ABORTO

72

Antes de tudo: opiniões diferentes são fundamentais para que a gente cresça, ok?

Ok? kkkk

Tá! kkkk. Agora posso perguntar: Qual é a visão pessoal de vocês a respeito do aborto? Nunca? Sempre? Depende do contexto? Alguma outra opção?

Mais sobre o Novex Escolha Poderosa da Embelleze clicando aqui!

Assine o Canal e clique no sininho para ativar as notificações!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.

  • Mariana Cobra

    Concordo Lú, antes de falarmos sobre aborto, deveríamos analisar todas as questões relacionadas ao sexo, à prevenção e a responsabilidade (coisa que nosso povo falha e muito).

    Contudo, não posso deixar de pedir para o Thiago refletir mais, estudar mais e rever as próprias opiniões sobre o assunto. Vir com um discurso pronto “aborto não pode pq tem uma vida em questão bla bla bla” é MUITO raso.

    Pense Thiago: homens abortam seus filhos há milênios. Homens ignoram que fizeram parte do processo de procriação há milênios. Hoje, com o famoso DNA, não podemos mais usar a famosa frase “não sei se é meu”. Então pq o cara pode se esquivar de toda trabalheira de criar uma pessoa e pagar 30%? Será que pagar resolve? Portanto, seu discurso é super hipócrita.

    Aborto nos termos que a Lú falou, realmente é leviano, imoral e deve mesmo ser proibido, MAS a nossa legislação é tão falha, mas tão falha e morosa que as situações permitidas não são feitas por médicos por medo.

    Assim, somente decisões judiciais são capazes de interromper uma gravidez em casos muito específicos (que excluí várias situações em que o bb não vai viver e ainda colocará em risco a vida da mãe).

    Já pensou no caso da mulher que realmente quer engravidar, engravida e descobre que o bb tem má formação e que a expectativa de vida dele é ZERO? Nesses casos leva-se no mínimo 4 meses para se interromper uma gravidez….e o trauma psicológico?

    Por fim, na minha opinião, o aborto deveria ser submetido a análise médica, a opinião da mãe e do pai da criança para ratificar ou não o laudo profissional.

    • Mas um cara que fala que a mulher deve ter o filho, estaria necessariamente se esquivando disso, ou arcando justamente com a responsabilidade de ter feito o mesmo?
      Por ex, o Thiago com certeza pagaria pensão e estaria disposto a ser pai. E se ele está disposto, não há nada de hipocrita nisso. Hipocrita é abandonar, se esquivar das próprias responsabilidades, fingir q nada aconteceu em uma falsa máscara do bonzinho que diz “escolhe aí vc, eu deixo vc inclusive abortar pq sou legal e entendo q o corpo é seu e é vc q gera”. (mas na hora de meter o peruzão lá, essa empatia não existiu e ele nem pensou q isso poderia acontecer kkk)

      Enfim, só quero dizer que os dois lados podem estar certos, ou os dois lados podem estar sendo hipócritas. Tudo depende “da intenção” ao terem dito oq disseram – seja em um discurso clichê, ou não.

      Como nós duas concordamos, no fim, todo mundo deveria ter mais responsabilidade sexual E EMPATIA pra nao precisar dividir e discutir tanto as responsabilidades de um ou de outro, isso sim. Afinal, o corpo é da mulher, mas o filho que nasce é de ambos.

      É complexo, ao meu ver, não existe “mais mãe”, “mais pai”, “menos mãe”, “menos pai”. Oq tem é gente com mais bom senso e gente com menos kkkk

      Ao meu ver, escolheu ter vida sexual, q tenha mais responsabilidades tb. E que se ajudem, mesmo sem amar a pessoa ou se tiver encontrado essa pessoa em uma balada, por ex. Por ex, se EUUU fosse homem e visse uma gostosa na balada, eu podia até transar com ela, mas se ela quisesse sem camisinha,e u ia falar “moça, calma, vamos colocar isso aqui”. O cara não é operado, a mulher pode ter filhos, ENTÃO, camisinha e se um não lembrar, q o outro lembre kkkkk E nessa de todo mundo se ajudando, vamos mais longe. Melhor do q ter q discutir responsabilidade depois

      Em terra do “ah que cada um cuida da sua vida”, temos q tomar cuidado com até onde isso só não mascara um “to cagando pra vc e não tenho empatia. Faço e se vc aceitar, trouxa é vc”, mas fica mais bonito dizer “a mulher que gera, respeito se vc quiser abortar, tá”?

      COMPLEXO KKKK

      No fim, cada caso d fato deve ser analisado em isolado, por isso nao digo se “sou a favor ou contra”, mas q falta bom senso e empatia, falta =(

      • Mariana Cobra

        Como disse, homens abortam a missão há MUITO tempo e não são julgados pela sociedade por isso. Debater que deveríamos ter mais empatia é ilusão.
        O que quis propor é uma discussão mais ampla, afinal, são dois envolvidos no processo de procriação.

        Lembrando, nem todos os casos de gravidez é acidental. Muitas das vezes ambos querem, mas um dos lados pula fora do barco e paga 30% do salário como se isso ajudasse na criação de um ser humano.

        Tudo o que disse não justifica o aborto, somente quis ressaltar que abortar é uma clássica masculina (eles fazem isso) e quando um homem vem e diz “não ao aborto” pra mim soa hipócrita.

        Obviamente que estou falando de forma genérica, pois temos exceções na qual os papais que cuidam da sua prole.

        É um tema tão polêmico que acredito que nossas casas legislativas estão longe da capacidade moral/intelectual para resolvê-la, por isso, acho que a solução está no que disse no comentário acima.

        • Vc disse que o discurso do Thiago foi “pronto”, mas vc tbm tá com um pronto em que diz “que todo mundo q diz isso é hipócrita”. E como vc pode ver, nem todos
          Entendo perfeitamente q a sociedade está tirando a responsabilidade dos homens e é por isso q disse oq disse. Eles precisam voltar a ter essa responsabilidade, pq só dizer que eles “não podem se meter”, “que já abandonaram mesmo”, é apenas colocar mais uma responsabilidade nas nossas costas. E claro,f ica mt comodo pra eles, q como vc pode ver, a maioria concorda “que a gente q deve decidir mesmo” (bonzinhos, não? kkkkkkkkkk)
          O Thi é um homem diferenciado e tenho muito orgulho disso (ao menos nesse lance de cuidar do outro etc. Eu brinco q ele vai ser melhor pai do que eu, ele é amoroso demais, acho q não vou ser a favorita entre nossos filhos kkkkkkkkkkkkkk =(). Mas entendo oq vc quis dizer pelo outro lado tb,
          Quanto a esse papo d empatia ser ilusão, como vc me ensinou LARGA MÃO kkkk
          Eu não tenho esse site a toa! Largue desse papo pq eu ainda acredito, e muito, na humanidade. Só não estamos na nossa melhor fase kkkkkkkkkkkkkkkkkk
          Tem gente q acha que empatia vem “de genética, ou tem ou não tem”. Eu acho qeu ela pode ser construida a partir de “uma nova visão que podemos dar ao mundo”. Mts vezes, oq chamamos inclusive de “falta de caráter”, é apenas uma ignorância da outra parte. Ou seja, tem “cura”.
          é oq eu, oq vc e oq todos nós tentamos um pouco aqui todo dia. E claro, aprendemos tbm pq tbm não somos lá grandes exemplos de nada e precisamos aprender mt tb kkk

          • Mariana Cobra

            Não disse que todo mundo é hipócrita, disse que temos que ter MUITO cuidado com esse tema, pois cada caso é um caso.

