Ele descobriu que tem HIV, já eu fiz o exame e não tenho. O que faço?

7

Leitora: Olá, tenho 20 anos e meu namorado tem 26 e ele há dois dias atrás descobriu que tem HIV. Fui fazer o exame também e não tenho o HIV. O que faço?

Ele descobriu que tem HIV, já eu, fiz o exame e não tenho. O que faço?

Nossa, que ufa que você descobriu que não tem, heim garota? Não é todo mundo que tem essa chance de recomeçar sem a doença não, e é por isso que eu digo: sempre peça o exame antes de começar a dar umas trepadinhas, justamente pra não correr o risco.

O legal é que sua pergunta contextualiza bem algo que sempre falo e pouca gente entende: ao contrário do que muita gente pensa, você não descobre se seu parceiro tem ou não HIV apenas com o seu o exame. É necessário que ambos façam, justamente porque é possível que um tenha pego e o outro não.

Felizmente aconteceu isso contigo e esse resultado rolou muito provavelmente porque, fora ter tido bastante sorte, a sua imunidade estava mais alta e sabe-se lá se as taxas de vírus no sangue dele felizmente estavam baixas também. Isso diminui as chances de contágio, porém, não anulam o risco: ou seja, você teve sorte, mas não brinque com ela que qualquer dia o jogo pode virar.

Nossa Luiza, mas então vou ter que largar meu namorado?

Se a partir de hoje você:

  • Não fazer mais sexo sem camisinha.
  • Não fazer mais oral nele sem camisinha.
  • E mais nada nessa vida sem camisinha.
  • Bem como evitar sangue compartilhado com ele, tal como demais coisas que todo mundo já sabe que corre o risco de transmitir a doença, provavelmente vocês se relacionarão anos a fio sem nenhum problema.

Porém, se você achar que praticar tudo isso será muito difícil pra você, ou até mesmo pra ele e que haverão recaídas, aí minha amiga, eu no seu lugar terminaria o relacionamento por ser muito arriscado pra mim.

E ó, independentemente da sua decisão final, estimule-o a tomar os medicamentos (retrovirais) corretamente e no horário certo, nem que para isso você precise agendar um monte de despertador no celular pra ele pra tocar no horário de cada remédio (são vários). Essa atitude ajudará ainda mais não só a saúde e a imunidade dele, como diminuirá as chances de transmissão para outras pessoas.

Converse também com um infectologista (provavelmente ele tem um, e se não tiver, é bom arranjar pra ontem!) antes de tomar a sua decisão final.

Leia:

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.