Autor: Anônimo

Espaço reservado pros "bródis" e "sisters" anônimos que querem colaborar sem mostrar a cara!

Preparados para uma nova crônica da leitora? =) Em 2013 eu vivia uma fase estável. Aos 30 anos, tinha um emprego legal que pagava as contas, viajava e vivia um relacionamento de longa data. Nada fora do que se espera para alguém dessa idade, certo? Mas parece que é justamente quando você pensa que as coisas estão encaminhadas, que tudo dá um jeito de desmoronar de um jeito desastroso. Certo dia fui chamada para uma reunião com outra área da empresa – coisa rápida, me disseram – e nessa reunião, conheci uma pessoa. Conheci é a maneira delicada de dizer…

Read More

Recebi esse texto por email. Ele disse que gosta do que eu escrevo, mas eu aprendi muito com o que ele escreveu. Prezada Luiza, Não pretendo enviar uma pergunta, mas sim um depoimento que creio pode ser útil em seu valoroso e irreverente trabalho. Sou um engenheiro militar com 38 anos, fui casado por oito anos, mas a relação se deteriorou já no segundo ano. As razões para tanto, assim como para a manutenção de tão longo relacionamento infeliz são, por óbvio, diversas, mas gostaria de citar algumas que são, a meu ver, cruciais. Obviamente nesses casos, não há um…

Read More

Eu já vi homem gostar de gordinhas, já vi homem gostar de magrinhas, já vi homem gostar das “nem gordas, nem magras”. Enfim… uma infinidade de gostos! Mulher é um bicho encucado por natureza. Eu já tive insegurança com o meu corpo (adolescência), hoje não! Tenho estrias e celulite, tô pouco me fuuuuu! kkkkkkkk. E para completar, tenho uma cicatriz horrorosa no umbigo, por causa de um piercing que eu tive (é cafona, eu sei kkkkkkkkkk). Eu penso assim: SEMPRE dá para melhorar! Só não gosto quando a pessoa acha que o seu próprio corpo é uma derrota e não…

Read More

Quando eu e ele, o tal cara do Correio, começamos a ficar, eu mostrei um post que escrevi e serve quase como meu manual de instruções. Nele, eu disse que “Todos os meus casos de amor tiveram uma carta para chamar de sua”, e assim, ele respondeu “ Será que eu vou ganhar uma carta também?”. Engraçado falar de cartas de amor e a possibilidade de endereçá-la justamente ao atendente da agência dos Correios! Sinto-lhe informar, mas não, ele não vai ganhar carta (que se contente com esse post aqui, se um dia tiver o azar de ler). E quem…

Read More

Perdi meu “bv” há precisamente 6 anos. Ou melhor, aos 15 anos e isso era esperar demais. Sempre fui do tipo de garota que gostava de esperar o momento certo, só que meu tempo sempre foi diferente. Eu praticava Artes Marciais e era a única menina da academia. Minhas únicas preocupações até aquele momento sempre foram escola e esportes, mais nada. Não esperava me apaixonar e saber o que era amar alguém tão cedo na minha vida. Mas quando é pra ser, não tem jeito… Apaixonei-me por ele quando eu tinha 14, e foi bem estilo filme, bem mesmo. Ele…

Read More

Hoje é dia de relato do leitor. E como quem conhece minimamente o blog já sabe, não necessariamente concordo com (todos) os pensamentos deles. Porém, como a ideia aqui é o debate e a abertura aos novos pontos de vista, achei muito interessante debater várias coisas ditas por ele. E bora refletir juntos! Olá, como vão?  Eu sou o Marcelo (nome fictício, tá?) e tenho quarenta e cinco anos. Para começar, devo deixar claro que sou uma pessoa fria e manipuladora. E também sou um hipócrita e um decaído. Até os quarenta anos, dizia que ser contra o adultério e que…

Read More

Me chamo J, tenho 33 anos e um fetiche que acredito ser bem diferente, já que nunca ouvi nenhum comentário sobre o mesmo. Eu diria que é algo mais que sexual, já que a primeira vez que senti isso eu tinha uns 8 anos (embora na época eu nem me dei conta). Certa vez, minha prima, que tinha quase mesma idade que eu, apareceu usando um brinquinho, desses pontinhos de luz. Senti uma atração inocente por ela, tipo sabe quando você é criança e tem aquela “namoradinha”? Pois então, a vi como namoradinha e só queria ficar perto dela admirando.…

Read More

Sabe uma mulher que se casa virgem? Pois é… nunca conheceu um membro antes, então, acha que seu marido é normal, não é? A relação é difícil, o membro (bastante grande, cerca de 22cm, diga-se de passagem) e o orifício não combinam. Ele diz que a culpa é dela, mas ela não consegue ter relações com ele dois dias seguidos, porque no dia após a relação, ela fica toda dolorida. Posições diferentes então, nem pensar! Ela acha que a culpa é dela e continua tentando satisfazer o marido. Foi o que aconteceu comigo pelos quatro anos em que estive casada…

Read More