            Quando viemos aqui (num espaço público) temos que pensar as nossas opiniões de forma ampla. Não considerei em nenhum momento a minha vida privada ou como o Thiago seria como pai.

            Estamos falando para 500mil clicks por dia. Então a opinião dele reverbera num eco interminável.

            “Eu acho que o aborto não devia ser permitido, só em caso de vida ou morte e em caso de estupro mesmo, em casos extremos. Na minha cabeça ali já tem uma outra vida que não tem nada a ver com a história”. palavras do Thiago.

            A nossa legislação e o nosso judiciário é tão melindroso que os próprios médicos se recusam a considerar o aborto em casos de “vida ou morte” e até mesmo em casos de estupro…tudo por medo da instabilidade jurídica da nossa pátria mãe.

            Infelizmente, o discurso do Thiago é o discurso pronto de boa parte da ala masculina, contudo, 90% da ala masculina não age de acordo.

            É fácil eu chegar aqui e dizer que sou contra, pró vida e tals. Não estou na pele de quem realmente precisa. De quem realmente está sofrendo uma situação como essa.

            Ressaltando, não estou falando do Thiago pessoa, apenas pedi para ele refletir sobre o assunto com amplitude, olhando também pelo prisma de várias famílias na qual há alienação parental.

            Agora vou largar mão disso pq é mais polêmico que mamilos e no final vc não disse que é contra ou a favor, só que é pro povo não procriar… kkkkkkkkk o recado foi dado. Bjo

          • É, nesse ponto vc tem razão, vou falar pra ele tentar detalhar mais das próximas vezes pq de fato nem todo mundo sabe como ele é. Você está certa.
            E no youtube tem bem menos (ainda mais agora q ele tá zoando noix e outros milhares de produtores) kkk mas mesmo q fossem 10 cliques, te entendi e pode mesmo confundir alguém.
            O bom é que ao menos serviu pra gente debater outras coisas (tipo que nem todo homem q diz isso é hipócrita,etc) e tb pra clarear o caso do Thi, para quem por ventura, viu como vc viu e tals.
            E te respondendo, não sou contra nem a favor. Acho como vc q cada caso deve ser pensado em isolado. Assim como o Thi não é uma regra, outras pessoas podem tbm não ser, ai dizer que “sou a favor ou contra” estaria ignorando os casos em isolado tb. É q nem vc falou, pode existir má formação, etc e inclusive é até pra evitar isso q sou a favor de mais educação sexual tb (mexer com sexo é um risco até pra quem quer ter filhos kkk).

            Depois responda a enquete lá da Black Friday? A não ser q vc não pretenda ocmprar nada (oq me serve como termômetro tb kkk)

          • Mariana Cobra

            Realmente, teve seu lado positivo!

            Então, qual enquete? Ou melhor…onde respondo?

          • Joguei em um comentário aqui

            Será q devia ter feito d outro jeito!? Kkkk

          • Mariana Cobra

            Acho que sim…faz um post só sobre isso, vai ser legal ver a opinião das pessoas sobre a Black Friday no Brasil.

  • Jps

    Na minha opinião acho que o aborto deveria ser legalizado, principalmente para casos de estupro,de risco a vida da mãe ou quando a garota tem menos de 18 anos.

    Fora esses casos, deveria haver uma certa burocracia, porque senão ser tornaria algo banal e ai sim que todo mundo ia parar de se prevenir, espalhando as DSTs cada vez mais pelo mundo. Que tipo de burocracia?

    Primeiro uma analise do padrão de vida da pessoa, escolaridade, motivo para o aborto e um autorização do pai e mãe do bebe para que possa ser feito.

    O motivo disso é que a vida por si só é dificil, temos problemas nas escolas, nas ruas, trabalhos e não é facil lidar vindo de uma estrutura boa. Imagina para as crianças que vem de lares destruidos e de pais que não as queriam?

    Quantos casos de crianças que são vendidas, prostuídas, largadas nas ruas e sofrem diversos traumas na vida? Quantas depois crescem e fazem o mesmo com seus filhos ou descontam seus traumas nas outras pessoas?

    Sei la, não existe uma resposta 100% correta na minha opinião, mas se pudermos evitar o sofrimento de algumas pessoas, talvez isso seja o correto.

    Isso digo baseado no mundo que vivemos.

    Se fosse possível, gostaria que o governo investisse mais nos orfanatos e nos cuidados sociais para que nos casos de problemas paternos, o estado tomaria conta das crianças de forma correta, digna e não do jeito que é feito hoje em dia.

    Nesse caso, poderia haver mais exigências para o aborto, mas ainda sim seria legal.

    • Mariana Cobra

      Além disso tudo, o governo deveria ter uma política (pq não tem) quanto ao controle de natalidade.
      Vi um caso de uma moça de 25 anos com 6 filhos, família extremamente pobre, que vive com benefícios do governo e ajuda do município. Será que uma laqueadura não iria ajudar na vida dessa mulher?

      Acredito que deveria haver um controle rígido nisso…tanto com laqueadura quanto com vasectomia, mas não, é preferível termos milhões de pessoas que vivem com menos de 77 reais per capita/mês, como curral eleitoral que trabalhar de forma efetiva com essa população.

      • Jps

        Sim, concordo

        Claro que não é muito ético tirar a opção das pessoas de ter filhos, mas o pessoal que vive na rua, noia e tudo mais, deveriam ser limitados a partir do segundo filho, por exemplo.

        Eles não vão usar camisinha e senão pode cuidar nem de si mesmo, como vão cuidar de tantas crianças.

        • Mariana Cobra

          A ética no Brasil é BEMMMMMMMMM relativa kkkkkkkkkkkk

          O que é mais ético..vc contribuinte se afundar em tributos para bancar o Estado Social ou haver um mínimo de controle?

          Aqui é o inverso, premia-se a família que tem muitos filhos e renda nenhuma…

          • Jps

            Não é tão relativa, rs

            Você tirar a possibilidade da pessoa de ter filho contra a vontade dela, é uma forma de tirar a liberdade dela. Isso não muda independente do pais ou local.

            A questão é que as pessoas que a gente está mirando, são as que não tem condições de criar mais crianças, as vezes nem condições mentais (pessoas do crack e etc).

            “O que é mais ético..vc contribuinte se afundar em tributos para bancar o Estado Social ou haver um mínimo de controle?”

            A única ética nisso, é os politicos pararem de roubar, rsrs…..
            Existem muitos paises, principalmente na Europa que pagam muito imposto, mas diferente daqui, eles veem esse dinheiro ir para algum lugar. Em faculdades boas e de graça, hospitais melhores(públicos) e etc

            “premia-se a família que tem muitos filhos e renda nenhuma”

            Não sei você, mas prefiro ficar sem essas premiações, rs
            Que diga-se de passagem, não servem nem para pagar metade do gasto das crianças.

