Não temos privacidade no nosso namoro e estou me cansando dela

30

Leitor: Olá, tenho 22 anos e minha namorada 20. Estou com ela há quase dois anos, mas estou cansado dela, não sei se enjoei ou se estou cansado o q vem acontecendo é q nós não temos privacidade alguma, se saímos temos q voltar até às 8 da noite no máximo, se vamos conversar na casa dela, sempre fica alguém ao lado, se vamos assistir a um filme no quarto dela, a mãe dela vai até lá e inventa um assunto para não nos deixar a sós, quando saímos liga a todo momento.

Até um ano de namoro eu levei isso numa boa até pq ela é a única filha mulher, mas pensei que isto fosse melhorar. Depois de um ano só piorou e acabou q afundou nosso relacionamento e agora não sei mas o q fazer ou o q sinto por ela, devido às brigas e desentendimentos não conseguimos conversar em paz.

Não entendi muito bem o que você almeja, mas pareceu-me que a sua família é mais liberal que a família da sua namorada.

Não tenho uma luz pra alegrar seu dia ou para iluminar seu túnel, pois a única solução é ambos alcançarem a independência e isso é algo que depende de estudo, esforço e trabalho.

Você está inserido no Programa MINHA CASA, MINHAS REGRAS, então lide com isso com maturidade e paciência ou pule fora.

A minha família é pseudo-conservadora, do tipo que senta em cima no rabo e caga regras. Eu aguentei MUITA asneira por 1 ano e foi crucial ter o apoio do meu namorado na tomada de todas as decisões que precisei tomar. No fim, entendi que EU ESTAVA ERRADA, pois devo obedecer às regras do dono da casa (mesmo que elas sejam arbitrárias). A partir do momento em que essas regras já estavam me incomodando, fui viver a minha vida e criei um novo reino cuja regras são minhas.

E veja só, na época eu tinha 27 anos, trabalhava, ajudava em casa, com formação em nível superior, com meu carro na garagem, nunca dei trabalho ou dor de cabeça pra eles e mesmo assim fui privada da minha liberdade e da minha intimidade.

Quando eu saía para um cinema ou jantar fora, recebia (no mínimo) umas 5 ligações do meu pai. Eu peguei ÓDIO da música Satisfaction que era o toque do celular. Quando tocava aquele caraio eu suava frio e até hoje não consigo ouvi-la sem reviver muita coisa negativa.

Teve de tudo que você puder imaginar. Teve vela quando eu assistia filme, teve ameaça de morte, teve perseguições e altas coisas insanas. UM ANO DA PORRA.

Meu pai queria matar o mozão gente, ceis não tem noção e hoje parece uma biscatinha perto do genro querido kkkkkk, vai entender.

Contudo, todo o sofrimento foi válido, pois me fez amadurecer bastante e compreender o lado dos meus pais. Hoje eu vejo que ambos erraram no desespero de fazerem certo e achando que sabiam melhor do que eu mesma o que é melhor pra mim.

Como diria o tio Ben: “grandes poderes vem com grandes responsabilidades”.

Ter liberdade, independência, privacidade e fazer o que lhe der na telha tem seus custos e não são baratos.

O mozão aguentou TUDO com muita dignidade, maturidade e uma sabedoria emocional que até hoje fico de boca aberta e ele diz que aguentou os desaforos por mim, por que eu valia a pena e ele sabia que meus pais são do bem e que estavam desesperados e com medo de “me perderem”.

Eu lembro de ter lido que o sofrimento está na incapacidade de decidir se o problema vale a pena ou se a batalha deve ser travada, e a pessoa que escreveu isso deu um exemplo magnífico, pena que não lembro quem escreveu e se alguém souber, deixe nos comentários:

Você pode ferver um sapo na água fria. Coloque-o numa panela e comece a esquentar aos poucos. Ele vai se acostumar com a temperatura até não ter mais forças para sair da panela. Pense: O que matou o sapo não foi a água quente, mas a incapacidade de decidir quando deveria partir. (mais ou menos essa mensagem).

Assim sendo, te pergunto: sua namorada vale a pena?

