Tenho uma filha e os pais dele me acham promíscua:

31

Leitora: Olá , venho por meio desse texto desabafar, pois não sei mais o que fazer. Já chorei tanto, estou a ponto de fazer uma loucura. Estou triste e sem uma solução.  Eu tenho 20 anos, namorei a primeira vez com 17. Acabei engravidando, confiei naquela pessoa, me entreguei. Sempre fui uma filha dedicada, nunca dei problemas, nunca saí pra baladas e festas. Sempre estava nos cultos. Apenas me envolvi com a pessoa errada, pela pressa de saber como que era namorar. 

Apanhei, fui humilhada e abandonada grávida. Sofri demais, muito. Hoje me vejo aqui, amando de verdade, sabendo o que é amor e cumplicidade, com alguém que me ama de verdade, que nunca me maltratou. Hoje eu vejo o que é amor. Mas tem um problema, a família dele não me aceita porque tenho minha filha. Isso me machuca tanto, por que eles  me julgam, me acham promíscua, sendo que nem me conhecem? Mas também não me dão a oportunidade de me apresentar. Não sentem interesse em saber quem eu sou e isso tá me machucando muito. Não só à mim, ele também está bastante abalado com a situação, mas também não sabemos o que fazer. 

Peço que me ajudem e me aconselhem.  Eu o amo demais e não quero ser julgada pelo o que eles acham que eu sou, sendo que nem é. Sim, eu errei, me entreguei pra pessoa errada, mas isso não me torna alguém detestável. Eu sou apenas uma mãe que já sofreu demais e agora encontrou o amor. Ele aceita a minha filha e a ama. Então por que eles estão fazendo isso? O que preciso fazer pra eles me aceitarem e me respeitarem? Eu não quero que eles sejam o motivo do nosso término. Não sabemos o que fazer.  Ele tem 21 e ele já teve una conversa com a mãe. Ela ficou depressiva e toda manhosa. Eles voltaram a se falar normalmente agora. Ele disse que não quer desgastar isso. Como eu fico? Faço o quê?

familia reprova namoro

É nessas horas que a gente vê como a sociedade é hipócrita. Outra menina podia ter transado muito mais do que você, porém, se não tivesse engravidado, poderia facilmente se passar “como santa”, né? Ainda que claro, mesmo se você fosse pra balada e tivesse transado com 50, isso não te faria uma pessoa detestável ou merecedora de qualquer tipo de desrespeito. Afinal de contas, todos nós temos o teto de vidro e só mudam “as merdas” que cada um já fez – nem que seja “umazinha só”, né? kkkk

É claro que fica a lição para, caso esse moço também dê errado por algum motivo, você não confunda “se entregar ao amor” com ser irresponsável. PORÉM, agora que já aconteceu, quem sou eu pra te dar lição de moral e existem algumas reflexões que gostaria de levantar:

Vocês estão se esquecendo de valorizar um ao outro.

Seria legal uma família margarina? Seria ótimo, coisa lindona mesmo! Porém, esse namoro só acabará se vocês dois deixarem. Ou melhor, se não pararem imediatamente de ficar falando, chorando e se remoendo por causa de gente (sim, sei que é a família dele) que está cagando e andando para entender o lado de vocês.

O ideal seria que ele começasse a jogar sementinhas boas nos pais – não no sentido de “conversar”, até porque já entendi que ele não está afim no momento, mas sim de, quando tiver um contexto, falar bem de você, sobre a sua história, etc. Ele pode ir jogando uma frasezinha ou algum acontecimento bacana aos poucos, sabe? Nem que ele saia correndo e se faça de morto depois kkkkkkkk. Contando, como quem não quer nada, coisas legais que você fez por ele. E se ele for mais “sincerudo”, pode inclusive falar que merece ser respeitado pelas próprias escolhas, etc kkkkk.

Só não esperem, ao ele “se manifestar um pouco mais”, que no outro dia tudo mudará – mas sim que irá ajudando a melhorar o clima ao poucos, nem que seja de uma forma quase invisível, sabe? Fazer isso com certeza será melhor do que ficar com cara de enterro o tempo inteiro kkkkk. Se eles ignorarem mesmo assim, ok. Afinal de contas:

É preciso saber valorizar o amor que você já tem.