          • Mariana Cobra

            Note, não disse laqueadura/vasectomia compulsória e me pergunto o q está havendo com os leitores do site kkkkkk ou sou eu que ando escrevendo mal pra caraleo…
            A premiação acontece da seguinte forma: família sem instrução; subemprego; políticas sociais com transferência direta de renda calculada com base na quantidade de membros vs renda; cadastro e análise do público alvo baseado na autodeclaração.

            A família vê o vizinho recebendo 700,00 (Bolsa Família) do governo sem nenhum esforço, enquanto estão lá ralando nas faxinas da vida para ganhar o mesmo.

            A pessoa trabalha a vida inteira sem contribuir com a previdência privada e aos 65 anos tem direito ao BPC, enquanto o senhorzinho trabalhou como pedreiro (o compadre da minha mãe é exemplo disso), contribuiu certinho mês a mês e vai receber o mesmo salário mínimo daquele que é beneficiário do BPC.

            Premia-se e pune-se de forma desleal.

            Vc não fica sem prêmio, muito pelo contrário, vc paga por eles. E não, não pagamos de forma igualitária como na Europa, pagamos mais, pagamos mal e pagamos errado.

          • Jps

            Tinha entendido errado a primeira parte então.
            Mas eu acho que deveria ser obrigatório a operação quando a pessoa já tem filhos e não tem condição de ter mais, rs
            Um pouco mais radical, mas sua idea do cadastro e analise achei melhor, agora que você detalhou.

            Isso do vizinho receber 700 reais pelo bolsa familia é mito. Ele vai precisar ter quantos filhos para receber isso? 4, senão me engano né? Como vai cuidar de 4 crianças com só 700 reais?

            Mas sim, existem muitas pessoas que se aproveitam do sistema. Mesmo assim não acho o programa falho, porque a cada 1 pessoa que se aproveita, tem no minimo umas 10 que precisam realmente da ajuda e trabalham.

            Não sei se pagam tão a mais e isso é culpa do povo. Quando lhes interessa batem panela, protestam e tudo mais. Quando não, não falam mal nem no facebook….tudo depende do partido e não do que esse politico fez errado.
            Temos aquilo que merecemos

          • Mariana Cobra

            E lá vamos nós de novo.
            Bolsa Família é dividido em vários outros benefícios chamados de variáveis.
            Família de 4 membros (2 adultos + 2 crianças) e declaram 0 de renda (desemprego).
            39 + 39 (duas crianças)
            + 85 (benefício básico – voltado à famílias que recebem menos de 77 reais per capita/Mês)
            + BSP (benefício de superação da extrema pobreza) voltado a famílias que recebem menos de 77 reais per capita/Mês contando até mesmo o valor recebido do bolsa, com o intuito de tirar as famílias da extrema pobreza via transferência direta de renda… esse benefício varia de 2 reais a ….

            39+39+85 = 163 / 4 pessoas = 40 (abaixo dos 77)

            Mais ou menos 144 do BSP

            Total do benefício = 307 reais para uma família com duas crianças.

            Isso tudo para uma família que declarou zero de renda.

            Assim sendo, como comprovar o trabalho autônomo? Como fiscalizar o bico?

            Já vi benefícios cruzarem fácil o valor de 700 conto e é um conto de fadas achar que é mito.

          • Jps

            O que eu quis dizer, é que para receber 700 reais, a pessoa tem que estar muito fudida, rs

            Nesse caso, não chega ser uma vantagem. Não vai ser uma mãe solteira com um filho que vai receber esse valor. Resumindo não é um dinheiro fácil e que fica mais fácil viver dele do que trabalhar.

        • Monalisa

          Complicado isso, minha sogra conhece uma moça de 19 anos que já tem 4 filhos. E de pais diferentes. Porque a moça entre em uma relação e o atual sempre quer um filho DELE. Ai a moça cede a pressão tem o filho, e o cara por N motivos abandona a moça e o ciclo se repete. Fui na casa dela, e lá tinha 3 comodos. Cozinha, banheiro e sala. Lá viviam a moça com seus 4 filhos, a mãe, as irmãs ( eu vi trÊs, não sei se ela tinha mais) e a avô. E pelo que pude notar a moça tinha muitos irmãos de pais diferentes, ou seja, repetiu o que a mãe havia feito.
          Na casa deles não tem ceramica, só uma tv antiga que pega um canal só. A moça de 19 anos não tinha nem roupa decente para procurar um emprego! E eles viviam apenas do auxilio do governo, ninguem trabalhava!
          Essas pessoas humildes não tem noção do gravidade da situação em que se encontram.
          Deu no jornal que um menino desmaio na escola aqui no DF de fome. Mas a culpa não éra da escola. A escola oferecia lanche. Ele ia para escola sem almoçar! Assim como muitas outras crianças!
          Foram analisar de perto a situação dessa criança, e a moça tinha 29 anos com 7 filhos!!!! E vivia apenas de auxilio do governo tambem. Não da para ignorar isso. Se a pessoa é tão pobre, não teve estudo, não teve ninguem que a auxiliasse, o governo tem que agir por ela então. Mas não com esse excesso de auxilios. Mas com com vasectonia, laqueadura. Ou então colocar um tempo para pessoa receber o auxilio e se virar depois.

          • Jps

            É então, complicado essa situação, mas necessário porque muitas pessoas não tem ensino suficiente para saber cuidar de si mesma.

            Ai te digo, mesmo com auxilio do governo todas estavam vivendo na pobreza. Governo não salva ninguém não.

            Mas o pessoa não quer se coçar para correr atrás de nada, fica dificil

          • Monalisa

            Eu acredito que tem pessoas pobres de boa indole, muitas delas não fazem por querer. Mas tem as que fazer para estorquir mesmo e não querem trabalhar. Conheço gente da minha propria familia que faz isso. Então deve se ter um controle melhor.

          • Jps

            Assim, se estamos falando de natalidade, concordo que precisa ser feito uma restrição para as pessoas pobres não entrarem na miséria só porque não conseguem parar de ter filhos.

            Sobre o bolsa familia, tem muitas pessoas que se aproveitam sim, mas na minha opinião vale a pena. Muita gente também precisa do auxilio e faz bom uso, junto com o dinheiro de trabalho. Sem contar que nas zonas de miséria, faz o comércio rodar um pouco.

          • Monalisa

            No nordeste esse dinheiro ajuda bastante, concordo. Eu acho que o auxilio deve continuar sim, mas ser mais restrito e mais bem fiscalizado. A pessoa receber um auxilio acompanhado de um curso por exemplo, e com tempo determinado, até uns cinco anos. Acredito que esses auxilios devem ser transitorios se não vira bagunça, alias já virou.

          • Jps

            Sim, concordo com a parte de curso. O governo liberar cursos gratuitos para todo mundo e no caso de quem recebe auxilio do governo, ser obrigatório fazer até arranjar algum emprego.

