Meu lado gay está me afastando de minha noiva

45

Leitor: Boa noite! Tenho 24 anos e minha noiva tem 31 anos. De um tempo para cá, 3 meses, tenho me sentido desconfortável com nosso namoro. Não sinto mais vontade em beijá-la, tocá-la, não tenho pensamentos pervertidos com ela. Isso porque ela engordou, se desleixou um pouco. Não culpo só ela, mas tenho um percentual de culpa. Desde meus 12 anos sentia uma atração por homens… Mas atualmente essa atração está aumentando, a ponto de desprezar minha namorada por falta de tesão nela e quase me relacionar com outro homem (me sinto mais amado e o amor é recíproco)… Saliento que eu gosto dela, mas não sinto o mesmo tesão que sinto ao ver um homem etc… Sinto que ela já percebeu devido à minha distância e certas atitudes que descrevi acima. O que devo fazer???

Meu lado gay tem me feito me afastar da minha noiva

Amigo, o seu problema não é o excesso de peso da sua gata, nem o fato dela ser ou não desleixada. O seu problema é que você não sai do armário e isso só está prejudicando você mesmo e a sua noiva, que com certeza ficará triste ao descobrir a verdade, mas ficaria muito mais caso se casasse contigo e futuramente te pegasse na cama com outro homem.

“Desde os 12 anos sentia atração por homens”

“Me sinto mais amado e sinto que o amor com outro homem é mais recíproco”

O que falta pra você perceber o óbvio? Pra mim, você está apenas se forçando a gostar de mulheres por causa de uma convenção social, bem como medo de ser julgado e não porque tu gosta de uma biscoita de fato.

Não sei como foi a sua criação, ou até mesmo se você tem alguma religião que te impossibilite a se abrir. Porém, pare e pense se você realmente precisa se preocupar com a sua orientação sexual a ponto de se prejudicar tanto assim.

Inventar mil e um defeitos na sua noiva não te fará virar hétero, nem a ajudará de forma clara, justamente por se tratar de uma visão turva, que não se sabe até que ponto é um problema real ou se é algo aumentado por você, que já não gosta muito da coisa e fica se justificando pra não ter que tomar uma decisão maior.

Supondo que “você não gostaria de se descobrir gay”, pense assim: você é! Pronto e acabou!! Ou no mínimo você tem uma preferência maior por homens, o que na prática daria praticamente na mesma…

Tá, vou me expressar melhor: na melhor das hipóteses, você é bi e curte mulher apenas pelo lado mais carnal, enquanto o amor romântico ficaria mais pros homens (isso é até comum, sabia?). Só que na boa? Acho que no seu caso nem isso, e mesmo SE fosse, não adiantaria muita coisa, já que sua preferência continuaria sendo os boys magia e isso já é mais do que recado dado pra ficar com eles. E mesmo se você falasse que tô viajando e que você gosta de mulher sim, da sua noiva é que não é. Então se toque mesmo assim….

Ok, choque dado. Agora responda: você vai sentar e esperar a vida passar, esperando que amanhã você amanheça em outra realidade, ou vai encarar seus fantasmas? Pense também se o maior preconceituoso dessa história não é você mesmo. E outra, já tem gente demais pra te prejudicar nessa vida, vai entrar pro time também?

Pelo o que entendi, você já tem inclusive um peru em vista. Por que não assume logo o boy? É claro que no começo será difícil, ainda mais pra você que claramente é lotado de tabus, porém, pode ter certeza de que a médio prazo é o melhor que você fará por você mesmo. Com o tempo, você se sentirá muito mais leve e feliz. Sem contar o up na autoestima que você dará por ter sido corajoso e finalmente poder levar a vida sem mentiras – depois de 24 anos de espera! Uia!!!

Se ainda assim existir qualquer dúvida em relação a isso, basta entrar em contato com comunidades gays, bem como amigos gays próximos: desabafe, converse sobre como foi para eles se assumirem, peça dicas, etc. Tenho certeza que 99% deles te falará que valeu a pena ter se revelado – até porque, se sendo hétero ou gay vão te encher o saco do mesmo jeito, que seja praticando a sua verdade e sendo feliz, né?

“Tá, mas e a noiva?”

Pense que ela passará basicamente pelo mesmo que você: um choque, mas depois com certeza te admirará pela sinceridade. E, acima de tudo, com o tempo te agradecerá por tê-la libertado pra encontrar um cara que realmente goste dela.

E se o seu maior medo for a família, desencane: eles vão acabar aceitando. E se não aceitarem, só lamente por eles, visto que você não pode optar em ser triste, nem em prejudicar terceiros por conta de pessoas que não entendem o óbvio de que ninguém tem culpa de ser o que é, né?

Coragem, se joga no glitter e vá ser feliz!

PS: Não que você seja homofóbico, mas talvez algumas lógicas desse estudo podem te ajudar a entender o que se passa na sua cabeça;

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.