Poxa, você finalmente encontrou um homem que te ama, que te respeita, saiu do ciclo da violência doméstica e o melhor, teve a sua filha que tenho certeza que é seu grande tesouro. Por que não começar a agradecer um pouco a Deus pelo seu progresso, ao invés de ficar insistindo no que parece ser inviável no momento, pelo simples fato de não depender apenas de você? Você não vai se casar com os sogros mesmo!! Inclusive, taí outra coisa boa kkkkk

Acho que já passou da hora de vocês dois pararem de derramar lágrimas por causa dessa história. Daí depois vocês terminam e a culpa será de quem? Da família dele? NÃO! De vocês que deixaram com que os outros se intrometessem mais do que deveriam e que ficaram fracos justamente no momento que deveriam se juntar.

Respeito a gente conquista, não pede. E mesmo merecendo, nem todo mundo nos dará.

Entenda que, por mais que ele converse, tem gente que morrerá sem gostar da gente e isso é normal na vida de todo mundo. Não é especialidade nenhuma de vocês não kkkkkkk. O lado bom é que pode ser que algo bom aconteça e vocês comecem a se dar bem daqui a um mês ou dois, quem sabe. Porém, SE NÃO ACONTECER, vai ficar chorando por antecipação e pelo que você visivelmente não tem mais controle por quê?! Não seja “burra” não, mulher! kkk. Seja esperta e tente mudar um pouco mais a sua vida e o seu coração ao invés de querer mudar a vida e o coração dos outros.

Digo isso porque também já me senti forçada a gostar de gente que, sinceramente, nunca gostei e isso é um saco. Sei que, ao contrário de você, eu tinha motivos e eles não, mas e aí? Afogá-los que não vai dar, né? kkkkk. Se a vida não é justa, cabe a nós fazer nossa obrigação – que é ser feliz – e acima de tudo, ter fé de que as coisas irão mudar. Ou você vive indo ao culto, mas não acredita em Deus e nas coisas que a vida preparou para vocês? Seria até contraditório com a sua fé acreditar que as coisas precisam ser sempre do seu jeito para que você finalmente consiga ser feliz, não acha não?

Pense nisso e tome uma boa dose de otimismo que vai dar tudo certo.

Até amanhã!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.

  • Rodrigo Silva

    Olha… Não é querendo jogar um balde de água fria…Eu sei que vocês se amam… Mas tem certeza que vai querer mesmo entra em um ninho de cobras desses? E ainda levar a sua filha junto?Você não é obrigada a agrada-los, porque você está namorando ele é não a família dele. O rapaz ainda depende da mãe? Se não, joguem tudo pro alto e vão viver a vida de vocês!

    • Mariana Cobra

      Ignorar a família é só protelar um problema, sem contar que dizer “vc está namorando ele e não a família dele” é a maior mentira de todos os tempos.

      • Caio César

        Na minha opinião, família é o bem mais precioso que alguém pode ter. E creio que não exista ninguém nesse mundo que queira mais o nosso bem do que nossos pais.

      • Rodrigo Silva

        Não. A maior mentira de todos os tempos é ela achar que eles vão aceitar ela sem ficar de falsidade.

        • Aline

          E as pessoas não podem mudar de opinião? Quantas vezes vc achava que não gostava/sentia raiva de alguém e depois que a conheceu mudou de ideia?

          • Rodrigo Silva

            Eles podem mudar de opinião sim.(Se quiserem) Mas depois de conhecerem. E eles não fazem menor questão disso. Então…

          • Aline

            Eu gosto de ser otimista. Por isso acredito que se eles a conhecerem talvez tenham a chance de mudar o conceito sobre ela.

          • isso me lembrou um amigo dizendo q quando sentimos raiva demais pode ser gostar demais tb kkkkkkkkkkkkkk
            Já senti isso, ô desgraça!

          • Aline

            É o famoso “quem desdenha quer comprar” kkkkkk

          • É, desdenhar eu nunca fiz kkk Mas mt gente faz pq não reconhece que na verdade é um sentimento que está ali. Nos enganamos o tempo inteiro, mas como sou meio “mestre severa comigo”, me pego na minhas falcatruas kkkkkkkkkkkkk

          • Aline

            Hahahahah, ou aquelas situações que vc conhece o fulano em um momento ruim e cria uma imagem horrível da pessoa e depois ela te prova que era muito melhor do que a gente imaginava.

  • Mariana Cobra

    Não vou ser hipócrita logo de sábado. Então lá vai.

    Moça, eu não me envolveria com um cara que tem filhos e acredito que a recíproca possa ser verdadeira. Um relacionamento já é complicado, com o adendo de ter um filho de outro no meio complica muito mais.