          • Monalisa

            A sugestão do custo seria “você não tem mais desculpas para deixar de trabalhar”. Cursos basicos como doceria, mecanico, pedreiro, marceneiro, manicure , podiam ser oferecidos. Alias em muitas cidades existem esses cursos GRATUITOS, mas a pessoa não corre atrás.
            Eu falo isso porque meus avôs, passaram fome, mas nunca receberam nada do governo( acho que na epoca nem tinha essas coisas). Minha vó ainda com pouco estudo tomava um remedio caro para não engravidar mais, isso a 40 anos atras! Porque ela já tinha 3 filhos e queria ter condição minima de cria-los e mesmo assim foi dificil. Ela teve esse pensamento realista, mas tem gente que não tem.
            Meu avô capinava jardim, engraxava sapato, fazia bico de tudo, minha avó vendia bolo, arrumava bainha de calça, fazia bordado, cuidava de criança, o que aparecesse que desse grana honestamente eles faziam. E eram pobres, só tinham a vontade de trabalhar. Não tinha qualificação para nada. Meu avó e minha avô só sabiam assinar o nome e fazer as contas basicas. Ai vem esse pessoal que recebe um auxilio e não aproveitam para se arrumar na vida? com desculpa disso e daquilo? sacanagem.

          • Jps

            Sim.

            Tem pessoas que se acomodam mesmo estando na “bosta”.
            Antigamente o pessoal sabia que senão corresse atrás ia passar fome, morar na rua e se esforçava ao máximo. Não tinha outra opção

            Hoje em dia tem os meios, tem a possibilidade de crescer, mas assim a maioria nem tenta.

          • Mariana Cobra

            Ontem eu tive uma conferência com o MEC e falaram desse caso.
            Nós imaginamos que com 500 reais não vamos conseguir sobreviver, mas esquecemos que essa população vive em locais cedidos, improvisados, invadidos (etc) ou seja sem aluguel, gato na água/luz, sem condições mínimas MESMO.
            Então 500 é grana pra eles…e dá uma falsa sensação de “segurança” e que está tudo ok.

          • Monalisa

            Sim, sim. Tem familias que vivem de qualquer jeito, invadem, e vamos para outro problema. A pessoa invade e quer saneamento basico, luz, escola, parque. E quem invadiu ainda quer ter um monte de direitos. Aquela historia do invade e depois legaliza.No rio de janeiro o pessoal das comunidades não paga agua nem luz. Por isso não querem sair dessa área de risco. MAS Falo isso para todos, tanto pessoas pobres como pessoas com grana, o que não falta aqui no DF é mansão construida em local irregular.

          • Mariana Cobra

            Há um tempo atrás eu vi uma reportagem sobre as famílias que estavam deixando as habitações populares recebidas do governo pelos motivos: começaram a pagar água e luz, pagavam cerca de 50 reais pelo “financiamento” e distância dos locais de trabalho.

            Preferem se arriscar em locais impróprios a terem uma vida “normal” de quem paga aquilo que consome.

          • Mariana Cobra

            Aí um exemplo claro do aborto masculino.

          • Monalisa

            Com certeza!!! Por isso o absurdo quando eu escuto, um “fechas as pernas” para uma mulher. Porque o cara é tão lascado como a mulher, não tem condições nenhuma e fez o filho também! Só que a mulher carrega o “erro” na barriga, o homem não.

      • Monalisa

        Concordo totalmente. Um controle de natalidade seria bom sim, restringir a três filhos se você tem por exemplo uma renda X. Se você tem mais renda poderia ter mais filhos se quisesse e assim por diante. Mas é claro que preferem que tenhamos um governo super assistencialista, que acha que todos são coitadinhos, em vez de colocar um controle de natalidade. Provavelmente diriam que é contra os direitos humanos. E os direitos humanos de crianças que estão vivendo abaixo da linha da miséria? Temos que controlar isso! Imagina se a China deixasse todo mundo ter a quantidade de filhos que quissessem? com a desculpa de que cada um tem o direito de ter quantos filhos quiser? Temos que pensar na coletividade.

  • Mariana Cobra

    Gostaria de ver as lojas que realmente estão dando descontos, pq vejo muito promoções na qual se paga a metade do dobro kkkkkk

  • Na Black Friday os meus comentários estarão na promoção. Você pode ler sem dar like sem e se sentir culpada.

  • Não fala de ranking que abala o Eros.

  • Mariana Cobra

    Ce anda da zueira hein kkkkkkkkk

    É uma coisa óbvia? Sim, mas que na prática não acontece…eu mesma me cadastrei pra receber promos, mas acho eu que não vale tanto a pena não…

    Só pra responder o q não respondi ainda kkkk

    Quero ver duas coisas: Tv e qto vai ficar o IFome 8

  • hadassa

    Estava esperando esse tema de vídeo Lu sobre o aborto como vivemos numa democracia cada um tem a sua opinião. E agora vou dá o meu parecer sobre isso eu sou contra o aborto em qualquer situação sou pró vida desde os meus 11/12 de idade sou cristã católica e fiz todo o meu ensino fundamental foi em colégio católico quem estuda colégio religioso sabe que temos uma matéria extra curricular chamada “ensino religioso” que não é para pregar para os alunos(as) se converterem ao catolicismo porque não fazemos proselitismo tem pais até não católicos de outras religiões que vê ainda colégio cristão católico um local bacana para seu filho(a) estudar onde terá um ambiente bacana, energia boa, fé,será ensinado não só as matérias e muito mais profundo e visão interdisciplinar além dos livros o que é falado, discutido, debatido, reflexão, mostrado sobre os dois lados da vida em geral,valores, princípios, ética, sobre tudo que acontece no mundo sobre vários assuntos importantes na formação de um ser humano eu sou grata o tempo que eu estudei lá eu fui bolsista lá muito feliz praticamente minha família/mãe/pai/irmãos não precisaram muito conversar conosco sobre: namoro e de ouvir que vale a pena viver a castidade( só de me lembrar arrepio quando a minha professora de religião trouxe esse tema putz foi demais tá ligado falam sobre a sexualidade(sério e precisa ser consciente e responsável por isso vale a pena esperar fazer isto só no casamento e que sexo não pode ser só visto como mero prazer hedonista e egoísta e que amor não é prazer eu fiquei de boca aberta trouxe essa reflexão para discutir, escolher amizades saudáveis, sobre ter bom relacionamento com a família, sobre perigos das drogas em geral, sobre o aborto,sobre eutanásia, sobre meio ambiente, sobre viver na comunidade e em sociedade.
    Olha na questão do tema quando professora nós trouxe o tema: Aborto quando trouxe para nós toda história disso esse male terrível das pessoas escolhem tirar a vida de um ser humano sim o bebê já é uma pessoa serzinho ali não é uma coisa, unha, cabelo corta e joga fora não . E trouxe dados e estatísticas a minha professora o aborto colocar assim 95% casos e fruto de irresponsabilidade de rapaz/moça ou homem/mulher que sempre parte do sexo masculino e de homens má intencionados que só estavam namorando a moça ou mulher para ter prazer do sexo temporariamente não tava com intenção nenhuma de se comprometer com aquela moça/mulher lê-se rumo ao compromisso sério definitivo um namoro, noivado rumo ao matrimônio. Mas quando a casa cai a namorada ou ficante engravida muito deles mostram a verdadeira face e intenção a máscara cai que ele não queria algo definitivo com a moça ou mulher e começa a pressionar elas isso mesmo a chantagiar psicologicamente se vc não tirar eu termino namoro algo desse sentido e as “desculpas” não a “covardia” são as mais variadas: Não quero ser pai agora, eu não quero me prender a ngm nesse momento, eu não quero me casar com vc sou muito jovem e quero aproveitar a vida, vou ter que pagar pensão alimentícia, não quero exercer a paternidade e começa o que a jogar culpa na moça/mulher muitas ficam arrasadas e perdidas que “principie encantado” com quem elas faziam sexo era um SAPO e muitas delas ficam com medo tbm da reação dos pais e da família no momento desespero, desilusão, destruídas, vão lá recorrer ao aborto. A margem pequena de casos de estupro é mesmo assim Deus me livre que a virgem nós proteja mais se infelizmente formos vítimas disso de ser abusada e violada não precisa recorrer ao aborto deixar a gravidez prosseguir e tenha a criança vc não precisa matá-la ou ficar com ela ou ele que foi um fruto de violência coloca na adoção tem muitas famílias que estão na espera de adotar uma criança. Outra questão e bem menor os casos filho(a) vc descobre que tem uma deficiência não todos o ser humano tem direito de viver se Deus que eu creio te deu assim olhe com olhar bom Deus quer vc aprenda com esse ser diferente a criá-lo para ser uma pessoa melhor já estou chorando de verdade obrigado meu Deus me sinto privilegiada, honrada, abençoada a IGREJA CATÓLICA de cristo na terra e as escolas católicas ao redor do Brasil e no mundo.
    Recomendo esse vídeo do depoimento da modelo e apresentadora Isabela Fiorentino sobre a sua maternidade de trigêmeos.
    https://www.youtube.com/watch?v=q6a3n85ifWU