Instagram
Share.

About Author

Mari Cobra

Intolerante a lactose, quase advogada, geminiana e fodidamente
indecisa. Apaixonada pela vida, pelo meu namorido e em dar pitacos na
vida dos outros.

  • Não somos só “nós mesmos”…
    Relacionamento, por mais que o casal seja independente, envolve também o mundo lá fora, sempre, mesmo que não pareça. Não dar bola para o resto, também, é uma decisão que leva em consideração os que te cercam.
    Não está explícito, mas parece que o problema é sexo (falta). Provavelmente vocês não estão em sincronia. Acho que no fundo a sua decepção é com a falta de atitude de sua namorada do que com as regras da família dela. Se for assim, difícil o acerto.

    Caro perguntador, vale para você, o mesmo que para quase todos os outros que escrevem pedindo ajuda por aqui: bote as cartas na mesa com todos os envolvidos e manifeste sua contrariedade, talvez lhe escutem.

    • Mariana Cobra

      Não tem como ele ditar regras num terrero que não é dele. Como vc chega na casa de outra pessoo é diz “a partir de amanhã a sua filha vai chegar às 23hrs” hahahahah

  • Franciele

    Leitor, tu estás sendo vítima da terrível hipocrisia que caracteriza nossa sociedade, sobretudo quanto a sexualidade das meninas, afinal, aposto que os irmãos da tua namorada levam as namoradas para casa e tudo bem.
    Deixando de lado discussões infrutíferas e sendo prática recomendo:
    Converse com tua namorada, sem brigar, e pessa para ela descobrir o que de fato incomoda a família, porque muitas vezes não é a vida sexual dos filhos que constrange, mas perceber quando isso está acontecendo, ou encontrar vestígios, enquanto o casal de pais aprendeu a ser discreto;
    Vão a um motel de vez em quando, a tarde e no início da noite costuma ser mais barato, inclusive;
    passada a conversa dela com a família, conversem vocês juntos, deixem claro que não desrespeitaram, espero, a casa dela, nem pretendem fazê-lo, lembrem os pais das dificuldades do namoro, da pressão para casar logo e todas as consequências e que eles já convivem contigo a um ano, tempo mais que suficiente para tu ter ao menos um pouco da confiança deles.
    Uma coisa que me deixou intrigada, é que tu não disse como é o ambiente na tua casa, dando a impressão que talvez só esteja querendo cair fora mesmo, inconscientemente inclusive.
    Caso nada disso funcione, e tudo continue como está, caberá a vocês decidirem o que farão, o que não pode é ir acumulando insatisfação esperando que algum dia uma mágica aconteça e os livre dos problemas.

  • Bell Waltzi

    Concordo com você, Lu! Moro com meus pais e mesmo com 45 anos tenho que concordar com as regras impostas e por isso não trago mulher pra casa, a não ser que seja minha namorada e que já tenha sido devidamente apresentada. Se acho isso ruim? Com certeza, mas se quero liberdade, tenho que procurar meu canto e daí fazer minhas regras.

  • josè

    Será que a família fazer tanta pressão em cima dela ,ela tem
    Medo de decepcionar os pais ?
    O leitor nem mencionou se eles fizeram sexo nesses dois anos de namoro !
    Dentro da casas dos pais dela vc vai ter respeitar as regras deles ,fora da casa vcs podem fazer as suas regras ,ir ao motel e fazer outra coisas sem que os pais dela fique sabendo .

    O seu texto é tão compacto e não explica sobre sua namorada ,como ela pensa !

    No fundo vc já decidiu que não quer continuar com ela ,parece não existe amor da sua parte .

    • Mariana Cobra

      Não é medo de decepcionar ninguém não. Mas está diretamente relacionada com a falta de independência financeira.

      Enqto eu não fui morar sozinha e bancando a mim mesma, tive que passar por muita coisa.

      Bem aquilo mesmo de “minha casa, minhas regras”.