    A família do seu namorado não está errada ao pedir que ele se afaste de você. E sabe pq? Pq ele só tem 21 anos e vc quer algo sério. Vc quer família.

    A família dele provavelmente acha que é muito cedo pra ele se amarrar a alguém!

    Não se engane e não se iluda achando que vai conseguir tirar o obstáculo familiar da sua vida. Família é um pacote que vem junto sempre.

    Por fim, moça, será que vc não tá indo com mta sede ao pote na loucura de formar a família margarina e isso tem te colocado como vilã pra família dele?

    Tenha mais empatia com os familiares do seu namorado e espere com mta paciência até que eles vejam que as suas intenções são razoavelmente boas (mesmo que o inferno esteja cheio delas).

    • Caio César

      Eu também não conseguirei bancar o hipócrita…

      Provavelmente eu não me relacionaria com uma mulher que já tenha filhos. Na verdade eu até já tentei, entretanto é algo bastante desconfortável. Em todas as situações o parceiro fica em segundo plano.

      E ainda tem aquela questão: pra presentear e cuidar da criança você é o “pai”, mas pra educar você não pode porque não é o “pai” da criança.

      Se as pessoas querem transar, tudo bem transem! Afinal de contas, cada um faz o que bem entender com a sua vida. Mas ao menos usem algum método anticonceptivo. E não falo isso só por causa da gravidez, mas também das DST’s.

      E o que a Mariana disse é bem verdade. Ele é muito novo ainda pra formar uma família, e evidentemente é o que você busca, já que agora é mãe e se preocupa com o bem estar da sua filha. Então é natural que a família deles criem resistência para esse relacionamento.

      Hoje em dia não dá mais pra alegar que ninguém sabe que transar engravida. Então vamos refletir um pouco mais e pensar não só em nós como também no(s) nosso(s) filho(s), pra que ele(s) tenha(m) uma família estruturada com pai e mãe.

  • O fim do mundo é amanhã.
    Cara perguntadora, isso não é verdade. Parece que em ambas as situações você trata tudo com um certo exagero. Tem muita “entrega” nessa história.
    Família não precisa, necessariamente, estar em sintonia com o casal. Ás vezes é importante o confronto. O relacionamento surge, justamente, para incentivar a independência dos indivíduos. Se houver harmonia, melhor, mas neste caso parece que o que é fundamental, está faltando: a firmeza dele. É melhor não forçar, ou vai aos poucos ou talvez, não vá.
    Tem tempo, calma.
    O mundo não acaba amanhã, mas não relaxa muito, porque depois de amanhã, eu não garanto…
    Trate de viver, a sua vida. Os outros, só eles decidem o que vão fazer.

    • Esses dias fui ao dentista q ele até atrasou o próximo cliente pq ficou empolgado conversadno comigo sobre o fim do mundo. Me contou até os planos dele (sim, ele acredita no fim do mundo kkk)
      já leu sobre o segundo sol? O Nibiru? Oq vc pensa a respeito?

      • Troca de dentista!
        Esses dias tava pensando em me matar, mas tô sem tempo, vivendo.

  • josè

    Olá leitora ,vcs são muito jovens e que eu tenho a dizer é algo que precisa de certa maturidade de ambos !

    Vc não tem que ser aceito por eles e sim pelo seu namorado !

    A vida é de vcs dois e não dos pais dele .

    Quando um casal começa um vida juntos ,os dois devem estabelecer que a família não pode interferir na vida dos dois ,sei que família e família mas cada um deve construir a sua !

    Seu namorado vai ter que ser forto e deixar claro a posição dele com a família sobre vc !

    E vc deixa de tentar ser aceita por eles ,viva sua vida com ele e sua filha !
    Vc disse que ele te ama isso já basta !!!

    Se eles não te aceita ,se distancie deles e deixa que o tempo resolva ,pq não adianta vc ficar tentando agradar ,se eles não te aceita !
    O problema é deles .

    Deixa isso claro para seu namorado ,explica que para não deixar ele numa situação complicada com a família dele
    Vc vai deixar o tempo resolver !

    Leitora ,tudo na vida é resolvido com uma boa conversa e se vc saber explicar para ele o seu lado sem precionar ,nunca dizer para ele tipo “vc tem que escolher eu a sua família ”
    Simplesmente construa sua família sem eles .

    mesmo se vc teve uma filha com uma pessoa e não deu certo ,isso não te desvaloriza como pessoa !
    O que vale o que vc é por dentro .