    Sobre ser um indivíduo(a) melhor sim estou emocionada escrevendo isso meus Deus só posso agradecer sou uma jovem de 21 anos grata por ser quem eu sou e trilhar o caminho que eu trilho obrigada família Salesiana:
    Rogai por nós Dom Bosco jovem teu nome e uma canção e a minha mãe virgem maria Nossa Senhora auxiliadora rogai por nós mãezinha linda!!!!!

    • Mariana Cobra

      Estava considerando a educação Salesiana para meu futuro filho, desisti. Sei lá Hadassa, isso aí parece fanatismo religioso.

      • Como é essa educação, Mari? Nunca ouvi falar, acredita? kkk

        • Mariana Cobra

          Educação Salesiana … do colégio Dom Bosco. É um colégio particular com filosofia católica, porém, quem não é católico não “sofre” com tentativas de arrebanhar as ovelhas perdidas…

          Como a Hadassa disse, ensino religioso não é ensinar o catolicismo, mas sobre moral, ética e tals…MAS os professores são católicos e é difícil quando há o fanatismo e a pessoa ter a racionalidade de separar as próprias ideologias com o que deve ser ensinado.

          É como colocar um filho no colégio Adventista (muito bom tbm) ou militar. A rigidez no ensino é a base…o q eu acho bom para a formação ética de um estudante…

          Não vemos nos colégios públicos os alunos levantarem qdo o diretor entra ou cantar o hino nacional…aqui as opções de colégios bons são poucas, geralmente os valores são BEMMMM altos kkkkk

          • Eu estudei grande parte da minha vida em colégios religiosos.
            O primeiro foi o “Santo Antônio” (muita gente, inclusive religiosa, não gosta/ou de lá).
            Daí Marista, um outro lá q me esqueci o nome pq só estudei por um ano e SIGMA ( o sigma acho que não era religioso)

            Tem a ver será?

      • hadassa

        Espero que não seje o meu comentário desmotivação não colocar seu futuro filho(a) numa escola Salesiana. Espero Mari que abra o seu coração posso dizer testemunho pessoal melhor coisa foi estudar naquele ambiente ter sido ensinada, instruída, aconselhada e que me fez ser uma pensadora e ter visão e senso crítico sobre a vida e o mundo ao meu redor.

    • Jps

      Hadassa, você participou de algum encontro de Jovens ou algo do gênero nesses últimos tempos?

      Falo, porque você pareceu mais “animada” do que o normal quando falou das suas ideias e da sua antiga escola, rs

      E sobre o aborto, acho que você foi muita rasa falando sobre ele. Disse que sua professora alertou os males do aborto, mas não disse que males são esses. A menos que os males seja sexo antes do casamento, mas ai não é mal para o corpo ou mente, no máximo contra ideia de sexo depois do casamento que a igreja prega.

      Fora isso, não é todo caso de gravidez não programada que homem é o “bicho papão” e que só ele é o mal intencionado. Existem casos que a mulher engravida e o cara faz pressão para o aborto, sim. Existem casos que o homem pressiona e a mulher faz sexo sem camisinha, também. Mas na maior parte a mulher tem tanta culpa quanto o homem.

      Em todo caso, respeito sua opinião só discordo de alguns pontos.

      • Isso dos “males” do aborto são meio óbvios não? Acho que a Hada nem falou apenas sobre o ponto de vista religioso, mas do físico/psicológico tbm.
        Nem a melhor clínica do mundo consegue fazer um aborto em que a mulher fique 100% “perfeita” mentalmente e fisicamente.

        Não é só “abortar nas melhores clínicas”. São os remédios, o próprio lance “invasivo”, etc. O próprio tormento em abortar ou nao (ou vc acha que só pq a mulher é a favor do aborto q tá de boas pra ela abortar?). É um lance mental meio pesado pra maioria, independente de que lado está. Nem q seja por pensar “no que vai dizer pra família”, “ou se vai dizer”, etc.
        É um estresse, não tem como.

        • Mariana Cobra

          Na minha leitura (acabei de ler pela terceira vez) ela só falou do ponto de vista religioso, sobre a castidade, sobre manter uma gravidez mesmo em casos de estupro ou má formação, pois Deus quis assim.

          • Mas será que ela não pensou nos outros pontos? A Hada é uma menina inteligente.
            Vamos ver oq ela diz quando voltar aqui.
            Mas se ela não disse, fica oq eu disse pq acho válido pensar tb (eu acho né kkk)

          • Mariana Cobra

            Sim, são pontos que acredito que muitas pessoas já pressupõe.
            A minha avó abortou um neném de forma natural e involuntária e antes de morrer ela sempre dizia que um bebê sempre vinha visitá-la e dizia que era o filho que ela havia perdido.
            Marcou e de forma profunda, imagine aquelas mulheres que interrompem de forma intencional.

            Contudo, não posso deixar de pensar nas pessoas que não podem mais decidir por si só. Como fica a gravidez de uma usuária de crack?

          • Boa pergunta, Mari!!!
            Como será que fica?
            Quem será que decide por ela?
            Por isso q digo pro meu pai que eu jamais iria querer ser juiza, delegada, essas profissões “que tomam decisões pelos outros”. Morro de medo de cometer alguma injustiça, mas admiro mt quem segue essa profissão com sabedoria (acho que não teria kkk).

