Pênis pequeno, grande prazer – potencializando a hora H

42

Sabe uma mulher que se casa virgem? Pois é… nunca conheceu um membro antes, então, acha que seu marido é normal, não é? A relação é difícil, o membro (bastante grande, cerca de 22cm, diga-se de passagem) e o orifício não combinam. Ele diz que a culpa é dela, mas ela não consegue ter relações com ele dois dias seguidos, porque no dia após a relação, ela fica toda dolorida. Posições diferentes então, nem pensar! Ela acha que a culpa é dela e continua tentando satisfazer o marido. Foi o que aconteceu comigo pelos quatro anos em que estive casada e, ainda que não tenha sido por isso que terminamos, fez parte.

tamanho é documento

Eu sempre me culpei por não poder dar ao meu marido uma vida sexual mais ativa, mesmo eu sendo normal e querendo muito. Era difícil manter relações por dois dias seguidos sem que isso me prejudicasse… até mesmo os diagnósticos anuais do PCCU diziam isso e sempre davam alguma alteração no resultado, sempre estava como colo uterino irritado, vermelho, com alta sensibilidade, o exame até chegava a provocar leve sangramento, tendo que tomar remédios frequentemente.

Meu marido era bem dotado. Muitas mulheres teriam até inveja de mim e eu queria ter relações com ele, tinha desejo, mas não dava conta porque sentia muita dor. Diria que sou uma mulher profunda, mas de caminho estreito…

Acontece que, com o fim do casamento eu me deprimi, fiquei triste, até que apareceu um antigo amigo. Conversamos, ele estava recém-separado também e acabamos nos apegando. Então surgiu o convite dele para termos uma conversa mais íntima e eu pensei que agora iria saber se o problema era comigo e topei! (não me recriminem, eu topei fazer amor com um amigo só para saber se eu tinha problemas). Fomos para a casa dele mesmo e lá eu vi algo que mudou meu universo: O PINTINHO AMARELINHO (sim, eu pensei nisso mesmo… meu pintinho amarelinho, cabe aqui na minha mão…)!

O que era aquilo tão pequenininho? Uma gracinha… bem… chocada, mas feliz por não ser aquele ser cavalar do meu ex-marido e fui! Nunca tinha sentido tanto prazer sexual na minha vida. Foi tudo muito bom e sem dor. Eu podia me mexer bastante e participar do ato: gente, que loucura! Era bom demais! Porém, ele era apenas meu amigo, e nos encontramos mais umas duas vezes para isso. Hoje tenho meu namorado, na média. Nada demais, nem de menos: está na faixa M numeração baixa e sou feliz demais com nossa relação.

O fato é que para cada tampa existe uma panela, mas eu tive uma tampa maior que a minha panela e a outra menor! E é justamente por isso que queria dizer aos homens que se sentem desfavorecidos por um tamanho menor do que os companheiros de vestiários, que eles não devem se preocupar!

Quem é o pintinho amarelinho?

É o de 7 cm em ereção. Nossos patrícios tem um órgão entre 12 e 16 cm e isso é mais que a média mundial (pasmem!) e mesmo assim alguns acham 12 ou 13 cm pequenos. Só que não é o tamanho que define seu prazer: isso depende muito mais da relação e da intimidade entre parceiros, do que propriamente do tamanho. Não vamos mentir aqui dizendo que a penetração não é importante: ela é! Só que existem muitas maneiras de driblar esse detalhe e não é a toa que existem muitas lésbicas fazendo guerra de aranha por aí e elas nem tem o membro!

Vamos lá…

TOP 10 Posições para criadores de pintinhos amarelinhos:

pos0101- Menina… Na cama, apoie os braços a partir do cotovelo (apoio de 6 – mãos, cotovelos, joelhos), deixando o quadril mais alto que as costas – enquanto você, homem, de joelhos, penetra por trás. Assim o órgão faz contato direto com o orifício e pode controlar a penetração, além de acariciar o corpo da parceira, aumentando a excitação e explorando outras áreas erógenas! Detalhe: a mulher de costas tem a vantagem de não ter a bacia para atrapalhar nos movimentos e o parceiro pode até estimular o clitóris com as mãos. Confesso que neste caso as nádegas muito grandes atrapalham um pouco.

 pos0202- Amiga, você deita de costas, estica suas pernas e apoia no ombro do parceiro de joelhos. Parece ruim, mas não é, só precisa de flexibilidade. O homem penetra de frente e de joelhos, proporcionando uma penetração mais profunda, pois o púbis do homem encaixa no bumbum da mulher. Se a mulher conseguir fechar as pernas, torna o canal mais estreito e proporciona mais prazer ao parceiro.

pos303- Vamos pedir ajuda ao amigo travesseiro: além de afogar mágoas e secar lágrimas, ele também é um parceirão na hora H. Apoie o quadril sobre o travesseiro (lembrando que o quadril levantado é um dos maiores aliados do pintinho amarelinho) e então faça o movimento de chave de pernas sobre o parceiro. Os movimentos são um pouco presos, mas a penetração é mais intensa devido ao ângulo.

pos404- Caso a chave de pernas atrapalhe o bom andamento da obra, o parceirão pode simplesmente sentar-se e encaixar a parceira em seu pênis, da maneira que melhor lhe favorecer. Um conselho: abra suas pernas e entrelace com as da parceira em sobreposição. Mega prático!