    Valorize seu namorado que te ama e que ama sua filha ,ele parece ser uma pessoa boa !

    Sobre sua sogra a vida vai mostrar a ela o tanto que preconceitosa ,mas isso é com tempo !

    Vou te falado sobre uma história real ,
    Eu conheci um casal em 1994 no Japão ,ele brasileiro e ela filha de japonês os dois de SP ,quando começaram a namorar o sogro era contra pq ele era brasileiro puro ,isso era comum dentro da comunidade japonesa!

    Aí veio o destino para arrumar toda a história deles !
    Um dia ele estava deixando ela em casa e quando eles chagaram o velho estava pansando mal ,estava tendo um ataque cardíaco e o rapaz socorreu o velho e levou para o hospital e velho sobreviveu !
    O médico diz que se não tivesse trazido rápido o velho ,tinha batido as botas !

    Depois disso o velho reconheceu o seu erro !
    Os dois se casaram teve uma filha e foram trabalhar no Japão e ali eu conheci eles !

    Como eu te disse deixa o tempo resolver e viva a sua mesmo que eles na te aceite .

    Boa sorte.

    • Franciele

      Nem todas as histórias são marcadas por situações limites como esta, e nesse caso o tempo nunca resolve.

  • Liz

    É foda ver como q as mulheres são criadas pra serem nada na melhor das hipóteses e estúpidas na pior. E eu falo por mim também, pq apesar de não ser mais estúpida ou nada, eu também fui criada pra um ou outro.

    Alguns pontos a esclarecer, leitora:

    -Vc tinha pressa de namorar porque 1º) é algo q vendem como A REALIZAÇÃO da vida de alguém, principalmente quando vc é mulher, já q te ocupa a cabeça o suficiente pra q vc não a ocupe com o q realmente pode te satisfazer, q em geral inclui família e marido, mas não se limita a isso e 2º) como não resta outra aspiração, a gente acaba achando que relacionamento = vida, e quem não quer uma vida? Mas o buraco é mais embaixo, como vc bem pôde ver.
    – O pai do seu filho não era a pessoa errada pq ele te engravidou, e sim pq ele te batia, te humilhava e por fim te abandonou, tendo sido ele também educado pra achar q mulher é na melhor das hipóteses, um boquete de corpo inteiro e na pior, saco de pancada. VOCÊ engravidou dele, pq só mulheres engravidam. O fato de vcs DOIS terem feito sexo como crianças (vulgo, sem saberem oq estavam fazendo e sem evitar o q poderia acontecer) não é o q fez dele a pessoa errada. É bom diferenciar uma coisa e outra, já q fica parecendo q a pessoa certa cuidaria da SUA contracepção, coisa q não existe. A pessoa certa cuidaria da própria, e te diria como cuidar da sua caso vc não soubesse.
    -Pelo seu relato vcs todos parecem ser religiosos, e quem sabe evangélicos, ou algo do tipo. Se tem algo q eu pude notar em quem realmente leva a igreja a sério é q em termos de família e relacionamento, tudo acontece muito cedo, afinal, quanto mais cedo, menor a chance da tal “promiscuidade”. Não questiono o seu direito de ter suas crenças, mas vc está sentindo na pele contra VC o que a sua religião (e não necessariamente sua espiritualidade) prega: mulher boa é mulher dentro de casa, não importa se apanhar, não importa se for um fantasma, contanto q tenha casado virgem, satisfaça o marido e tenha filhos, é oq basta. A única diferença é q até vc transar/engravidar, vc estava de um lado, e agora está de outro. Vc não falou da sua família, mas aparentemente se eles não são o problema, eles devem ser a exceção à regra ou eles relevaram as crenças deles em seu favor e da sua filha, oq é muito amável da parte deles. Mas considerando oq vc está passando agora, e sabendo q vc errou (não por ter engravidado cedo necessariamente, mas por ter se envolvido com quem não presta), quem sabe fosse bom vc primeiro rever no q vc acredita, oq vc quer pra vc e pra sua filha, e se vale a pena entrar pra uma família q claramente já explicitou o quanto vc NÃO é aceitável pra eles. Fora isso tudo, ainda tem o fato de vc e teu namorado serem NOVÍSSIMOS. Se ele quer ser seu marido, padrasto da sua filha, ótimo, mas sua prioridade é ela e não ele. Vcs são maiores de idade, podem estudar, podem trabalhar, podem fazer oq vcs quiserem, inclusive viver com uma distância segura da família do moço (q costuma ser o mais saudável). Só veja se vc quer mesmo superar isso tudo e garantir um futuro pra sua filha q vc merecia (respeito, estudo, horizontes, planejamento familiar) ou se oq vc quer é continuar sendo chamada de puta (sim, pq não usar a palavra não quer dizer que não seja esse o sentido) e mendigando a aceitação de pessoas que já não te aceitam. Boa sorte.