          • Jps

            Mas será que essas pessoas são assim?
            Digo, se preocupam tanto com os outros, rs

            Não sei, e não conheço gente o suficiente dessa área para saber. Mas uma coisa é certa

            Se tem médico que fica mexendo no celular ou enrolando ao invés de ajudar os pacientes em pronto socorro, não duvido do resto. (Obs: não estou dizendo todos os médicos, mas uma parte)

          • Médico é uma raça q tá me dando preguiça. Jaja vou procurar é pai de santo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

            (mas sei que tem médicos legais, os médicos que me seguem sabem disso, mas tbm entendem oq a gente está dizendo =( )

          • Jps

            É então. Se eu acreditasse nisso com certeza iria preferir o pai de santo mesmo, ou coisas do gênero hahaha

            E claro, tem médicos bons como em qualquer profissão, o problema é que existe essa má fama dos que ficam no pronto socorro. Quem nem existe má fama que todo Juiz se acha Deus (e alguns até são hein, rsrs)

          • Má fama em pronto socorro
            em particular
            em tudo
            Dermatologista então, ô raça que tá dificil encontrar um bom. Qd encontrar vou até fazer publicidade kkkk =(

            Sorte que a ideia da medicina é linda, extremamente útil e aí é contar com quem não é assim e, de fato, ama a profissão e respeita o ser humano.

        • Jps

          Então Lu, você acha…..não foi descrito no texto.

          E sim, sei que o aborto pode assombrar a mulher pelo resto da vida, mesmo que não tenha tido complicações. Ela sempre vai pensar o que teria sido, qual nome teria dado ao bebe, como a vida poderia ter sido diferente.

          Sem contar que por fazer um aborto, algo deve ter dado problema. Ou o homem fugiu quando soube, a familia fez pressão, ela não se sentiu capaz de cuidar da criança e isso pode faze-la se sentir “covarde” no futuro……são muitos motivos e muita chance de ficar “traumatizada”. A pessoa não será a mesma.

          Mas ela só fala que é pró vida, que o homem é mal intencionado quando faz a garota fazer sexo sem compromisso e etc.

          Comentei, porque se ela escreveu um texto daquele tamanho, ela deveria se focado mais no assunto.

        • hadassa

          Boa tarde Galera a Lu consegui entender a minha posição eu foquei SIM totalmente a parte emocional/psicológica da moça ou mulher seja a idade qual for que ela tenha quando ela fica na cruz e espada e sendo tentada a fazer um aborto o que passa na cabeça e coração(sentimentos) angústia,medo, receio, paranoia resumo momento mais tenso: Da mulher e homem que tá ao lado dela: ficante, namorado, noivo a reação dele nessa história quando ela descobre não foi algo programado e planejado como Lu vc disse bem no vídeo mesmo prevenção de uso anticoncepcionais ou a tal pílula do dia seguinte aliás parabéns adendo e alerta dos efeitos dessas substâncias faz mal organismo estudo científico dos malefícios a jovem ou mulher madura ela pode engravidar.
          Conta para cara meu tô grávida a vinda de um bebê muda a vida de um ser humano para sempre só pergunta aí quem é pai e mãe existe antes e depois do casal e da família e amigos(as) de ambos do impacto de uma nova vida que já existe agora estou falando de biologia a vida começa na concepção no momento que o espermatozoide corre em direção ao óvulo e consegue fecundá-lo a vida um novo ser já está ali.

          • Que bom que te entendi Hada, mas só pra polemizar um pouco kk

            Se um dia vc fosse estuprada, vc e seu marido criariam esse filho numa boa? Pois “foi a vontade de Deus” e vcs entenderiam isso?
            Quem sabe, até entenderiam o “estuprador”, visto que nada acontece sem a vontade de Deus?
            Enfim, como vcs lidariam com esse tipo de situação?

      • hadassa

        Não agora só ano que vem estou sempre animada e convicta e tenho paixão pela minha fé católica e a igreja. Jps eu entendi o que vc quis dizer de fato não falei o que nos foi dito sobre tema aborto porque ser contra a esse ato esse tema trabalhou nele 1 mês foi debatido, discutido a professora nós trouxe dados estatísticos e passou slides e nós trouxe um documentário para assistirmos tá na internet: ” O GRITO SILENCIOSO” de um médico americano chamado Dr. Bernard N. Nathanson ginecologista e obstetra ex abortista ele na clínica antes ele fazia vários abortos teve um dia fato marcante que ele se arrependeu de ser um médico aborteiro e se tornou depois um defensor e PRÓ – VIDA.
        E depois a gente teve que fazer um trabalho sobre isso e a professora nós trouxe um dia no pátio da escola trazendo de laboratório vários vidros de bebês abortados de todas semanas que foi interrompido a gente viu isso na prática na nossa mão para observar apresenta sempre aos alunos(as) quando ela traz esse tema cara vc precisava vê chocante mais para ser mesmo impactante a gente refletir profundamente sobre esse assunto tão importante então hoje em dia que tão discutido em pauta na atualidade isso a legalização do aborto no brasil. Obrigado por respeitar a minha opinião vejo sempre vc é muito temperado , sensato, compreensível na opinião dos outros. bjs

        • Jps

          Entendi, imagino que deve ter sido bem chocante mesmo.
          Eu na minha época vi aqueles vidros de laboratório com animais e ja me impactou, rs…..imagino com fetos humanos.

          E obrigado pelo elogio..eu tento ser compreensível, nem sempre acontece, rs

          Além disso, poste mais, ultimamente você anda sumida.
          Abraço

  • Gaia

    Sou a favor do aborto por 3 razões:

    – Primeiro pq num país onde o aborto é proibido a chance de se morrer no procedimento é alta. Mesmo assim, as mulheres pobres escolhem correr o risco. Se alguém escolhe morrer a ter um filho pode essa pessoa ser a uma boa mãe? O que acha que ter essa criança fará para o emocional dessa mãe? E será que essa criança merece viver assim? Se preocupar com a vida da criança não é se preocupar tb com a qualidade de vida dela? E que qualidade de vida tem uma criança cuja mãe prefere morrer a tê-la? (seja pelo motivo que for)? Nenhuma criança deveria ser condenada a isso.

    – Segundo, pq só a mulher sabe se terá condições (sejam financeiras ou emocionais) de criar um filho de forma decente e se percebe que isso não será possível (seja pelo motivo que for! Seja pq não tem condições emocionais, financeiras ou pq o pai da criança se mostrou um lixo humano) toma a difícil decisão de abortar (e não tem que escolha esse caminho de forma leviana) ela deve ter o direito de ser bem cuidada no processo.
    Só ela sabe que tipo de vida vai poder oferecer e ninguém deveria ter filhos como castigo (o que na verdade é o que muitos querem. É só ver que para muitos a preocupação não existência ou não de vida do feto, mas sim em punir a mulher que ousou fazer sexo por prazer (e não para ter filhos). Se o problema fosse a possível vida daquele feto, nunca permitiríamos o aborto, em ocasião nenhuma pq isso seria atentar contra uma vida inocente. Mas a maioria das pessoas que se diz contra o aborto, se diz a favor do aborto em caso de estupro. Isso ocorre pq a vida gerada num estupro tem menos valor ou pq a mulher estuprada não fez sexo pq quis? A questão não é sobre aquela possível vida e sim sobre lidar com o fato de mulheres que gostam e fazem sexo.)

