estou ali do lado dela, conversando, ela fica boa por um momento, mas aí chega outra hora e volta mais triste ainda. 

Por favor, eu não sei mais o que fazer. Essa situação está me desgastando e sinto que não ajudo em nada, por isso vim perguntar aqui. O que eu faço para ela poder ficar bem de novo? 

ajuda amiga

Óin, quer ser meu amigo também?! kkk Você parece ser um ser humano incrível: gosta de conversar, de ouvir, de ajudar. Porém, bondade demais pode te atrapalhar, e tão ruim quanto: atrapalhar a outra pessoa se ela não souber valorizar seu carinho. E como a maioria não sabe valorizar (nem sempre é de propósito), lascou.

Não que eu esteja no seu nível, mas me identifico muito com você (não é à toa que criei esse site, né? kkkk). Sempre gostei muito de ouvir, de ajudar e mais do que isso: de ver o progresso das pessoas e saber que tinha meu dedinho lá. Porém, com o tempo aprendi que ser “uma amiga/conselheira/ombro amigo pra quem não valoriza” me sugava e sugava “meu amigo(a)” de forma igual. Eu, por estar sempre vivendo uma vida que não é minha e um problema que não era meu, e o amigo por ficar “sem dia e hora” pra falar sobre problemas. O resultado é que ficava péssimo para ambos os lados, que ficavam viciados em conversar sobre coisas negativas e o pior, “o ouvinte (no caso eu ou você kkk)”, ainda se sentia culpado por não ter resolvido um problema de uma vida que, querendo ou não, não era dele.

Aprenda a diferenciar a sua cruz da dos outros.

No meu caso, eu me “profissionalizei”. Não ouço mais quase ninguém “de graça” e te digo que me doeu bastante no começo. Pensava: “nossa, vão me achar egoísta, etc”. Mas no meu coração eu sei que era o melhor a se fazer. Afinal de contas, todos nós precisamos ter e seguir nossas vidas.

No seu caso, como você “não é da área”, realmente recomendo que você peça para sua amiga procurar um profissional. Isso fará com que ela “tenha dia e hora pra reclamar”, ou melhor, “para tentar resolver“. Nisso eu garanto que a qualidade de vida de vocês dois melhorará.

“Nossa Luiza, então você quer dizer que eu como amigo não posso ajudá-la? Que devo virar as costas para ela?”.

Nada disso! Você pode ouvir/conversar uma, duas, três vezes, dar seus conselhos, etc. Viu que ela sempre volta ao mesmo assunto, e o pior, sem ter ouvido e praticado absolutamente nada do que você disse? Isso acontece porque:

1- Você não conseguiu ajudá-la.

2- Ela não quer ajuda, mas sim reclamar – quase que esperando que alguém (você) carregue a cruz dela.

3- Ela precisa procurar ajuda “de alguém de fora”, mas nega e recusa o fato.

4- Tudo isso junto kkkkk.

Eu sou assim com meus amigos até hoje. Quando eu vejo que eles não estão me ouvindo, falo que eles precisam se ajudar também (não só reclamar). Falo que, se a situação não agrada, ou que se conformem ou tentem mudá-la.Teve uma que eu inclusive chegava a ouvir por 3 horas seguidas (TRÊS HORAS!!), ela não absorvia nada (família tende a não valorizar gente de dentro kkk) e aí, sabe o que eu fiz? Parei de ouvir. Ela ficou puta no começo, provavelmente me achou uma vacona egoísta, mas depois sabe o que aconteceu? Ela mesma foi atrás de ajuda. No caso dela em específico, foi a igreja.

Em suma, já fazem uns 3 anos que ela vai toda quinta e, tão bom quanto, ela aprendeu a conversar “mais com Deus” e a resolver seus próprios problemas sozinha (ela não gosta de psicólogo, nem de conselheiro, nem de nada kkk). Tenho certeza que com “a galera que ela não gosta” ela estaria ainda melhor do que está hoje, PORÉM, concorda que ao menos ela não fica se matando, nem matando os outros ao remoer sempre os mesmos assuntos e não mudar nada?

Pense um pouco em você(s). Afaste-se um pouco para que ela se encontre, mas antes diga o “motivo” de estar fazendo isso.

Ah, e um jabá extra aqui kkkk. Quando chegar o aniversário dela, o que acha de dar meu livro de presente? Veja o resumo sobre ele porque tem absolutamente tudo a ver com o caso de vocês.

Boa sorte!

Lu

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.