    • Nossa vc pegou em um ponto muito interessante
      Na minha casa, meus pais se preocupam infinitamente mais com o meu lado profissional, do que com se vou me casar ou nao, por ex (apesar de que eles amam o Thi e tratam a gente como casado kkkkkkkkkk). . Será q apesar de serem casados até hoje, eles sabem q casamentos podem não ser eternos e por isso se preocupam mais com a minha estabilidade, independente de “um homem”? E olha q eles são do interior de MG, mas como moram ha anos em Brasília, talvez tenham “mesclado um pouco a mente”, sei lá kkk

      Só sei que com 7 ou 8 anos já tava socada em um curso d inglês e eles nos fizeram fazer até o último nível (eu e minha mana e esses níveis demoraram mais ainda pq entramos bem novas kkkk). Sofria demais, queria ficar jogando queimada kkkkkk

      e no seu caso, vc acha que seus pais se parecem com os da leitora? Senti um pouco isso pq vc descreveu muitas coisas certas, porém, q não aconteceram mt na minha família, dai fiquei confusa e resolvi perguntar kkkk

      • Bell Waltzi

        Tenho uma filha de 20 anos e que está terminando a faculdade de Pedagogia e em breve vai fazer a de Psicologia e nunca me preocupei se ela vai ou não se casar, mas sempre disse a ela que deve ser independente, seja de homem, de pais, de parentes em geral, pois temos que andar com as próprias pernas. Moro com meus pais, mas quero em breve morar sozinho, só ainda não o fiz, por conta da idade avançada dos meus pais e me preocupo muito com isso, porém quero ter minha casa e sempre coloco isso na cabeça dos meus filhos, temos que ter as nossas coisas, do nosso jeito, pois quando resolverem colocar alguém em suas vidas, saibam tomar a decisão por si só e não por causa de familia.

      • Liz

        Pois é, os pontos fora da curva é q salvam o mundo. Acho q essa visão beeeem limitada/conservadora depende de alguns fatores q eu não saberia dizer direito quais são, mas acho q pais perdidos criam filhos (e eventualmente, pais) sem foco, q por sua vez acabam criando filhos sem foco também. Meu caso é um caso estranho, nem falo/penso sobre isso mais, desculpe. Mas a questão é q hoje em dia eu vejo q infelizmente a gente não escolhe a vida q a gente tem até os 18, 20, 25, a gente só arca com a vida (e as escolhas) q decidiram pra gente, mas depois a gente ta por nossa conta e risco. Acho q não é muito frequente q as pessoas escolham ser felizes e quem elas são em vez de serem o q elas foram criadas pra ser, e atualmente eu ando entendendo o porquê: a gente perde o chão e as pessoas que fizeram parte da nossa vida até então, com quem a gente foi até então. E é duro. Mas é aquilo, a gente escolhe, sempre. Daí pra frente é arcar com as consequências e aproveitar os resultados. Mas q ser mulher num país como o Brasil ainda é mais um pé no freio, com certeza. E aí se passam zilhões de histórias como a da leitora, q a bem dizer me parece não ter outra real preocupação além dessa fatia da vida que diz respeito à família e relacionamentos, sendo que a vida na real pode ser tão maior do q ser ofendida, sem uma carreira ou um propósito mais abrangente. Uma pena.

        • Bell Waltzi

          Meus pais não tem estudo e mal sabem assinar o nome, mas sempre nos ensinaram que deveríamos estudar e ser alguém na vida. Graças a Deus peguei um pouco desse ensinamento, mas sempre fiz minhas escolhas, certa ou erradas, mas as fiz por minha vontade e minha irmã também. Tivemos uma criação muito rígida e quando comecei a sair já tinha quase 18 anos e neste tempo minha irmã já tinha casado e está até hoje. Sempre lutei pela minha liberdade e comecei a trabalhar cedo, ganhava bem, curtia todo fim de semana, namorei muito, casei, tive meus filhos, separei, depois casei de novo, dois erros irreparáveis, mas enfim….
          Por isso sempre digo aos meus filhos mais velhos, 20 e 18, que não devem esperar nada dos outros, mas sempre correr atrás daquilo que queremos, com estudo, trabalho e que nunca devem pular fases da vida, pois a própria vida cobra depois. Meus filhos saem todo fim de semana e acho o máximo, pois quero que vivam isso, a fase da curtição, que é a mais importante da vida, na minha opinião.