      Mas eu acho q eles estão transando sim, só não do jeito que queriam…

  • Clari

    Sei o que você deve estar passando,pois aqui em casa as regras são rígidas também,muitos namorados passaram perrengue por isso e não tem muito o que se fazer nessa situação,isso não vai mudar com o tempo,no máx uma coisinha ali e outra.O que posso aconselhar é passar mais tempo na sua casa ou fora pra ver se a sua perturbação e o dilema de gostar ou não dela passe além de conversar sobre esse assunto.Se você realmente quiser continuar o relacionamento,tanto ela quanto você,tente independência financeira o mais rápido que der

    • Mariana Cobra

      É provável que essa postura seja repetida com nossos filhos. Eu mesma já criei diversas regras arbitrárias na minha casa e o choro é livre.

      Essa é a vantagem de se pagar os impostos!

  • Ou ficam como eu q vai fazer 31 e se sente mais jovem do que com 20 kkkkkkkkkkkk

  • Regras da minha casa?
    Mari, agora vc me pegou bonito kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Gaia

    “Minha casa, minhas regras”
    Cresci ouvindo isso! Minha mãe sempre disse que enquanto eu não fosse capaz de me sustentar sozinha, as regras eram dela! E olha que nem posso reclamar muito pq perto de outras mães ela é bem liberal. Sim, tem hora para chegar em casa, não pode sair a noite durante a semana, não pode dormir fora durante a semana (e de preferência pouquíssimas vezes no ano!), não posso estudar a noite a menos que não tenha escolha (sou noturna e minha mãe diurna. Não posso ter hábitos noturnos), se ela quiser fazer algo específico no fds não importa o que eu planejei, tenho que fazer com ela (pq ela contou comigo quando planejou), tem que sempre mandar msg quando sair, chegar ao destino, sair de onde está para voltar para casa e quando chegar (uma regra válida pq se algo acontecer comigo no caminho, ela vai perceber ao não receber msg após o tempo normal de locomoção. Para quem se despediu da melhor amiga numa festa, foram embora cada uma no seu carro e só minha mãe chegou em casa – a melhor amiga dela morreu no caminho – dá para entender. E nunca me incomodou, na verdade, faço o mesmo). Mas meu namorado sempre pode dormir em casa, desde adolescente posso sair para onde quiser desde que avise com quem, siga as regras das msg e chegue na hora combinada e ela nunca ficou me ligando a menos que precisasse mesmo.
    Tem pais “piores” XD
    Mesmo assim, claro que isso muitas vezes atrapalha minhas relações. Tenho uma amiga que só pode me ver a noite durante a semana pq trabalha de fds tb. Conclusão: não ha vejo a mais de um ano. Às vezes quero fazer uma noite de garotas na casa da melhor amiga e não posso pq ou durmo lá ou volto após o horário permitido. Faço planos com o namorado e preciso desmarcar pq ela resolveu limpar algum armário, pintar a casa ou dar banho nos gatos e não posso sair quando tem coisas de casa para fazer (regra que existe desde sempre. Sair e passear só se estiver com todas as tarefas de casa feitas. Passei seis meses fazendo uma reforma e ele teve que ficar me ajudando pq nem pensar que eu poderia ir namorar com tanta coisa ainda por fazer!)
    Às vezes incomoda muito? Sim! Mas eu posso juntar minhas coisas e sair de casa? Ainda não. Então, resta aguentar e continuar batalhando para um dia poder sair. E nem sei se as dificuldades de morar sozinha vão compensar a falta de regras que discordo!
    Felizmente, meu namorado entende isso.
    Então, pense bem se vc ainda gosta dela e se ela vale a pena o sacrifício de aguentar as regras dos pais dela. Por pior que seja, não há nada que ela possa fazer agora.
    Lembrando tb que se relacionar com alguém tb é se relacionar com a família da pessoa.

  • Ana Elisa Bacon

    eu acho que o leitor não gosta mais da menina e tá pondo a culpa nessa situação. just it.

    • Mariana Cobra

      As vezes não, as vezes ele gosta sim, só está incomodado com algo que ele não vive no dia a dia…como disse, é muito provável que a família dele seja liberal.