pos505- Uma das minha favoritas, efeito cavalo e com os pintinhos amarelinhos é a melhor posição, tanto para ele, como para nós (sim, eu tentei com o membro cavalão e pensei que ia ter uma hemorragia cerebral!). Agora nosso parceiro é quem fica na passiva, deitado de costas e a mulher monta sobre o parceiro e senta-se sobre o órgão e sobre as pernas dobradas, podendo apoiar nas pernas do parceiro. Assim podemos controlar velocidade, penetração, intensidade, enquanto o homem pode explorar os seios, a pélvis, a coxa e o abdômen da parceira. Além de ter a rara oportunidade de assistir a penetração.

pos606- Agora, para aqueles que curtem entrar na frente por trás e sabem que com os pequenininhos é difícil, vamos revelar um segredinho? A parceira precisa simplesmente deitar de barriga para cima sobre um ou dois travesseiros (olha ele aí de novo!) na altura do quadril. Assim o parceirão tem mais facilidade ao deitar sobre ela para o ato e ainda poderá contemplar o bumbum arrebitado.

pos707- E em pé? Como a gente faz? Menina, a flexibilidade de novo! Mais a ajuda dos móveis da casa (use e abuse dos móveis e cômodos diferentes para maior excitação). Use o sofá ou uma cadeira e empine o bumbum para trás, de maneira que as peras fiquem esticadas. O parceiro entra por trás (mas isso não significa anal tá? Por trás, mas na frente) em pé, e se ela for uma mulher de alongamentos de academia… uhhh aqueles movimentos ajudam muito! Pode abaixar, até encostar os seios nas pernas e com elas semi abertas, aquele exercício de baixar o tronco e encostar a mão no chão sem dobrar as pernas, é uma ideia!

pos0808- Também podemos ter a opção deitada de costas em posição de frango (frango, pintinho, tudo a ver) com as pernas dobradas para cima e abertas. O parceiro fica de joelhos e de frente para ela, enquanto ela apoia o bumbum nas coxas dele e deixa que ele guie os movimentos. Observação, meninas: se vocês conseguirem abraçar suas pernas dobradas, a contração da vagina pode potencializar o prazer feminino.

pos0909- Então… achei aquele movimento 2 muito difícil, rs! Sem problemas, vamos tentar com uma perna no ombro do parceiro: ele senta sobre a outra e penetra de frente. Assim poderá usar o peso do próprio corpo para penetrar mais profundamente, e ainda poderá aproveitar e acariciar a parceirona.

pos1010- E móveis… Deitada de costas sobre sua mesa da cozinha, com o quadril perto da borda, igual no consultório do ginecologista, só que com uma diferença: abra suas asas e jogue suas pernas para o ar, e você, homem, de pé, penetre sua musa frenética! Você tem controle para suspender o quadril dela até onde achar que pode. Pode acariciar, beijar o corpo dela e estando ela bem relaxada, ainda vai sentir mais prazer!

Uma santa observação… penetrar por trás não significa anal e sim entrar pela porta da cozinha, mas ir para a sala… brincar na garagem só com acordo entre ambos… e para as mulheres granjeiras (criadoras de pintinho amarelinho) é ainda mais fácil e cômodo, o diminuto é mais apropriado para iniciar (e até permanecer) nas posições anais por ser uma área com menor elasticidade (embora eu desconheça brincar na garagem).

Lembrando que penetração é apenas 1/3 do prazer da relação sexual! Além do que a mulher tem um canal que varia entre 9 e 12 cm, na média, de cumprimento. Então, sem stress! Para que você quer 50 cm penianos que vão ficar para fora? Sem contar que o sexo oral nos pequenos é mais tranquilo… não engasga ninguém.

E também convenhamos: penetração não é a única forma de atingir um orgasmo: se fosse assim, não haveriam lésbicas, nem masturbação! É preciso ir muito além. É preciso ter um clímax, uma preparação. Só a penetração é até chato alguma vezes: saiba investir e também leia com carinho nossas dicas de posição!

Um bom profissional possui diversidade de ferramentas e não trabalha com apenas uma! O final, o que vai fazer ela querer mais ou não, é o seu desempenho. O tamanho pode até servir na primeira, mas com mau desempenho, será a última!

Às vezes um homem com um membro cavalar se sente tão seguro com seu tamanho, que para de investir em inovações e se torna um chato – daqueles que dá vontade de ler uma revista enquanto ele faz o serviço! E sim, eu também já passei por isso de pensar: “ai, porque isso não acaba logo?” ou “o que será que ta passando a TV?”. É chato pra caramba…

Finalmente, meus amores… a mulher quer é sentir prazer! Dê prazer a ela! Faça ela ver estrelas, se sentir livre, segura, e certamente ela te retribuirá da mesma maneira! Saiba dar uma boa cantada: cantada a gente dá vestido! Faça ela se sentir bem. Na hora H, saiba se organizar com uma boa preliminar, use seus conhecimentos variados. Use a criatividade. Use a emoção, carinho, sentimento, verdades… Deixe a mulher participar e então, meu bem, você vai ver seu pintinho amarelinho se tornar um galo de briga na cama!

*******************************************************

Assista ao vídeo: Peru pequeno e vagina larga: como lidar?

Leia o relato de um homem que convive com um micropenis!

Instagram
Share.

About Author

Anônimo

Espaço reservado pros "bródis" e "sisters" anônimos que querem colaborar sem mostrar a cara!