Fiz mal em dedurá-lo para a mãe dele? – Me apaixonei pelo meu P.A.

46

Leitora: Oieeee, primeiro, parabéns pela página… é ÓTIMAAAA….

Tenho uma dúvida, vou tentar resumir a história para você entender: conheci uma pessoa há quase 3 anos e começamos a sair (nunca foi meu namorado)…. Sempre foi sexo, mas por uma grande ironia do destino (vulgo burrice) me apaixonei, mas sempre soube que ele não queria nada sério, apesar das inúmeras cobranças (queimava meu filme qndo alguém se aproximava, se sabia que eu estava com alguém dava um jeito de falar para pessoa que estava comigo, entre mais um monte de coisas). Tenho consciência que essas atitudes dele não significava que ele gostava de mim, mas “criamos” uma sintonia além de sexo… Como somos da mesma galera, tínhamos contato sempre, então a gente não saia apenas para sexo, saímos para beber, conversar enfim…

Em um certo momento, ele começou a falar das mulheres que ele estava saindo, mandou foto entre outras coisas… Expliquei que eu não queria saber, nem ver…. de princípio ele parou… Em outro momento, falei o q eu sentia, ele ficou sem reação, disse não saber o q falar…. eu expliquei que não falei para ele ter dó ou qualquer coisa do tipo, falei apenas pq estava me sufocando, enfim… vamos ao ponto…

Depois de um tempo, as fotos das mulheres voltaram, até mesmo frases que ao meu ver eram humilhantes, mas ele achava que não (sempre dizia que eu estava fazendo drama)…. mas ele não parou de me “queimar” com pessoas que se aproximavam…. Pra mim começou a ser tóxico, mas infelizmente eu realmente gostava dele, e comecei a deixar de gostar de mim (coisa que nunca fiz), mas qndo vc passa a não enxergar mais a realidade é pq seu amor próprio está se acabando.

Mesmo tendo consciência que era tóxico e pedindo, implorando para que ele não fizesse determinadas coisas, ele continuou fazendo…. Até que chegou a última foto, ele beijando uma outra pessoa e não foi nada d+ (já teve piores), mas eu desabei, me vi numa situação nunca vista antes, destruída, humilhada, sem chão… me questionando em vários porquês…

Nesse mesmo dia pedi para ele sumir da minha vida (sabendo que quem deveria fazer isso era eu), mas eu não conseguia achar uma saída… até que me veio uma luz (não sei de desespero)… e pensei: “Vou contar para mãe dele, e sei que ela vai conversar com ele, para sumir da minha vida e com certeza ele vai ficar com ódio e vai sumir”…. Então, fiz.

Tudo isso aconteceu na Sexta… no sábado logo que acordei, mandei a mensagem para mãe dele….. Ele me excluiu do Facebook, então logo pensei: “pronto, tudo resolvido”.

Na segunda ele me manda rios de mensagem no WhatsApp acabando comigo, que eu não tinha que envolver a mãe dele….. Mas qndo eu digo acabando, foi acabando mesmo, os piores nomes, as piores coisas… enfim (tentei resumir, mas virou textão)….

A minha pergunta é: Eu fiz certo em falar com a mãe dele? Pq na minha cabeça eu não deveria ter envolvido uma terceira pessoa, sozinha eu não estava conseguindo, nossos amigos em comum não queriam se envolver…. porém, tudo que falei para a mãe dele é a mais pura verdade, e ele sabe… Não sei se o q fiz foi um pedido de ajuda ou um grito de desespero, porém, ela leu e fez questão de mostrar que leu… E hoje eu estou tranquila, pois ele falou tudo que quis eu não entrei na pilha dele… então ele me bloqueou…. Mas pela primeira vez eu estou tranquila….

Não sei se vc consegue entender, mas se tivesse pensado por um milésimo de segundo não teria mandado a mensagem, pois ela não tinha nada a ver, porém eu não consigo me arrepender de ter mandado.

Novamente PARABÉNS e muito obrigado por compartilhar com a gente toda essas histórias.  Boa Noite!

Fiz mal em dedurá-lo para a mãe dele? - Me apaixonei pelo meu P.A.

Primeiramente, você é extremamente inteligente. Nunca, jamais, duvide disso. Seu bom senso e racionalidade (inclusive ao ter sido trouxa) estavam presentes desde o início do seu relato. Sendo assim, e tal como você mesma insinuou, seu “problema” foi “apenas” gostar dele. De resto, apesar de ter se humilhado e passado um pouco de vergonha, deu pra se reerguer e vai ficar tudo bem.

Enfim, são muitas coisas e vou tentar falar sobre todas até o final desse post, tá?

Ao meu ver (e apenas às vezes kkk), não tem coisa melhor do que dar munição nas mãos das pessoas que gostamos/amamos. E sabe por quê? Porque depois a gente fica só observando o que elas farão com essa informação. No seu caso, se ele será sincero (gostando ou não), OU cruel e oportunista, tal como de fato foi.

Ao ver que você gostava dele e estava completamente arriada, ele teve um prazer quase sórdido em esfregar cada mulher na sua cara. Tem gente que pode até pensar “que é porque vocês eram amigos”, mas no seu caso em específico, parece que foi mais pra te machucar às custas de ver o ego dele se inflando a cada vez que você ficava mal por ele, do que “apenas para te contar mesmo”.

Sem contar que nosso sexto sentido sempre capta uma má intenção, né? Enfim, sabe qual é o tipo de pessoa que faz isso?

As babacas.

Do contrário, ele continuaria não gostando de você igual, mas ao menos te respeitaria no sentido de não continuar mais ficando com você, já que os objetivos estavam ficando inclusive opostos (apesar de que, querendo ou não, a responsabilidade de parar de ser trouxa é sempre sua), OU ao menos não seria tão sórdido quanto foi.

No fim, ele só se mostrou uma pessoa completamente insegura, tal como você é. Com a diferença de que você estava apaixonada e ele não.

Daí entra a questão de ter contado tudo pra mãe dele: Eu, Luiza, concordo com você que, em tese, ela não tinha nada a ver com isso. Porém:

1- De todos os males, esse foi o menor.

2- Acredito que nada é por acaso. Ou seja, se te deu no coração esse descarrego tãooo forte de contar pra mãe dele, aliado ao fato de que você se sentiu bem em fazer isso, acho que são mensagens suficientes para te dizer que, mesmo que “em tese isso tenha sido nada a ver”, você fez bem em ter feito.

3- Você não mentiu.

4- No fim, seu objetivo foi alcançado: a sua paz.

Agora é continuar nessa sua onda de sanidade e não voltar a ficar com ele. Mas isso tenho certeza que você conseguirá fazer, visto que é uma menina inteligente e só precisava conseguir quebrar o ciclo.

Continue sem ter recaídas que em breve todo esse sentimento passará e você encontrará seu homão da porra, rs.

Lu

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.