Me apaixonei por um estranho que pega ônibus comigo!

4

Leitora: Bom dia. Estou em um relacionamento há quase 11 anos, porém só moramos juntos há 10 meses e percebo que já não é a mesma coisa. O pior é que só percebi isso porque um rapaz que pega o mesmo ônibus que eu de vez em quando sempre fica me olhando, o que já dura uns 6 meses, e mesmo eu fugindo, chegando até a perder o ônibus, ele continuou, mas só me dei conta disso cerca de 1 mês.

Ele é muito bonito e atraente, acabei me interessando, mas o evito e já não sei o que fazer, e o fato de eu não ter dado bola e ele não parar de me olhar mexeu muito comigo. Queria muito conhecê-lo, mas também não quero simplesmente largar o meu relacionamento nem magoar meu parceiro.

Me apaixonei por um estranho que pega ônibus comigo!

Delírio
substantivo masculino

  1. PSICOPATOLOGIA
    convicção errônea mantida por uma pessoa, baseada em falsas conclusões tiradas dos dados da realidade exterior, e que não se altera mesmo diante de provas ou raciocínios em contrário.
  2. PSIQUIATRIA
    problema mental orgânico reversível, cujos sintomas são: decréscimo da vigilância, desorientação espaciotemporal, confusão, alucinações visuais, auditivas etc.
  3. POR EXTENSÃO
    confusão mental.
    “em seu d., cometeu o crime”
  4. POR EXTENSÃO
    profundo entusiasmo; exaltação.
    “d. poético”

Alguém pare esse ônibus que eu quero descer! Ah não gente, assim fica difícil! Mais uma leitora que sofre de delírios alucinógenos!

O que você procura aqui no Pergunte? Quer que alguém ratifique o pensamento “vá, conheça o passageiro misterioso que seu namorado nunca ficará sabendo“? Isso você não encontrará aqui minha fia.

Seu relacionamento acabou faz tempo, mas para a maioria das pessoas que vive em relacionamentos longos, parece que terminar significa perder todo o tempo vivido e não é bem assim que elas deveriam pensar.

É por isso que manter dois passarinhos nas mãos parece tão atrativo, pois não se perde os onze anos vividos e vive-se a aventura infame.

Abra os olhos, pois quem muito quer, nada tem! Você quer a emoção da conquista, de um novo relacionamento, mas não quer perder o aconchego de estar há onze anos com alguém.

Sabemos que o seu atual namorado não é seu grande amor, pois se fosse, uma simples paquera no busão não tremeria seus alicerces. Não sabemos também se o cara será seu grande amor, pode ser que sim, mas é mais fácil que seja apenas fogo na piriquita.

Contudo, ficar com alguém que não é o seu grande amor não é lá uma grande escolha, talvez seja a escolha dos covardes que têm medo de viverem na solidão. Sendo assim, você terá que tomar uma decisão muito difícil e que irá ditar os seus próximos anos:

1 – Sossegar a periquita e levar esse relacionamento morno com a barriga, até encontrar uma desculpa melhor para terminarem;

2 – Terminar o relacionamento e ver qualé que é desse passageiro misterioso.

Obviamente penso que esteja preparada para ser apenas fogo de palha, uma transa sem sal, sem conexão e ter a hombridade de não voltar atrás na decisão. Porque é muito feio usar outro alguém como segunda opção dos seus planos furados.

Hipoteticamente, se eu estivesse na sua posição, a primeira coisa que faria seria pensar: “o que quero para a minha vida nos próximos 10 anos?”. Se o primeiro pensamento for delírios românticos com o passageiro misterioso, vou ter absoluta certeza que o mozão não deve ter mais espaço na minha vida HOJE.

E o que faria com essa informação? Chegaria no mozão para conversar e terminar numa boa, explicando todas as razões e todos os pensamentos que me levaram a decidir pelo fim. Afinal, ele merece saber o que houve para eu dispensar a promessa de vida juntos após 11 anos de convívio.

PORÉM, se o primeiro pensamento for relacionado ao sofrimento com o fim, por ver o mozão sofrer e por não conseguir imaginar a minha vida nos próximos dez anos sem encher o saco dele, aí minha fia, vou trocar na hora de ponto de ônibus. Vou fazer de tudo para não me colocar em situações complicadas e procurarei descobrir quais os problemas que estão afetando o nosso dia a dia ao passo de me sentir vulnerável e atrair-me por um estranho.

Relacionamentos longos dão trabalho, não são fáceis e demandam uma energia fenomenal para que sejam funcionais e felizes. Por isso, é muito importante que você faça uma análise minuciosa e veja o que lhe trará mais realizações, felicidades, parceria e o que mais você quer para a sua vida.

Portanto, pense com a razão e reflita bem antes de qualquer atitude para não se arrepender e perder o ponto.

Instagram
Share.

About Author

Mari Cobra

Colaboradora do Pergunte a uma Mulher. Intolerante à lactose, bem cuzona, nunca disse que sou legal, tenho um coração grande e geralmente tomo na tarraqueta, geminiana e fodidamente indecisa. Apaixonada pela vida e falo muito palavrão.