Sou gay por falta de opção?

27

Leitor: Sou gay por falta de opção? Estou muito carente, muito mesmo, tenho 23 anos e estou sozinho (tive um relacionamentos quando mais novo, mas para mim não conta pela falta de experiência), não tenho namorada, não é porque eu sou feio ou algo do tipo, já até trabalhei como modelo e ando bem arrumado sempre. O problema também não é timidez, eu sou simpático. O problema é que eu não me acho atraente para as mulheres, por mais que eu flerte olhares nunca passa disso, pois eu sei que a minha personalidade mais passiva jamais irá fazer uma garota gostar realmente de mim, sempre vejo meus amigos “pegando” várias garotas, e meus amigos são do tipo que “pega pelo braço e joga na parede”, e esse é o tipo de cara que eu gostaria de ser, mas não sou. Minha família é extremamente matriarcal e minha mãe sempre me ensinou a dar flores e esse tipo de coisa, mas para mim hoje em dia esse é exatamente o estereótipo de um cara que será traído pela namorada.

Eu não me considero gay, pois eu não tenho nenhuma atração física por homens. Na verdade, eu acho a maioria esmagadora dos homens feios. Estes dias atrás eu fui checar um aplicativo de relacionamentos que tinha baixado há um ano atrás e, pro meu espanto, eu tinha cerca de 600 matches, fui aceitando os matches rapidamente sem ver direito e notei que em média, dos 600 matches, apenas cerca de 40 eram garotas, normalmente mais velhas. Resultado: nunca tive tantos convites para ter relacionamentos sexuais, e o pior que estou cogitando em aceitar pelo menos um por causa da minha carência em querer fazer alguém sentir prazer, mas morro de medo de chantagens ou estar me metendo aonde não deveria. Eu adoraria ter alguma parceira, mas acredito que os convites do aplicativo sejam o que mais me aproxima de um ou qualquer relacionamento, por mais que eu não tenha nenhuma atração por homens… O que eu devo fazer?

Você tem dois problemas: é altamente complexado e anda com os amigos errados. Nisso, é mais do que natural você achar que o mundo é a sua bolha, não o que de fato ele é. Percebe a diferença?

Tem gente que gosta de homem que joga na parede e nem conversa direito? Certamente que sim. Porém, é sério que você acha que todas as mulheres do mundo são como as que seus amigos “pegam”? É querer ter muitos motivos para alimentar as suas neuras e continuar “no mundo errado”, concorda?

É por essas e outras que a frase do “diga com quem andas, que te direi quem você é” é uma das mais verdadeiras do mundo.

Já tentou andar em grupo de homem traidor? Fora todos trairem, a maioria realmente acredita que “o outro só não traiu por falta de oportunidade”, “que é boiola” ou que tem que ser como ele e “pegar todas porque é macho”.

Agora, você já tentou andar em grupos de homens mais “revolucionados” no que diz respeito ao mundo de hoje? Certamente eles teriam outra visão.

Se é assim, cuidado não só com os amigos que você anda, como passe também a analisar o nível das mulheres que eles ficam. Com certeza não são das “melhores”. É claro que pra tudo existe exceção, mas chutaria dizer que, em geral, são mulheres carentes, com baixa autoestima, traumatizadas e demais adjetivos que, sinceramente? Não acredito serem pertencentes ao padrão de mulher que ao menos eu espero que você esteja buscando para a sua vida.

Coloque uma coisa na sua cabeça: mulher com autoestima boa jamais aceitaria um homem como os seus amigos. Na verdade, seria muito mais fácil que elas aceitassem um homem como você. Ainda que claro, você também possa jogar na parede e não precisa ser “songo” por causa disso.

Com isso, quero dizer que o contrário dos “pegadores” não é um retardado omisso que não se dá valor. Ou seja, você não precisa ser nenhum desses dois estereótipos para conquistar uma mulher legal para ti. E também pode dar flores e presentes fofos enquanto transa bem gostoso com ela ao final da noite, rs.

Percebe como não precisa ser extremista para encontrar uma mozona pra chamar de sua?

Sem contar que isso de ser ou não traído, tem muito mais a ver com o perfil psicológico da outra pessoa do que com o seu, né? Então vamos parar de neurar com esse tipo de coisa, mas sim prestar mais atenção nas nossas escolhas. Até porque, se tem outro chichê que é muito verídico, é que existe tampa pra panela de todo mundo: basta estar aberto e procurar direito.

Agora, quanto a esse seu papo de sair com outro homem, eu sinceramente achei essa sua história muito mal contada.

Sei lá, se é mesmo por carência, vamos pensar que também tiveram mulheres – mesmo que em menor quantidade – que te deram match, né? Então, por que é que você não sai com alguma delas? Ainda mais se, tal como você mesmo disse, estaria fazendo por carência e acha a maioria esmagadora dos homens “feios”?

Será que você não é bi e tá buscando uma forma de não se sentir tão mal por isso? Será que em meio a essas 600 pessoas você só se sentiu atraído por uma única, que no caso era um homem, e aí você está tentando tapar o sol com a peneira pra continuar se sentindo super hétero ao sair com ele?

É como meu pai sempre diz: minta para todo mundo, menos para você mesmo. E outra, por que você não limitou seu perfil apenas às mulheres? E caso não tenha sido possível, será que você aceitou tantos homens assim, “no automático”?

Sei lá, acho que  ninguém é gay por carência. No máximo, pode ter um fetiche ou algo mais complexo que teríamos que passar horas conversando a respeito e que, sinceramente? Não acho que é o seu caso.

Talvez você me odeie por isso, mas acho que às vezes sua praia pode ser um outro homem. Ou homens e mulheres, não sei. E se achar que estou dizendo muita besteira, acho que no mínimo você precisa tratar esses seus complexos, pois de nada adianta ser lindo, maravilhoso, educado e simpático se por dentro você está totalmente confuso.

Boa sorte.

Luiza

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.