      • Ana Elisa Bacon

        se gosta tanto, tem que fazer planos pra saírem de casa e irem viver suas vidas, mas no texto ele fala algumas vezes que “se cansou dela”

        tipo minha prima que namorou 5 anos e o cara teve que aguentar meus tios que são pastores, evangélicos nível hard, não deixavam os dois sozinhos nem pra ir no cinema (ela mandava minha outra prima ir de vela para controlá-los), 22h era o toque de recolher, ir para o quarto nem pensar, era namoro da sala sob os olhos os pais. Resultado, que fizeram planos, casaram, saíram de casa e tão junto faz 12 anos 😛 (e ele não era da igreja)

        • Jps

          Acho que nesse caso, é que nem a Mari falou….

          As vezes, não ta valendo o sofrimento pelo resultado final.

          No caso da sua prima, ela devia ser super parceira e passar segurança para o namorado, alem dos sentimentos e etc. Isso fez com que ele aguentasse toda essa dor de cabeça até eles poderem morar sozinho e se casarem.

          Será que a namorada do perguntador faz o mesmo? ou ela aceita de cabeça baixa as coisas e fica contra ele.

          Complicado

          • Ana Elisa Bacon

            talvez o perguntador tenha brochado com a situação toda. eu brocharia.. por isso que eu acho que ele não tá curtindo mais ela tanto assim.

            algumas pessoas não se importam, seguem o baile e ficam juntos. eu, por exemplo não teria paciência com isso.

            but.. de todo jeito.. quem quer arruma um jeito, quem não quer, arruma uma desculpa (mesmo inconscientemente).

          • Jps

            Que ele brochou concordo. Só acho que a menina tem culpa também…

            Tipo, você gosta de uma pessoa bastante, ta batalhando para os dois ficarem juntos, mas com o tempo percebe que só você ta se esforçando.

            Assim, não seria arrumar uma desculpa e sim que não da para “querer” sozinho

            Se chama casal, porque são dois rsrsrs (não podia perder a piada)

            “quem quer arruma um jeito…” Nem sempre….se uma das pessoas não quiser, não tem como forçar uma relação ou algo assim

          • Ana Elisa Bacon

            o “quem quer arruma um jeito” vale para a menina também, que aparentemente não está querendo arrumar um jeito rs, mas também não sabemos, ele não fala muito sobre a parte dela.

          • Jps

            Hahah, nesse caso sim. Se os dois quiserem quem sabe, rs

            Mas sou que nem você…..não teria paciência.
            Tipo, umas restrições aqui e ali sem problema algum, mas voltar as 20:00 e não poder nem ver filme sozinho já é demais, rsrs

          • Ana Elisa Bacon

            acho que o lance é que eu, com 30 anos na cara, não tenho mais paciência pra essas coisas da juventude hahahaha

          • Jps

            Acho que eu não tinha paciência nem quando tinha menos de 18, ahahah

            Alma velha

        • Mariana Cobra

          Às vezes a sua prima era mais proativa e ela mesma dava esperança de dias melhores pro companheiro dela.
          Acho que a falta de atitude e postura da moça é que desanima o perguntador.

  • Jps

    Pelo que eu entendi, vocês brigam por esse assunto várias vezes e a real que não haverá uma solução próxima para isso, a não ser se separarem.

    Com 22 e 20 anos, é muito dificil vocês conseguirem se bancar sozinhos numa casa e com ela vivendo sobre os tetos dos pais, as regras serão deles não importa a idade dela…..o que está certo.

    Na minha opinião, você tem que ter uma conversa franca com a sua namorada e verem se o que sentem é real mesmo, se tem planos de ficarem juntos de verdade. Se os dois vão batalhar pela relação, mesmo com esses “problemas”

    Se a resposta for sim, então trace um plano de juntar dinheiro, procure um emprego os dois se caso não estiverem trabalhando e esperam até conseguirem viver sozinhos.

    Senão, se separe. As coisas não vão mudar tão cedo e além de tudo, não vale a pena namorar uma pessoa que você “só gosta”.

