Gostaria de ser Youtuber como terapia para minha depressão: o que acham?

11

Leitora: Tenho 19 anos, moro no Norte de Minas Gerais e há mais ou menos seis meses sofro de depressão. Sempre admirei e tive vontade de ser Youtuber, mas ao mesmo tempo, sinto medo. Meus amigos, colegas e até mesmo conhecidos, me apoiam. Minha psicóloga inclusive, também apoia, já que me ocuparia a mente. Não penso em fazer um vídeo do nada, lógico que quero planejar direito.

Como sigo você, tia Lu, queria saber o que você tem a dizer, já que têm uma importância na minha vida. Me ajuda, tia Lu.

Ô minha gata, vamos ver se consigo te ajudar em algo:

Primeiramente, fiquei muito feliz por estar procurando vários meios de superar – ou ao menos amenizar – a sua depressão. Nesses casos, eu particularmente não sou a favor da pessoa ter “só o hobby”, ou “só o psicólogo”, ou “só a mim”. Brinco que, se ela tiver tempo e dinheiro, (claro que são coisas relacionadas à prioridade também), ela deve fazer tudo isso e mais um pouco. Então, parabéns =)

Porém, o que me preocupa é caso você esteja colocando o Youtube como uma espécie de “meta da felicidade”, o que não é verdade. Tal como seus conhecidos, eu também te apoio. Assim como eu te apoiaria a fazer qualquer outra coisa que te fizesse feliz. Porém, no caso em específico do Youtube, você teria que fazer para se divertir MESMO, não para crescer, para ficar famosa ou qualquer outra coisa do tipo. Coisa que 90% das pessoas nega que querem, mas na hora do vamos ver, ficam decepcionadas porque tiveram 10 mil vezes mais trabalho do que ganharam dinheiro/seguidores na plataforma. Existem exceções? Claro, mas temos que estar preparadas para as regras.

Se você negar todo esse “lado da vaidade” e afirmar que quer ser Youtuber apenas para fins terapêuticos – e porque gosta – mesmo, te dou algumas dicas:

Não precisa planejar horrores o seu vídeo

Faça o que você está afim e no momento que você estiver afim. Se, por exemplo, você quiser falar sobre depressão ou qualquer outro tema que ajude os outros, por que não? Youtube não é programa de TV pra sair perfeito. E imagino que, ao menos por agora, nem seu trabalho será para (se) levar tão a sério e se esquecer da diversão – que inclusive, será a parte mais legal para te ajudar contra a depressão (olha que isso rimou!).

Não se preocupe tanto com a aprovação dos outros

Por mais que você faça, sempre terá gente dizendo que você bem que poderia fazer mais e melhor. Eu brinco que tem gente que não te paga um real e já acha que é seu chefe, imagina se pagasse. E como vi que você legitimou muito o seu e-mail “na pré-aprovação dos outros”, achei legal acrescentar esse tópico por aqui também.

Tente também não se focar só em você

Não que você faça isso, tá? Mas tente também não se focar só em você. Digo isso porque tem muita gente que sofre com depressão/ansiedade e, depois que “se esquece um pouco de si e se junta ao próximo”, ou até mesmo entra em grupos de “convivência”, melhora drasticamente.

Esse próprio blog é exemplo disso. Ao longo dos anos, recebi e recebo vários e vários e-mails de comentaristas que, ao ajudar os outros leitores, não só fizeram amizades, como acabaram por se ajudar muito também.

Como você gosta do meu trabalho, se sinta convidada (é só fazer um perfil no Disqus ao final desse post, e manda bala!). Porém:

É tudo holístico

Não tenha como “escapatória da sua depressão” apenas a internet (ou seja, o Youtube e esse blog, por exemplo). Isso pode te ajudar, e muito, porém, na sua dieta deve existir mais verduras, não apenas duas.

Ou seja, não deixe de também procurar ambientes “ao vivo” que possuam coisas que você adora também. Por exemplo: academias, clubes de estudo, clubes de leitura. Oficinas nos mais diversos temas, etc. É tudo um conjunto, não se esqueça disso.

E, por fim e voltando ao tema do Youtube:

Esteja aberta às críticas

Do contrário, pode te dar mais depressão ainda.

Digo isso porque é comum pensarem que nós, que trabalhamos com a Internet, temos a vida fácil e, pior, que não temos coração. Que é só falar qualquer coisa que tá tudo certo. Sem contar que sabemos que a internet é um lugar muito propício para desabarem discurso de ódio. Então, assim como xingam muito a Lu e eu estou preparada, esteja também, combinado? Não vá pensando que do lado de cá todo mundo te apoiará como esses seus amigos e conhecidos – e isso acontecerá menos ainda se você crescer. Porém, saiba sim que você é uma mulher incrível, forte e poderosa que, apesar de todas as adversidades, não terá pressa (= ansiedade = mais depressão) e conseguirá alcançar todos os seus sonhos.

Nada é fácil, feliz e perfeito. Nem sua vida, nem a dos Youtubers. Então, esteja também ciente que, no fim, é como diz aquela velha frase (adaptada por mim): “A felicidade é algo tão simples, mas tão simples, que tem gente que não sabe nem mais como senti-la de tão nas fuças que ela está”.

Por fim, assista a esse vídeo que fiz com a Dantas falando justamente sobre como é essa vida de Youtuber!

Boa sorte!

Lu 

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.