Como manter o humor mesmo estando encalhado?!

41

Leitor: Tenho problemas em me relacionar com as mulheres.

Como nunca namorei e fiquei com poucas mulheres, volta e meia me bate um desânimo com relação a isso, quando vejo amigos e conhecidos com as suas parceiras.
O que posso fazer para me manter de bom-humor e auto-estima altos nessas horas?

 

          Primeiramente, espero que você não tenha ficado chateado com o título, porque eu estou rindo dele até agora hehehe. Mas calma, não estou rindo de você, mas sim da situação, a qual já me vi nela, e acredito que poderei te ajudar com esse fator a mais!
        Ninguém gosta de estar encalhado, e mesmo os metidos a assexuados e independentes de “outra pessoa para ser feliz” bem que sempre querem e adoram se sentir desejados, sentir que alguém daria tudo para ficar com eles. Bem, pelo menos eu adoro hehe. O que acontece é que, como tudo na vida é fase, tem épocas que estamos mais encalhados até do que o nosso amigo mais feio, chato e sem noção do grupo, e aí sim que bate o desespero onde pensamos “eita que agora o caso é grave!”. Os motivos para essa insatisfação varia: pode ser desde uma baixa auto estima e uma introversão, até motivos aparentemente idiotas mas que fazem toda a diferença, tal como ter mau hálito e não cuidar da higiene pessoal (inclusive naquelas partes para quem já chegou lá e foi dispensado ahaha). Não sei qual seria o seu motivo, mas acho essencial você pensar sobre isso.
        Se o seu problema for daqueles sem conserto, se é que esse problema existe, o jeito é você tentar dançar conforme a música, e ver que peixe pode cair na sua rede. Assim, se por exemplo você acha que você é mais feio do que o normal, ou mais introvertido do que o normal, e que você não conseguira mudar isso tão cedo, você acaba tendo duas opções: ou desce o nível, ou tenha paciência para esperar alguém que não vê como defeito algo que até então você julgava ser defeito em você mesmo. Não sou a favor de abaixar o nível e terminar infeliz “com a primeira coisa que te apareceu” só para não ficar sozinho, mas sempre digo que bom senso é fundamental, inclusive nas horas de finalmente desencalhar.
          Não sei se esse é o seu caso, mas tem gente que parece só querer coisas impossíveis, e nisso acabam ficando solitários mesmo. Me lembro de um conhecido que era gordinho e odiava mulheres gordinhas: até aí tudo bem, cada um tem o seu gosto, só que o problema é que, por sua vez, as mulheres gostosinhas ou magrinhas não costumam querer ele por ele “estar fora de forma” (pelo menos não pelo o que ele me contou), e aí ao invés de ele mudar o ambiente ou emagrecer, continuou insistindo nas meninas que não gostavam do tipo dele, e claro que esse deve estar encalhado até hoje! Não estou dizendo que esse é o seu caso, mas acho esse exemplo importante para você pensar em fazer uma “auto análise”: você acha que está procurando pessoas no lugar certo? Pessoas “para o seu bico”? Ou seja, pessoas que teriam grandes chances de gostar de homens como você? Eu sempre acho que tem chinelo velho para todo pé cansado no mundo, e que as vezes por procurar pessoas erradas em ambientes errados, terminamos encalhados e só vendo os nossos amigos felizes mesmo.

Um outro exemplo aconteceu com um amigo em comum que disse que, bem como muitos homens, o amigo dele só gostava de mulheres lindas gostosonas, estilo celebridade mesmo, e nisso ele acabou indo procurá-las aonde? Em baladas de gente rica!! O problema é que ele não era rico e acabou se revoltando dizendo que as mulheres só queriam frequentar ambientes “caros”, e que ele não tinha dinheiro para acompanhar a rotina delas, mesmo pagando apenas a conta dele. É óbvio que nesse tipo de balada ele poderia encontrar uma mulher que frequentasse os mesmos ambientes que ele, e estivesse ali como uma excessão e não como regra (bem como ele), mas já ouviu falar na questão das probabilidades? Pois é, você até pode achar uma agulha no palheiro, porque afinal de contas ela está lá, mas as vezes seria mais inteligente você procurar por uma agulha diretamente em uma loja que venda agulhas, e não em um palheiro se é que você me entende… Acho que vale a pena dizer que a questão essencial aqui não é nem quem é mais rico, mais pobre, mais fútil, ou menos fútil, mas sim que pessoas diferentes tendem a frequentar lugares diferentes, bem como ter gostos diferentes. Isso é uma regra? Não… Mas se a pessoa prefere ir ao palheiro…

           Se nada disso adiantar e você não quiser parar de encontrar com os seus amigos, o que acha de ficar feliz por eles e pensar no clichê verídico de que a sua hora vai chegar? Sei que esse conselho altruísta demais parece quase que impraticável, mas felizmente não é. Enquanto você não consegue nada para você, o que acha de aproveitar o momento com os seus amigos, mesmo você estando solteiro e eles não? Você também pode comer, beber, conversar, contar piadas, jogar video game (sei que nessa parte muitos pensaram “Obaaa!!”), e você também pode ficar feliz pelos outros, bem como aproveitar o momento e dançar conforme a música, até porque cara depressiva não te trará mulher nenhuma, bem como poderá afastar alguns amigos de você por te acharem um chato. Claro que isso não significa parar de fazer por você mesmo, tampouco significa se conformar em ser solteiro, mas sim conviver bem – ou pelo menos melhor – com isso. Assim, a solução acaba sendo relativamente simples: se você já está na chuva, ficar de cara amarrada por estar nela não te adiantará nada. Ao invés disso, você pode tentar ficar nela de uma forma mais leve (e quem sabe arrumar uma gatinha que estava na chuva também hehe), ou voltar para casa para não se molhar. O que mais importa nesse momento é: viver angustiado não te fará mais feliz, mas viver bem com o que você tem e respeitando o momento que você vive poderá inclusive te trazer mais mulheres, que sentirão cheiro de confiança e bem estar em você, e convenhamos: quem é que não gosta disso?!
Dá pra se sentir mais atraente?

Aconselho também a leitura do post “Como sentir menos insegurança”
Boa sorte!
Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.