Quem ama, procura?

7

Leitora: Olá, boa tarde, tenho 26 anos e sou lésbica. Há 6 meses me envolvi com uma mulher 25 anos mais velha que eu. Todos os meus amigos acham que ela não gosta de mim de verdade, que está comigo por causa da minha casa (sendo que ela morava comigo e eu ficava de empregada dela e ela nunca me ajudava em nada). Sempre tivemos um relacionamento ioiô e nessa ida e volta fui me apegando. Já passamos muitos perrengues de quase agressão física da parte dela, até falta de carinho que era minha última reclamação. Agora, após uma briga feia tudo veio à tona e terminamos por besteira …

“Besteira” assim né,  ela armou um barraco comigo porque eu peguei 3 latas a mais de cerveja da geladeira do que ela, só que detalhe, ela estava morando na minha casa e eu pagando tudo (eu estava desempregada e às vezes conseguia bico, quem pagava as contas era meu pai, ela ajudava a pagar a comida, mas estava em casa desde novembro do ano passado já). Só estávamos dividindo a comida, então isso culminou o fim devido a tudo o que falei antes. Hoje ela não veio me procurar pessoalmente e eu acho que ela estava comigo mais por interesse mesmo.

Ela nunca veio até minha casa me ver e, apesar de dizer que me ama, quem gosta vem atrás certo? Estou conhecendo outra pessoa, mas ainda me sinto presa a ela. O que eu faço ? Me deixo levar ou espero ela me procurar? Faz 11 dias que terminamos e o único contato foi por whatsapp.

Quem ama, procura?

São vários pontos nessa história, minha amiga. Vamos ver se consigo abordar todos.

Quem gosta vem atrás?

Com certeza, porém, não entendi o motivo dessa pergunta, visto que você mesma + todos os seus amigos + o resto dos habitantes do universo sabem que ela nunca te amou. Logo, por que viria atrás de você?

E outra, nesse caso específico de vocês, vir atrás pode ser apenas por interesse, por não ter aonde morar, visto que ela é uma quebrada! Então, no seu lugar, agradeceria ao universo por ela não estar vindo atrás mesmo. E assim, ela estará te ajudando a esquecê-la também, concorda?

Pense sempre pelo lado bom.

Sem contar que, quem ama também mostra tudo em detalhes simples. Por exemplo esse da cerveja. Ninguém que ama armaria barraco por isso. Muito pelo contrário: por mais que ela amasse beber, ficaria feliz em ver quem ela ama “tendo a mesma alegria” também. Bem, ao menos eu penso assim. E claro, pouco importaria “quem pagou ou deixou” de pagar as benditas latas nesse caso.

E a gente também sabe que vocês não brigaram por causa das “cervejas”, né? Mas sim porque uma já tava de saco cheio da outra e esse foi apenas o último peido que faltava pra explosão.

Depois que, assim, cá pra nós que vocês eram duas escoradas, né? Ela em você e você no seu pai.

Aprenda com essa que ,ser 100% sustentada (seja lá por quem for) é sempre muito perigoso. E pior, abaixa a autoestima dos envolvidos. O ideal mesmo, é cada um lutar pelo seu e o resto virar “agrado” ou “parceria”, jamais dependência, entende?

Saia dessa vida, pare de pensar em quem nunca gostou de você e, a partir de hoje, use toda a sua energia para procurar um emprego. Saia de casa, respire um ar enquanto aproveita o céu azul e suas conversas com o universo. Peça a Deus todos os dias para te enviar um milagre, mas lute insistentemente para fazer sua parte em alcançá-lo.

Ocupe sua mente e, ao trabalhar, eleve sua autoestima por poder fazer algo por você. Tenha certeza absoluta que a preocupação com ela será a que menos te trará retorno (inclusive emocional) e, por isso, deve ser a última a ocupar sua mente.

“Jamais trate como prioridade quem te trata como opção”

Conhece essa frase véia, né? Então…

Veja também uma terapia para cuidar dessa sua baixa autoestima. Ninguém com autoestima “normal” passaria por tudo que você passou e ainda acharia vantagem ser procurada – ou até mesmo amada (???) – por uma pessoa como sua ex. Agora é ter autocrítica para trabalhar suas falhas e (re)começar do zero.

Quem sabe até, quando você estiver realmente bem, se deixar levar por essa nova pessoa que você está conhecendo.

Só tem que ver se ela merece, ou se é outra Zezinha também.

Boa sorte!

Lu

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.

  • Gaia

    Moça, agradeça por ela não ter vindo atrás de vc pq é óbvio que ela não te ama e vc mesma já sabe disso, mas ainda quer acreditar que não foi usada, que ela não ficou com vc só por interesse.
    Imagino o quanto doa perceber isso, mas doeria muito mais ficar nessa relação. Ela não te fazia bem algum

    Quanto ainda estar presa a ela, moça, vc se separaram há apenas 11 dias! Claro que vc ainda gosta dela e sofre, isso faz parte do período de luto pós-relacionamento e é muito natural que se sinta assim! Não apresse as coisas tentando conhecer outras pessoas, se permita chorar e ficar mal por ter terminado uma relação com quem vc amava, permita que esse sentimento morra e só então vá atrás de conhecer outras pessoas, não apresse as coisas ou pode ficar com isso mal resolvido dentro de vc e continuar presa a alguém que não te merece.