    – Terceiro, consideramos que se o cérebro de uma pessoa morre, ela está morta e desligamos as máquinas, ou seja, consideramos que a vida acaba quando o sistema neurológico de alguém morre. Então o início da vida não deveria ocorrer quando o mesmo sistema se forma? Por isso, defendo o aborto até a 20 semana, que é quando o sistema neurológico do feto se forma (o coração realmente começa a bater antes, mas na morte cerebral o coração tb continua batendo). Ao meu ver, o aborto não estaria matando uma vida e sim, estaria interrompendo a formação de uma.
    E para aqueles que dizem que a vida se forma na concepção, gostaria de saber se dão o mesmo valor a vida que finda com abortos naturais e se consideram esses fetos filhos, se dizem “tive x filhos, mas só y nasceram”. Se reclamam dos embriões jogados fora em clínicas de fertilização.

    E para aqueles que dizem que a mulher deveria ter se prevenido (engraçado, nunca vi ninguém dizendo que o casal devia ter tomado cuidado, só a mulher mesmo), lembrem-se de que todos os métodos anticoncepcionais podem falhar, mesmo se tomados corretamente e combinados com outros. Inclusive, o número de gestações que acontecem por falhas no anticoncepcional é grande. Ou seja, muitas dessas mulheres se cuidaram e tentaram evitar a gravidez, então ter engravidado não é culpa dela.
    E sim, claro, tanto a mulher quanto o homem sabem que se transarem há o risco de engravidar, mas obrigar a seguir com a gestação é punir a mulher que transa pq ela “sabia do risco”, mas não negamos atendimento hospitalar a praticantes de esportes radicais, fumantes, pessoas que transam sem camisinha com outras pessoas sabendo do risco de DSTs, ex-alcoólicos que precisam de transplante de fígado pq ferraram o deles (mesmo que ao dar um fígado para eles, tiramos esse fígado de outras pessoas que não buscaram suas doenças), pessoas com diabetes/colesterol que continuam comendo o que não podem. Todos tb sabiam dos riscos. Isso sem mencionar as pessoas que bebem, dirigem e matam alguém no processo. Se a mulher tem que ter o filho pq sabia dos riscos, pq nesses casos todos são atendidos, inclusive aqueles que resultam na morte de terceiros que nada tinham a ver com a história?)
    Isso sem mencionar que muitos dizem “dá para a adoção” como se essa fosse uma boa solução, e se esquecem que nossos orfanatos e ruas estão lotados, que a maioria dessas crianças nunca terá uma família. Fora que quem diz isso, dificilmente adota uma criança, só resmunga mesmo. E diz absurdos a pessoas que querem adotar (minha irmã quer adotar e vive escutando sobre o quanto ela não deve fazer isso). Ou os que usam a própria religião para mandar na vida de outros que não possuem a mesma fé.

    • Mariana Cobra

      Escreveu tudo e mais um pouco! Parabéns pela lucidez de pensamento!

      Detalhe: quem fala “dá para a adoção” nunca esteve num orfanato/casa acolhedora.

    • Já eu fico agoniada quando vejo gente falando “que nenhum método é 100%”, pq no fundo, parece que a pessoa não gosta muito de se prevenir e fala isso. “Tipo ah, nada funciona 100%, bora sem mesmo” kkkkk

      E esse “ah mulher não pode fazer sexo só por prazer?”. Pode, uai! Existem milhares que fazem por anos a fio e nunca engravidaram. Muitas usam inclusive mais de um método. Bom senso deve estar na mente de todas, independente se são a favor ou contra o aborto.

      No mais, uma leitora falou algo muito bacana lá no youtube. Ela disse que se no final, como a maioria aqui tb disse, sobra pras mulheres “e os homens estão cagando'”, são elas que tem que ter o triplo de cuidado sim. Não só decidir se aborta ou não, mas ter um cuidado ANTES tb. Mas não, muitas preferem dizer oq disse acima, rs. Gostam de pagar de modernas na hora de transar, mas não entendem o mínimo sobre educação sexual e métodos para evitar uma gravidez (na boa, só de dizer que nada é 100% pra mim já parece que a pessoa não tá muito afim de ir atrás não. Parece que só quer pegar o lado que convém para não fazer a própria parte).

      Não que alguém precise do meu respeito (rs), mas eu respeitaria muito mais uma menina que disse:

      (não se trata de filho ter mais ou menos valor do que uma mãe, mas sim de alívio na consciência de que ao menos TENTOU não fazer merda).

      Lu, usei camisinha, mas estourou, agora estou grávida e quero abortar (tudo bem que já está comprovado que uma camisinha estourar é quase impossível, SÓ se colocarem errado, deixar entrar ar, etc). Ou que seja, uma camisinha q estourou como exceção.

      Lu, fui estuprada (esse seu ponto do “feto ser menos importante” do que a mãe é muito interessante), mas não acho que seja essa questão. Dava um outro vídeo kkkkk.

      Do que uma que “transou por prazer”, “pq nada é 100% mesmo” e “meu corpo minhas regras”.

      Eu acho que rola muita modernidade e distorção pra pouco estudo, pra pouco interesse.

      E aí vai uma opinião pessoal minha:

      Fez oq vc pode, mas engravidou? É muito diferente das vidaloka que a gente vê por ai que depois “fingem que se preocupam com uma criança no orfanato (deve ser péssimo mesmo), que não podem criar (deve ser pessimo tb) e depois aborta”. Querem dizer “ah transei sem camisinha e engravidei, mas olha, minha prima engravidou até usando camisinha, viu como nada é 100%?” Criança no ornato é triste, vc não passa pelo oq estou passando ”

      MAS E SUA PARTE VC FEZ?

      FEZ?

      Então bora conversar sobre a possibilidade do aborto !

      Por fim, lance da religião é verdade, por isso nem me meto pq se quero q me respeitem, preciso respeitar a visão religiosa dos outros tb (que seria uma outra questão).

      Extra: Todo mundo conhece uma menina, inclusive moderna, q abortou e teve problema, físico ou psicológico e é por isso q digo que não importa se vc é a favor ou contra, ter um filho fora do tempo dá nó na cabeça tanto d quem resolve ter, quanto de quem aborta (e inclusive nas melhores clínicas pq elas não curam um psicológico machucado). Então mais uma vez: educação sexual, visto que ninguém quer ter problemas independente do lado que se encontra. Mas pra variar, brasileiro raramente gosta d conversar sobre o problema básico, prefere só conversar sobre o la na frente mesmo, e geralmente, apenas com opiniões que nem foram bem eles que pensaram, pegaram prontas de algum lado q eles acham “mais bacana seguir” kkk. É assim com educação, é assim com aborto e é assim com muitos temas.

      • Mariana Cobra

        Penso que deva ser a pior e mais difícil decisão na vida de uma mulher, ainda mais sabendo que será julgada e apedrejada por toda uma sociedade.

        É uma escolha que espero nunca precisar ter que decidir.

        • Eu nem penso muito na sociedade, sabia? Eu penso mais nela

          Sei la, se ela não abortar, neurará com X

          Se ela abortar, neurará com Y

          Acho difícil uma situação em que ela não neure nesse caso =(

          Por isso q mais uma vez, temos que nos cuidar, não tem jeito.

          • Mariana Cobra

            Toda e qualquer ação tem a sua consequência…as vezes estamos pensando na condição negativa pós aborto, mas evitando de pensar como seria criar um ser sem condições (emocional/financeira/sentimental).

