5 sinais que seu casamento acabou

0

Incontáveis vezes ouvi “se soubesse antes”, “se tivesse enxergado”, “perdi meu tempo ao lado dele(a)”, “por que fui dar uma segunda chance?”. Lamentações que anunciam o fim de um relacionamento e que buscam respostas para os motivos que os levaram a postergar o fim.

É a tentativa vã de justificar a não tomada de decisões e aceitar de forma menos dolorosa que, apesar dos pesares, o fim chegou.

Como saber que um relacionamento chegou ao fim?

O fim é anunciado através de sinais, às vezes claros e outras vezes nem tanto, mas que se prestarmos atenção, nos ajudam a tomar decisões antes do esgotamento físico, emocional e espiritual.

Este texto não é uma ode ao fim, longe de mim, mas uma ajuda para aceitar que o jogo acabou e que não tem mais para onde correr e salvar o relacionamento.

Sinal 1: Lar doce lar, ou não!

Toda vez que você volta para casa, faz essa cara?

Se voltar para casa após um dia de trabalho lhe causa essa sensação, amiguxo, temos um problema!

Quando o nosso lar não é mais sinônimo de refúgio e começamos a arrumar desculpas para ficar na rua por mais tempo, este é um enorme sinal de que as coisas não estão nada bem.

Se você não recusa nenhum convite para happy hour, não se preocupa mais com horários de retorno, as horas extras do trabalho não são mais um problema e a qualquer desculpa você foge do ambiente doméstico, o fim se aproxima.

Gostar do ambiente criado pelo relacionamento é um indicador de que tudo corre conforme o script, então se você está percebendo essas atitudes em si ou no seu companheiro, chame para uma conversa séria, pois há insatisfação no ar.

Sinal 2: Não me importo mais

Antigamente, saber sobre o dia a dia da pessoa amada era a prioridade do seu tempo livre. Hoje, nem tanto. Não estou dizendo que ficar distraída(o) um dia ou outro imersa nos próprios pensamentos é sinal do fim, não é isso. Mas não se importar, não querer saber e NÃO PRESTAR ATENÇÃO ao que o outro diz é um bom sinal de que as coisas não estão indo por um caminho bom.

Nossa, quando namorávamos ficávamos horas a fio conversando e hoje nem quer saber o que fiz no dia”.

Consegue se ver nessa frase? Pois é, o nosso interesse e a nossa energia gasta com prestar atenção ao outro mostra o que esse outro significa.

Se te ignoro, é claro que não gosto mais tanto assim de você.

Sinal 3: Não ter nenhum receio de magoar

No calor da emoção você não pensa duas vezes e dispara toda a merda em cima da outra pessoa?

Diz coisas que não podem ser retiradas?

Ofende e depois pede desculpas esfarrapadas, mas na verdade quer é que se foda?

É comum se tratarem nos coices e seus amigos receberem um melhor tratamento que seu marido/esposa ou namorado/namorada?

Zelar por quem se ama é essencial para manter um relacionamento feliz e saudável, e quando perdemos essa habilidade, quer dizer que o respeito também se esvaiu pelo ralo.

Quando tratamos mal, demonstramos que existe alguma mágoa, um ressentimento antigo e não resolvido, então, o subconsciente trabalha para remediar isso. Ao invés de sentarmos e colocarmos todos os pingos nos is, aproveitamos as oportunidades para liberar todo o amargor no outro.

Portanto, reveja a forma como trata o outro e analise se não é hora de conversar sobre tudo o que está lhe incomodando ou magoando.

Sinal 4: Comunicação em decibéis

Erguemos a voz quando precisamos dizer algo para alguém que está próximo? Não, falamos numa tonalidade baixa. E quando precisamos nos comunicar com alguém do outro lado da sala ou com uma distância grande? Gritamos para sermos ouvidos.

Portanto, gritar ou falar alto simboliza distância. Cada vez que gritamos, impomos um abismo de distância com o interlocutor.

Sendo assim, como vocês “conversam” numa discussão mais acalorada?

Comunicação é tudo no relacionamento, e se a comunicação se dá com um fingindo não ouvir e outro gritando para ser ouvido, quer dizer que, além de não haver comunicação, já estão num nível de toxidade muito elevado.

Sinal 5: Eu te amo

Expressar através de palavras os sentimentos é fácil, por isso, peço que feche os olhos e lembre: quando foi a última vez que disse algo bacana e que tenha sido de coração?

Detalhe, não pode ter sido por mídias sociais e muito menos na hora do lesco lesco.

Infelizmente, algumas palavras com sentido tão profundo estão perdendo seu real significado ao dizê-las de forma leviana e acabamos por utilizá-las quando não há sentimento por trás delas.

Portanto, olhe nos olhos do(a) amado(a) e pense: eu amo essa disgraça? Se a resposta for sim, amo, apesar de tudo, amo. Beleza, temos solução para qualquer problema… se você pensou: sinto carinho, dó/pena de deixá-la, apego, raiva, ódio, desprezo… aí já era, toca o barco e siga a vida por outras águas.

Por fim, se você leu até aqui e ficou triste por perceber que o fim chegou, tenho uma notícia, só não há solução (ainda) para a morte. Fique atento(a) para o próximo post e utilize tudo o que leu como um pontapé para uma reflexão mais profunda: o que quero da minha vida? Que tipo de vida quero levar? Que tipo de pessoa quero ao meu lado e o que posso fazer para SER a pessoa ideal do meu par?

A vida é uma só e ser feliz depende somente de suas escolhas!

Instagram
Share.

About Author

Mari Cobra

Colaboradora do Pergunte a uma Mulher. Intolerante à lactose, bem cuzona, nunca disse que sou legal, tenho um coração grande e geralmente tomo na tarraqueta, geminiana e fodidamente indecisa. Apaixonada pela vida e falo muito palavrão.