  • Rafaella Nogueira

    Tive que postar algo sobre esse tema por dois motivos: sou lésbica e já fui filha da puta. Em outro tópico da página contei um pouco de como fui, boa parte de minha vida, uma pessoa muito egocêntrica e consequentemente cretina com os outros, ou seja, a única que fala, chora, faz manha, manipula, pede, exige e acha que as pessoas em volta tem obrigação de atender. Hoje olhando para o passado eu noto o CONTEXTO que me permitiu: ter sempre uma menina pra lavar minha roupa, fazer minha comida, me ajudar a fazer as referências dos meus trabalhos, quando não, me levar e buscar de carro na faculdade, tudo isso mesmo eu oferecendo muito pouco ou quase nada em troca. O contexto é: a) submissão feminina e b) falta de autoestima das garotas. A) amiga, as mulheres desde pequenas são ensinadas a serem pacíficas com os outros, claro que isso não implica em generalizar que todas agem assim, mas muitas meninas crescem aprendendo que devem dizer mais “sim” do que “não”, que se o menino (ou o irmãozinho) fizer muito escândalo é melhor dar o brinquedo pra ele pra poupar os pais/professores do grande conflito; também desde cedo aprendemos que amor muitas vezes se expressa cuidando do outro, ou seja, sendo a cozinheira, faxineira, ouvinte, terapeuta, confidente, etc. O resultado disso é que em MILHARES de casos, as mulheres se esforçam muito pra deixar os outros confortáveis, felizes, alimentados, satisfeitos e muitos homens e outras mulheres sacanas sabem disso, que basta “encostar” em alguma “coitada” que a vida, pelo menos por um tempo, fica tranquilona, fácil de se viver rsrsrs. O B) é a falta de autoestima, muitas garotas lésbicas tem medo de ficarem sozinhas, acham que o círculo de opções é baixo, ou pior idealizam demais as meninas super femininas, mas não sei se é o seu caso, você não citou isso. Na minha experiência de vida ocorreu bem assim, por eu ser bonitinha, bem feminina, tinha um enorme poder sobre várias meninas lésbicas, umas até mais bonitas que eu mas que por não serem “arrumadas” se sentiam menos, inferiores. A combinação de uma visão de mundo que amar é fazer tudo (principalmente trabalho doméstico e apoio emocional) com a autoestima baixa é uma bomba pra ser tapete de qualquer uma. Eu me recordo de inúmeras vezes que só de conversar 15 minutos com uma menina eu percebia que ela faria qualquer coisa por mim, também me botaria na casa dela, dos pais, sem pagar aluguel, faria minha comidinha e lavaria minhas roupinhas. E sabe como eu percebia isso? Pela vulnerabilidade da outra pessoa, aquela coisa ansiosa de estar sempre à disposição, sempre atenta ao que eu dizia, 100% demonstrando preocupação comigo e carência. Não se engane, sua ex não só não gostava de você: ela ficou enquanto tava conveniente, porque você de alguma forma exteriorizou ser, desculpe a sinceridade, uma trouxa completa. Não seja esse tipo de lésbica, é triste até de ver. Em meu grupo de amigas lésbicas é tão comum isso, tem uma menina lésbica de 22 anos estudada, trabalhando, crescendo na vida que foi morar com uma de 35 (que se considera hetero flexível) com dois filhos, desempregada, que vive num vai-e-volta com ex-marido; outra, de 29 anos que semelhante a você namorava uma bem mais velha que, na realidade só queria uma motorista e psicóloga pra não ter que ir ao trabalho de ônibus, nem pagar terapia pra superar a ex-mulher. Se valoriza, para de fazer as coisas pelos outros, de ser tapete de mulher, não se apegue a qualquer uma só pra ter alguém. Olha bem a situação humilhante que você estava: morando com uma pessoa de 50 anos nas costas que não fazia NADA em casa, vivia indiretamente do dinheiro do seu pai, quase te agrediu e agora não te procura mais. Fala sério. Se respeita mais amiga!

    • Mariana Cobra

      Depois do seu comentário, não tenho absolutamente nada a acrescentar.

  • Stanley Lewis

    Leitora, você estava sendo usada por essa mulher, infelizmente nunca houve amor da parte dela, era apenas oportunismo.

  • Rodrigo Silva

    Se isso tudo não foi interesse então não sei o que é interesse.

  • Logan Chigurg

    minha mãe sempre me dizia desde moleque que quando a pessoa começa a inticar com besteira o tempo todo, é pq não gosta mais de vc, seja amigo, namorado etc. pode ñ valer pra todo mundo isso mas sei láh, brigar por q vc bebeu 3 latas de cerveja, isso não é tipo aquela música do cazuza q ele diz “pessoas de alma bem pequena remoendo pequenos problemas”? poiseh

  • Primo do Bolsonaro

    A solidão faz parte do processo da felicidade.
    (Não tenha medo de ficar sozinho).
    Saber valorizar quem te valoriza,
    É tão importante quanto
    desapegar de quem não te valoriza.