Tenho medo de me casar com uma pessoa que nunca se abrirá de verdade comigo:

22

Leitora: Tenho 21 anos. Namoro com um rapaz de 29 anos há 2 anos e 9 meses. Ele é muito reservado em relação a assuntos pessoais, o que vem me incomodado é o fato de tomar decisões importantes sem nem ao menos me contar. Eu sempre sou a última a saber, ou só fico sabendo quando já esta feito. Já conversamos sobre isso e ele diz que vai parar e começar a conversar comigo, mas sempre faz de novo (o que vale pra qualquer coisa que conversarmos), e eu fico com medo de, quando nos casarmos, eu terminar com um marido que não divide as coisas comigo; sendo que eu o faço independente de que vá incomodá-lo ou não.

Ele também é uma pessoa enjoada em relação a comida, não gosta de bebidas e nem de bêbados. Sempre me diz que odeia comprar bebidas e entrar em bares, mas recentemente saiu do emprego em que estava há mais de 7 anos sem ter nenhuma garantia de um novo emprego, só um dinheiro no banco, resolveu que ia comprar uma porcentagem em um bar que não é la essas coisas (temporariamente desistiu) e agora resolveu que vai trabalhar de caixa à noite nesse bar como bico, sendo que me diz sempre que odeia bares e trabalhar com bebidas e tudo mais (sendo que de novo eu fui a última a saber, até a cachorra estava sabendo).

Também me incomoda o fato dele ser um homem de 29 anos que mora com a mãe.

Mais coisas que ele mente: Os pais dele são separados, ele nunca me disse nada sobre o pai dele, nem o conheço. Minha sogra eu conheço.

Ele sempre diz que não tem amigos, mas sempre aparece um colega que propôs isso ou aquilo de negócio (e se você não tem amigos vai confiar num colega?).

Ele resolveu fazer um curso de segurança, mas não fez. Eu não ia nem ficar sabendo se ele não houvesse comentado isso com a namorada de uma das irmãs dele (que nem tinha nada a ver com isso ou é próxima dele) só por que ela perguntou. E quando eu pergunto ele desvia ao máximo do assunto.

Se ele conta coisas para outras pessoas, menos pra você, você já parou pra pensar que o problema pode estar “em você”? Ainda que obviamente, não anula o fato de haver algum problema com ele também?

Em geral, é mais fácil a gente “se elogiar” do que “se criticar”. Porém, você já parou pra se perguntar se você tem alguma(s) dessas características abaixo?

1- Gosta de dar lição de moral?

Ou seja, se ele fala “x”, você gosta sempre de ficar ensinando ou dando liçõezinhas sobre “esse x”?

2- É terrorista/pessimista?

Ou seja, você é daquele tipo de mulher que não pode ver ele tentando uma nova coisa, que já começa a contar um monte de tragédia a respeito “do que pode acontecer com ele”?

3- Você briga, OU fecha a cara, OU leva tudo pro lado pessoal, OU faz manha com facilidade?

Gente assim costuma dar preguiça até de dar “bom dia”. Sei lá, vai que a pessoa briga kkkk.

3- Costuma discordar muito, ou dar pouco apoio às coisas que ele faz?

Gente assim costuma ser egoísta, egocêntrica e, não raramente, insegura/controladora e com síndrome de dona da verdade….

Como disse, você não precisa fazer TODOS esses itens, porém, concorda que provavelmente você faz algum deles, visto que se, tal como dito, ele conta coisas para os outros, ele não é necessariamente reservado?

E mesmo SEEE fosse, pode ter certeza que se você se casar, ele vai continuar assim pelo simples fato de que ele É assim? Sem contar os quase 3 anos de namoro, né miga? Muito tempo pra não ter criado/conquistado esse vínculo mínimo….

Daí a gente fala “conversa com ele” e você diz que já conversou, “mas nada muda” e você passa a ter duas saídas:

1- Ter autocrítica e, caso concorde com alguma das possibilidades de “chatices acima” que você esteja fazendo, pare de fazer e veja se, ao se mudar, ele muda também.

OUUUUUUUU:

2- Chega à conclusão de que você não faz nada disso (ou que parou de fazer), mas mesmo assim ele não parou de mentir. Daí, nesse caso, você teria que terminar mesmo, visto que não dá pra se casar com uma pessoa que não te conta nem o básico, concorda?

Note que a partir do momento em que você faz de tudo pra não cometer os mesmos erros, mas a outra pessoa continua cometendo, o erro passa a ser dela, não seu. PORÉM, se você não termina com essa pessoa e continua “engolindo/reclamando”, o erro já passa a ser seu, visto que depois de ter feito a sua parte, você só fica com ele se quiser né?

Às vezes é mais fácil mudar de namorado do que mudar o perfil psicológico de alguém. Mas sinceramente? Se você veio aqui é porque você gosta dele. Daí vou torcer para o problema ser mais com você do que com ele (daí você se esforça e pantz kkkk).

Veja também se ele não tem uma amante. Sei lá, isso de trabalhar em bar, mentir demais, não sei. Mas não neure com isso, ok? Vá na maciota e com cuidado para não julgá-lo sem saber.

Por fim, quanto a ele não te contar sobre o pai, às vezes não é um problema contigo, mas sim algum trauma. Sei lá, tem coisa que a gente não gosta de conversar a respeito mesmo. “Brigue” com ele por outras coisas, mas não por isso, ok?

Boa sorte!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.