          • Liz

            Fico feliz, menos duas pessoas desfuncionais na sociedade. Mas é a exceção, do mesmo jeito. Tudo de bom.

  • Franciele

    Leitora, infelizmente não há como por panos quentes na tua história; quem tem filho sem planejar é alguém irresponsável que não se preveniu, e é este o julgamento que estão fazendo a teu respeito.
    Entendo que tu começou a namorar muito nova, sem saber o que queria de um relacionamento, o que fica claro pelo fato de não ter “percebido” o comportamento agressivo do teu namorado antes da situação limite, mas gostaria de abordar alguns aspectos acessórios do teu relato:
    Por ter sido criada, ou aderido, a uma religião castradora, provavelmente tua pressa em namorar foi motivada porque, sobretudo nas igrejas evangélicas, as mulheres só tem valor se casarem, independentemente de serem simples frequentadoras, colaboradoras ou pastoras, o que faz meninas de 20, 21 ou 22 anos sentirem-se velhas por ainda não estarem sequer noivas, enquanto questões ligadas a independência financeira do futuro casal e amadurecimento relacional ficam em segundo plano; nesse contexto, não é difícil imaginar que tu te deixaste levar pela primeira meia dúzia de palávras bonitas que ouviu e começou a namorar logo para “provar” teu valor como pessoa, fazendo inclusive sexo sem orientação – não me surpreenderia se ele tivesse te dito que na primeira vez era impossível engravidar, visto que, muitas moças casam sem saber nada sobre sexo – e agora se sente uma opção de segunda mão.
    Por esse sentimento de menos valia é que o julgamento dos pais do teu namorado, infelizmente com um fundo de verdade, impacta tanto em vocês, afinal toca na tua ferida de ter se entregado a pessoa errada e agora ser a segunda opção no teu meio.
    Aconselho que siga vocês sigam a recomendação da Luiza sobre ele ir falando pequenas coisas positivas sobre teu jeito para os pais, mas, acima de tudo, se forem cristãos, quando os julgamentos cruéis vierem, perguntar como o amor ao próximo se concilia com a falta de respeito pelo outro, com o qual eu até posso não concordar, mas não tenho o direito de tratar como lixo.
    Não entregue a régua que mede teu valor pessoal para outras pessoas, entenda que todo ser humano, por mais moralista que pretenda ser, sempre tem algo na vida que gostaria de não ter feito e procure cuidar mais de ti e da tua filha para resgatar tua autoestima e a partir disso ter tranquilidade para responder a quem tentar te derrubar.

  • Stanley Lewis

    Não tem jeito, a sociedade vai julgar mesmo, ainda mais pela idade que você foi mãe. A família dele só não te julgaria se vocês estivessem em pé de igualdade, no caso , se ele também tivesse um filho e fosse ‘pai solteiro’. Você deveria é falar pros pais deles algumas coisas que os fizessem ao menos “refletir”, por exemplo , se eles prefeririam que o filho deles namorasse uma moça sem filhos porém imatura, irresponsável, que não gosta de trabalhar, que tivesse vícios como beber e fumar excessivamente etc…

  • Bell Waltzi

    Penso como seu pai, pois criei e crio meus filhos para o mundo, mas nada me impede de ajuda-los quando precisarem. Luiza, ser professor no Brasil é uma droga, infelizmente, porém é uma profissão digna de aplausos!!!

  • Quando eu era jovem ouvia piadas sobre sogra na TV e não entendia. Depois que comecei a namorar e conheci a família da minha namorada, aquelas piadas começaram a fazer sentido rsrsrs.
    Tudo bem que há 15 anos atrás eu era um jovem sem 1 centavo no bolso que engravidou a princesinha dela, mas hoje eu sou milionário e a senhorita Himeneu tem uma vida de rainha. Eu pensava que com o sucesso alcançado em vida minha sogra mudaria de atitiude, mero engano.
    Leitora, não importa o que você fez, faça ou irá fazer, tua sogra nunca gostará de você. E se o seu namorado não for um homem de pulso, ela certamente interfira no relacionamento.
    O seu futuro está nas mãos do seu namorado, se ele for um homem de verdade (como o Eros aqui) irá lhe assumir para o mundo e aguentar todas as críticas/interferências e vocês serão felizes para sempre S2 S2 S2

  • Aline

    Em primeiro lugar, aprenda que toda ofensa só te machuca se vc a aceita como verdade. Vc se acha promíscua? Não? Então tente não se importar tanto com o que a família do cara pensa de vc agora.

