Minha família não aprova nosso namoro por ele “não ser médico como eu”:

72

Leitoa: Comecei um namoro recentemente e, de imediato, percebi que meus pais não aprovaram muito, pelo fato dele não ser estudante de medicina/ médico como eu (tô quase formando em medicina). Enfim, minha mãe chegou a falar que eu deveria estar preparada pra sustentar ele e isso me deixou incomodada sabe? Queria que meu namorado pensasse grande. Ele é engenheiro de Petróleo, trabalha em algo arranjado e não ganha mto bem. Eu não preciso ser sustentada, mas queria estar ao lado de alguém que tivesse um estilo de vida como o meu e pensasse grande, estudasse pra isso e não que aceitasse qualquer coisa. Como que eu posso estimular ou conversar com ele sobre isso?

Miga, quem vê pensa que médico ganha muita coisa kkkkk. Isso é mais mito do que verdade. Em geral, médico se ferra um horror na residência, ganha miséria e, depois de formado, pra ganhar MUITO bem, só se for muito bem sucedido na área, cirurgião ou algo assim. Na verdade, eu atendo alguns estudantes de medicina/médicos e alguns constantemente me falam que têm que ter muito amor para namorar com eles, porque fora não ser essa grana toda, o companheiro(a) tem que aguentar certos “abandonos e estresses” por causa da residência – ou a depender da área, até mesmo pelo trabalho em si. Ou seja, não vai achando que é só ele que te trará “pedras” não kkkk.

Na verdade, não quero te dar lição de moral, mas é por isso que na medicina tá cheio de médico que tem dom pra tudo, menos pra ser médico. Entram nessa “por pensar que dá dinheiro”, por ser “uma profissão chique”, “de quem pensa longe”, ou qualquer outra coisa assim. Daí a gente entra no consultório e mal mal olham pra nossa cara ou se preocupam com a gente. Sem contar os que enchem a gente de medicamentos (alô alô dermatologistas!) só pra ganharem % em cima, não bem para cuidarem do nosso problema. Óbvio que não são todos, mas fica a reflexão.

No mais, que bom que seu namorado não é médico. Sinal que ele se tocou que não tem o dom. Sei também que talvez você esteja “brava” porque parece que tô te dando lição de moral, mas supondo que você queira ajuda e, ainda que doa agora, talvez você agradeça essa minha sinceridade no futuro.

Muita coisa a gente aprende na família. Pense um pouco se você não tá se tornando uma pessoa fútil e interesseira como seus pais, porque poxa, pra você apresentar um namorado e ele ser recusado SÓ por isso, fala sério, né? E sim, às vezes seus pais são pessoas maravilhosas que só querem o seu bem e que não fazem nada de propósito. Porém, se todo mundo tem defeitos (inclusive nossos pais), cabe a nós observá-los.

Parece óbvio, mas veja primeiramente se você o ama. Se você amá-lo, nunca, jamais se coloque em uma posição superior à dele. Porém, se você acha que, independente da profissão, ele é meio “sem garra”, tente dar umas dicas pra ele. Só que mais uma vez, nunca, jamais se colocando como uma pessoa que já é super bem resolvida na vida (até porque você não é).

Você pode estar pensando que “jamais passou pela sua cabeça humilhá-lo”, porém, se você se colocar ao menos um pouco no lugar dele, entenderá que é assim que ele se sentirá caso você continue com essa cabeça que você está tendo hoje.

Se no fim existir amor entre vocês, imagino que será como em qualquer outra profissão: com talento e empenho, ambos poderão ganhar muito bem nas respectivas áreas. Pense aqui com a Lu: se até mesmo um professor, que é o ser mais desvalorizado do mundo (rs), pode chegar a ganhar até mais de 50 mil (veja os de cursinhos, escritores, palestrantes, etc), por que vocês não? Ok, não são ricos, mas se acredito que seria só o caso de “ganhar bem estilo tradicional família brasileira” que seus pais e você querem, tá ótimo, né?

Existem poucas coisas graves em um relacionamento: falta de caráter, preguiça crônica, ser bêbado, traidor, mexer com droga e falta de amor. Se ele não tem nenhum desses problemas, “garra no boy” e bora crescer junto!!

Boa sorte!

Lu

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.