    Obs: sua namorado pode tentar ser mais proativa na casa dela, nos estudos e etc e com isso, tentar barganhar um pouco de liberdade, mostrando que ela é responsável. Mas isso não é garantia de nada

  • Claudia

    POOOORRAAA MARIIII!!!
    Excelente texto, caraca!
    Geralmente te vejo atacando as pessoas de forma ríspida e sem empatia. Meio mal educada e distribuindo patada HAHAHA Bem gente barraqueira mesmo!
    Mas hoje não! Falou o que tinha que ser dito de forma direta mas sem o seu esculacho costumeiro.
    Sei que não faz diferença pra você (imagino vc pensando: realmente não faz mocreia!) mas fiquei orgulhosa. Ficou muito bom, tente manter essa linha.
    As pessoas precisam de uma sacudida mas voce na GRANDE maioria sacode, derruba, chuta, chuta, deixa sangrar e manda um “FOOOOODA-SE” e sai andando mais esculachando do que passando um conselho. Sabe aquelas pessoas que estão mais focadas em criticar do que realmente ajudar ou aconselhar.
    Tipo “Esse desenho tá uma merda” e sai andando sem dizer o que está ruim ou como consertar.
    Mas parabens Por esse

    • Ana Paula Sousa

      Gosto dos conselhos da Mariana, pontual, racional, sem meias palavras. O problema é que a verdade dói. Vejo o blog todos os dias e todos os dias aguardo pelos conselhos dela. Hehehe

  • Stanley Lewis

    Ela mora na casa dos pais então está sujeita às regras deles assim como você está sujeito às regras do seus pais. Se você gosta mesmo dela, esse não seria um motivo pra terminar o relacionamento.

  • Aline

    Ih amigo. Já passei por caso semelhante e vou te falar? É tudo isso que a galera aqui aconselhou. Infelizmente não vai melhorar até que ela tenha um canto dela com suas próprias regras. Das duas uma, ou vc aguarda ambos terem certo nível de independência para se desapegar dos pais ou termina com ela. No mais não há muito o que fazer. É o “minha casa, minhas regras!”

  • Dea Perioli

    Leitor , aos 22 vc não tem direito a reivindicações na casa alheia. Namora uma moça de 20 q deve ter direito a nada tb. Quer que a solução seja dada de que forma? É tão confuso q não discerne se esta cansado ou não a quer mais….Vc não pode propiciar intimidade a ela pelo visto, então como quer privacidade? Está exigindo direitos q não oferece de volta… Ou namora uma mais velha que tenha casa própria e vc ficará a mercê tb das regras dela ou arrume $ e alugue um cafofo…ou seja: Cresça e apareça ! Tenho percebido q a faixa etária dos perguntadores caiu para Vinte e poucos, aí vem essas idiotices q a resposta já está na pergunta!!!!!

  • Leitor, com 19 anos eu roubei a minha esposa da família dela. Foi meio que por acidente (gravidez) mas valeu a pena.
    Fomos morar juntos e viver aquela vidinha de recém-casados, liberdade total, uma delícia.

    No teu caso são 3 opções:

    1) Peça ela em casamento.
    2) Continue o namoro e tenha paciência.
    3) Termine o relacionamento e procure uma namorada que possua liberdade ou fica solteiro.

    Eu voto opção 1 porque sou o comentarista casamenteiro aqui do site, voto sempre pelo amor.

  • Juliana

    Falo por experiência própria. Apesar que meus pais não eram tão chatos, mas me privavam de muita coisa. Qual o maior medo dos pais? Que sua garotinha perca a virgindade. A partir do momento em q ela falar p os pais que não é mais virgem (melhor ainda se falar que foi com outro namorado, pq ai eles não vão te culpar de ter tirado a inocência da filhinha deles rsrs), que hoje em dia as coisas estão diferentes e que sabe se cuidar (Não sei se ela ainda é) eles não terão mais o que temer, entendeu a questão? Eles vão falar um monte na cabeça dela, se decepcionarao, mas terão que aceitar o fato. Fiz isso quando tinha 23 anos e minha vida mudou da água pro vinho, passaram ate a deixar eu viajar c o namorado.