    Em segundo lugar, vc e seu namorado façam um esforço conjunto para que a família dele te conheça. Vc vai concordar comigo que é muito mais fácil eles te odiarem pq não te conhecem
    e podem pensar só o pior a seu respeito. Pra eles vc é só uma garota nova, irresponsável, e que quer acabar com o futuro do filho deles. Mudar esta imagem vai depender somente de vc!

    Parece contraditório o que eu estou dizendo, mas vou tentar me fazer entender: ao mesmo tempo que vc se tem que se valorizar e ter firmeza sobre a pessoa que é tb deve se esforçar para que a família dele te conheça, pois se vc ama esse cara de verdade, acho que vale a pena fazer este sacrifício pelo bem dos dois. Vc trabalha ou estuda? Peça para o seu namorado valorizar o que vc tem de bom pra seus sogros. Eles vão se irritar e rejeitar no início, mas “água mole em pedra dura tanto bate até que fura”. Mande uma foto da sua filha pra sua sogra, escreva uma carta falando das suas boas intenções com o filho dela, mande um presente pra ela, sei lá. Vc é mãe, se coloque no lugar da sua sogra. Vc não ia querer o melhor pra sua filha? Da mesma forma, ela quer o melhor para o filho dela que só te ama tanto e te respeita pq ela o criou muito bem. Seja empática. Se esforce. Corra atrás mesmo. Se é com este cara que vc quer ficar, não acha que ele vale o esforço?

    Se vc for realmente uma ótima parceira para seu namorado tenho certeza que a aproximação irá funcionar.

    Boa sorte.