            Por isso que bato de novo na tecla. Cada caso é um caso e deveria ser analisado de forma individual.

            Enfim, dizer pró vida pq Deus quis; pró aborto ou pró evitar filhos é tudo chover no molhado e não olhar de forma humana a mulher que está numa situação dessas.

          • Uai, mas foi oq eu disse
            que sempre vai ter um “porém”, que o melhor mesmo é nunca ter acontecido, oras kkk
            E SE acontecer quando a pessoa fez oq pode, a gente conversa sobre.
            Se ela não fez oq pode a gente conversa tbm, mas ai se eu fosse essa pessoa, me puniria muito pela minha falta de atenção (mas isso eu, né kkkk. Gente racional como eu se culpa mais do que a média, fazer oq. Sempre acho que poderia ter feito melhor). =(

          • Mariana Cobra

            Infelizmente o geralzão pensa “nunca vai acontecer comigo”.

          • COM CERTEZA!!

            Já eu penso que tudo pode acontecer comigo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

            Minha sorte é que apesar d ser extremamente racional, sou meio despirocada. Aí dá um balanço, pq eu me cobro demais. Tenho medo de falhar, de decepcionar as pessoas, de decepcionar a mim mesma, é tenso =(
            Sempre penso que o peido que dou hoje, pode prejudicar e muito, alguém amanhã (ou ajudar tbm, daí estamos aqui kkk)
            Vc gosta de estudos holísticos? Sou apaixonada por essa área e vejo a vida muito assim.

          • Mariana Cobra

            Primeira vez que leio esse termo e dei uma sapiada no google. Interessante demais!
            Acho que já vejo as coisas assim sem saber que existia um estudo sobre kkkkkk
            Sei lá, sempre penso nas altas merdas que uma ação pode causar e por isso sou MUITO ressabiada e penso muito antes de agir. kkkkkkkkk

          • Eu tbm sou desconfiada demais kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
            Mas qd começo a confiar dou minha vida pela coisa/pessoa.

            Quanto a vc já praticar sem saber, isso rola mt! Tem mt coisa q sempre fiz, mas só nao conhecia o termo!

            Por isso q me meto tanto em tantas áreas, acho q, no fim, todas conversam entre si. Entendo que geralmente as pessoas gostam mais das áreas tradicionais, eu nao, vo no tradicional, no antigo, no novo, no espiritual e aí sempre vejo como “a finalidade se encontra”. Como tá tudo conectado e, muitas vezes, só mudam os “termos”.

            É igual quem nao acredita em lei da tração, mas na fé. Ai vai dar um exemplo do que acredita, e é quase o mesmo da outra pessoa. So mudou o nome

            Ou coisas q acontecem ao mesmo tempo na nossa vida, seriam coincidências ou conexões?

          • Mariana Cobra

            Tbm, qdo confio eu confio MESMO, talvez por isso os tombos são maiores kkkk que triste kkkkkk

            Esses dias respondi um questionário e nele a pergunta era: quando você precisa de ajuda, vc busca auxílio onde:

            Eu coloquei, em tudo e nos lugares mais diversos kkkkkkkkkkk

            Então…eu não acredito em coincidências, mas também não acredito em destino.
            Vejo tudo como caminhos que se cruzam por um motivo maior, para aprendermos, evoluirmos e crescermos como seres. (não vou nem falar seres humanos, pq acho que o crescimento espiritual vai além disso).

      • Gaia

        Quando digo que todo anticoncepcional tem risco de falhar, apenas quero dizer que nem todas que engravidam o fizeram por não se cuidar (só dá para saber conversando com a mulher em questão). Eu, por exemplo, conheço três pessoas que engravidaram usando DIU (uma em questão foi tão azarada, que engravidou 3 vezes! E ela nunca transou sem camisinha na vida! (trabalhava num hospital da Aids ou algo assim, e tinha pavor de DSTs, por isso, afirmou nunca ter feito sem. Mesmo assim, 3 vezes a camisinha estourou e 3 vezes ela engravidou! A probabilidade disso acontecer é mínima!).
        Claro que é muito melhor saber que ao menos a pessoa fez tudo o que pode para se prevenir, até mesmo pela consciência dela, mas se não fez, existem tb muitos motivos para isso. Sigo uma ginecologista no Facebook (Ginecologista Sincera, super recomendo!) e é chocante o número de pacientes gravidas que ela tem por pura falta de conhecimento! Falta de conhecimento de educação sexual, de prevenção, que achava estar fazendo certo e não estava. Mesmo na era da internet onde o acesso ao conhecimento deveria ser mais fácil, temos milhares de pessoas pobres que não tem acesso ou não sabe interpretar um texto suficientemente bem para saber como se prevenir. Isso sem mencionar as questões culturais (de homens machistas que se recusam a usar camisinha pq acham que não precisa ou que isso é prova de desconfiança da mulher), questões de saúde individual (nem toda mulher pode usar contraceptivo hormonal, e quando isso acontece a lista de possibilidades diminui muito, se tiver o azar de não poder usar o DIU tb (outra coisa que nem todas podem, eu inclusive), aí reza-se para o homem aceitar a usar camisinha). E são nessas áreas pobres e sem conhecimento que mais temos meninas e mulheres “acidentalmente” grávidas (muitas sem nem saber direito como), e são justamente essas que mais tem chances de morrer num aborto ilegal (muitas deixando para trás filhos pequenos que só tem a mãe pq para o homem, parece que basta dizer “não quero ser pai” e puff, fez-se a mágica e ele não é mais pai! Como se a participação dele no processo fosse totalmente desnecessária).

        Claro que tem muitas mulheres que contam apenas com a sorte (tive uma amiga assim, tinha conhecimento, sabia se prevenir, podia fazê-lo e por 8 anos mais contou com a sorte do que qq coisa!), mas de novo, não dá para saber qual é o caso sem uma conversa individual, por isso, prefiro não julgar de antemão que a pessoa simplesmente preferiu arriscar. E se preferiu, acho que o peso e o choque dessa decisão vai fazê-la ficar mais responsável pq passar por uma situação dessas deve arrasar o emocional de qq mulher. Não é uma decisão fácil.

        No lance da religião, minha opinião é: sua religião proíbe o aborto e por isso vc não vai abortar? Beleza! Direito seu e super respeito. Mas respeite o fato de eu não ser católica/cristã e por isso não acreditar nisso.

        • Essa falta de conhecimento me assusta

          No futuro, quero ver de dar palestras em escolas, etc. Já q consigo atingir público de todas as idades (tem casa que o pai, a mae e os filhos me acompanham), vamos ver se ajudo em algo, né?

          E tbm se muito pai/mae tem vergonha de falar sobre sexo, que ao menos apoiem gente como eu ir falar isso nas escolas.

          Pq tem uns q são tão cabeça fechada, q acham q vou estar ensinando o menino(a) a transar, nao a se cuidar kkkkkkkkkkkkk. Dai depois engravida e não sabe pq. Como vc disse, a falta d conhecimento tá gigante!!

  • Mariana Cobra

    Espero que continue a encher muito e de forma mútua kkkkkk seria anormal se fosse diferente, amizade é assim!
    Se concordarmos em tudo será uma simbiose estranha e chata kkkkkk