  • hadassa

    Olá amiga então vou ser muito sincera e honesta contigo vc sabe no fundo do seu ser que existe um abismo de incompatibilidade de ti e seu novo namorado e que família do mesmo está o alertando que diga-se de passagem eles tem todo direito de orientar seu filho os nossos pais abaixo de Deus são nossos mentores e quer nosso bem não quer a gente sofra lá na frente errar na nossa escolha principalmente se tratando na área sentimental.
    Como uma parte de alguns comentaristas comentou eu tbm não vou ser hipócrita não vou te iludir que 99,9% que não dá para começar ou continuar um namoro tendo um problema que não dá para solucionar moça vc tem uma filha e seu segundo namorado não tem pode me dizer amor basta e supera tudo? NÃO várias coisas que se deve verificar pra vê se a pessoa é adequada a vc ou não te digo de antemão ele não é adequado a vc e nem vc é adequada a ele a família do mesmo já viu isso de longe.
    Quando leio relato de jovens da igreja seja católica ou evangélica como vc eu fico chateada porque sou católica praticante e decidi viver a virtude da castidade guardar a minha virgindade até o dia do meu casamento não só esse ensinamento na igreja mais os meus pais em casa sempre estiveram do meu lado de ter um diálogo de falar sobre o que de fato é um namoro cristão?
    O que vê e verificar no rapaz possível candidato a namorado no ambiente cristão?Tantas coisas fora de me ensinar da maneira possível a ter auto estima elevada, amor próprio, dignidade e não ser boba e nem ingênua e saber que a vida amorosa na vida real e bem diferente das leituras romanceadas da Meyer.
    Por favor isso aqui estou falando para as pessoas que seguem o cristianismo que frequenta uma igreja seja católica ou protestante a gente é orientado sim a ficar atento/vigiar e tomar cuidado não é porque a pessoa tá na igreja ela ou ele pratica a vida cristã uma coisa está na igreja teoricamente falando outra coisa e colocar em prática e vivê-la na sua vida diária.
    Vc não deixou claro aqui desculpa não entendi o seu ex namorado ele era da sua igreja? Ou ele só ia na sua igreja para te “agradar”(ganhar tempo pra levar vc para cama te enganar) ele não era? Seja qual for o caso um desses dois vc sabe que namoro cristão não se faz sexo porque afinal o que a igreja nos ensina que sexo fora do casamento é pecado sim chama: “fornicação” de duas pessoas solteiras fazendo sexo fora do matrimônio não fez aliança de fato o que um namoro? Namoro não é beijos ardentes, abraços, amassos e fazer sexo.
    Namoro de fato é um período para vc conhecer a ALMA da outra pessoa e não o corpo da outra pessoa e vê quem é? o seu caráter? o seu temperamento? Vê personalidade? Vê se existe afinidades? E tantas coisas para se verificar e se decorrer vc vê que não e a pessoa momento de terminar cada um seguir o seu caminho na paz possível sem ninguém ter usado(a) um ao outro. O cristianismo nós ensina que amor não é prazer(sexo) sim que amor e sexo são coisas distintas que amar não é usar outra pessoa para prazer próprio(egoísta).
    Exemplo: “Se eu amo alguém de verdade e a outra pessoa me ama de verdade ele ou ela não se comportará levianamente de alguma persuadir, induzir , forçar a barra para quer que caiamos no pecado da fornicação conosco e se fizer na hora a moça ou rapaz cristão perceber a má intenção deve terminar com essa pessoa porque ninguém muda o caráter e nem vc converterá a pessoa.”
    O cristianismo convida aos seguidores de Cristo praticá-la não só na teoria de só ouvir, ouvir, ouvir convida a todos a praticar se não acaba sendo uma grande hipocrisia vc não praticar a religião que vc escolheu e decidiu seguir vc entende que estou colocando aqui né?
    O que vê e verificar no rapaz possível candidato a namorado no ambiente cristão?Tantas coisas fora de me ensinar do possível a ter auto estima elevada e não ser carente e ter amor próprio, dignidade etc…
    Sem querer julgar seus pais longe mais poxa de vc não ter tido nenhuma orientação da sua família reforçar que já era ensinado na sua igreja os seus pais cadê? Diga-se de passagem vc não menciona eles no seu relato são protestantes da mesma igreja que vc frequenta? E aí como foi a reação deles quando vc engravidou do seu ex namorado? Tantas perguntas que ficou no ar a sua história o lado da sua família? Eu fico bastante triste mesmo quando vejo adolescentes e jovens na igreja seja católica ou protestante que por falta de orientação e acabar fazendo escolha errada infelizmente no seu caso tá claro que ser primeiro namorado o pai da sua filha era um abusador vc viveu um namoro abusivo e ficou num relacionamento aceitando um namoro não saudável se vê sim que vc pelo seu relato dá pra sacar que vc é carente e tem baixa auto estima e ficou tentando agradar o cara errado começou desde momento ter caído no papo para se entregar sexualmente a ele pra fechar acabar engravidando do mesmo fez vc passar por cima do que a sua religião ensina.
    Agora repito vc está em outra arriscada agora tentando ser aceita pela família do seu novo namorado que visível não aceita vc uma namorada adequada para filho deles que não tem nada errado deles pensarem assim repito quer o bem do filho eles vê problemas lá na frente se vcs por acaso se casarem entende?
    Repito vcs não são compatíveis mesmo não se sinta diminuída por isso moça entenda para o bem de ambos o melhor terminar esse namoro eu não vejo outra saída estou sendo muito sincera contigo pare de tentar forçar a barra. Digo mais pra vc e te aconselho a comprar livro: “Namoro blindado a prova de coração partido autores: Cristiane e Renato Cardoso” tem um capítulo lá de pessoas que são mães e pais solteiros e digo para vc não dá para apagar o seu passado e nem esconder a sua filha e tbm não digo que vc nunca será feliz na vida sentimental que nunca vai casar só porque vc é uma mãe solteira mais terá que encontrar alguém compatível a vc o mais indicado vc namorar um pai solteiro que aí sim não terá problemas com a família do seu futuro namorado. Aconselho tbm a procurar fazer uma terapia a cuidar dessa sua insegurança, complexo de inferioridade(Por ter sido mãe solteira), baixa auto estima, carência.
    Boa Sorte!!!!

  • Lo Lo

    Mocinha, vc sabe muito bem o que vc passou com a sua gravidez adolescente. Vc sabe que esse rapaz não tem nada pra te oferecer, como vc quer. Por tudo que vc já passou e por tudo que vc deseja ou acha que merece, reconheça que com este rapaz vc não vai ser feliz. A família dele te despreza, te julga, te enxerga como vc bem sabe. Isso não muda tão fácil. E vc talvez não queira esperar o seu namorado firmar o pé contra a família. Dói, mas aceite.