Sempre condenei traição, porém, acabei cedendo e agora não consigo terminar o meu noivado!

108

Leitor: Sou um cara bonito e sempre fui assediado, mas nunca caí em tentação. Tenho uma amiga de trabalho que hoje é minha amante e, por pior que pareça, aconteceu naturalmente no meu ponto de vista. Entramos juntos na mesma empresa, então já nos apegamos e nos ajudamos de cara para continuar no trabalho. O tempo foi passando e ficamos muitos amigos, amigos mesmo, mas como ela e casada e eu noivo, nunca passou de amizade. Não enxergava ela com outros olhos, na empresa no começo ficamos com a fama de “amantes”, mas ficou tão natural que perdemos isso e ao olhos de todos somos só bons amigos mesmo.

Um dia percebi que ela estava estranha. Ela se abriu comigo, ela tinha sido traída pelo marido e estava arrasada, que a única pessoa que sabia era eu, pois ela se sentiu segura em me contar. Fiquei triste por ela, conheci o marido dela pessoalmente e eles sempre me passaram que eram um casal feliz e sem problemas, o que eram mesmo até o dia da traição. Dei vários conselhos para ela, conversamos bastante, estava sempre lá para tentar animar ela.

Mais ou menos um ano depois da traição, ela começou a ficar estranha outra vez, até que depois de perguntar o motivo, ela falou que estava apaixonada por mim, que não era o certo que eu tinha a minha vida, mas que ela sofria em ficar perto de mim sem poder me ter por completo. Nos afastamos e apesar da confissão, ela nunca se insinuou ou passou dos limites, começamos a nos evitar e fomos nos afastando. Mas eu não sei se foi a confissão ou a falta de ficar junto dela, fui ficando incomodado, sentindo saudades das conversas e de ficar junto dela, cada vez pensava mais nela. Fiquei em dúvida comigo mesmo, será que estou gostando dela também?!

Como trabalhamos juntos, era natural uma hora ou outra eu me encontrar com ela, até o dia em que ficamos a sós, conversávamos sobre o trabalho, até que nos beijamos, aí já era tudo que eu tinha de dúvidas na minha cabeça foi pro ralo: eu realmente sentia falta dela, eu realmente estava gostando dela também. Foi um beijo tão bom, tão espontâneo que parecia que nos pegávamos há anos, dali pra frete começamos a ter um caso.

Hoje digo com propriedade que estou sim apaixonado por ela e cada vez é mais difícil segurar, só que ela ainda está com o marido, resolveu ficar por conta do filho e eu ainda sou noivo. 

Sempre repudiei traição e agora eu estava fazendo, mas o benefício de estar com ela é maior que a culpa de trair. Sei que é errado, mas estou apaixonado por ela. Sei que minha noiva não merece, mas não consigo terminar com ela, e olha que eu já tentei  e ela não deixou. Não posso chegar nela e contar que tenho uma amante e estou apaixonado, isso ia destruir ela e apesar de não amar ela mais, eu ainda gosto dela muito e quero que ela fique bem e encontre alguém que a mereça, pois eu sei, não mereço mais.

Está aí minha história, foi meio um desabafo com um pedido de conselho, mas realmente não sei o que fazer. Adoro o site e agradeço demais a possibilidade de participar dele.

Att.

Sempre condenei traição, porém, acabei cedendo e agora não consigo terminar o meu noivado!

Pra gente ver como o ser humano complica tudooooooo, né? kkkk. Sua história está infinitamente menos complicada do que a dela, mas mesmo assim, você vai lá e complica!

Entendo que você é uma boa pessoa, repudia traição, tem bom coração e tals, mas ainda acho que mesmo assim você está pensando bemmm mais em você mesmo. Você fala que sua noiva não te merece, “mas que ela não te deixa terminar”, sendo que na verdade, você também não quer (superrr) terminar. Seja por medo de ficar sozinho, seja porque sabe que sua amante não terminará com o marido ou qualquer outro motivo que, convenhamos, não tem muito a ver com a sua noiva ser sua preocupação primária. Não que você não se importe nadica de nada com ela, você não seria tão coração de pedra assim kkkk. Porém, a gente sabe que sua preocupação talvez não tenha sido narrada de forma tão clara quanto você pensa – ou se engana – que foi. E tá tudo bem, tendemos a pensar que somos seres humanos muito melhores do que realmente somos. E isso vale para todos nós.

Pense comigo: se você se preocupasse MESMO com ela, já teria terminado “mesmo sem ela deixar”. E isso aconteceria pelo simples fato de que você sabe que ela agradeceria depois. Ou você acha que ela ficaria feliz em se casar com um cara que, fora traí-la, nem a ama mais? Muito humilhante, não acha?

Se você quer mesmo o bem da sua noiva, e até mesmo o seu, termine com ela.  E não, não será por causa da sua amante, mas sim porque ela o fez descobrir que o sentimento pela sua noiva não era tão forte assim. E se for o caso, você fica sozinho e tá tudo bem, oras. Ou ao menos estará melhor do que ficar assim! Lembre-se que tudo passa, porém, quando você enrola uma situação, ela nunca passa.

A verdade é que, em geral, homens adoram pagar de mais independentes emocionalmente do que as mulheres, enquanto muitas vezes, estão é se cagando de medo de ficarem sozinhos. Tanto é que, em grande parte das vezes, eles nunca têm coragem de terminar um relacionamento e, se a mulher não for capaz de tomar uma atitude, o cabra é capaz de passar a vida inteira com algo meia boca mesmo. E ok, eu assumo que pra tudo na vida existe exceção, e existem até alguns que alegam que é medo da mulher dar chilique e começar a chorar (que diga-se de passagem, foi mais ou menos o que você alegou), mas né? Chilique dá e passa: você tem que pensar é no futuro, que pelo visto, não será com nenhuma das duas – já que sua amante também não pretende largar o marido.

Entendo que você é contra a traição, e até entenderia caso você tivesse feito uma vez só e pronto (não sei se perdoaria no lugar da sua noiva, mas enfim). Porém, você já está tendo um caso e “seu amor pela amante já tirou a sua empatia com o outro, no caso, sua noiva” (assista a esse vídeo sobre fidelidade pra ficar mais claro!). Ou seja, mais uma vez você está pensando mais em você e na sua felicidade do que na “coitada gente boa que você diz não merecer”. Lembre-se que, do mesmo jeito que você não gostaria de ser traído, o esposo da sua amante também não acharia nada agradável caso descobrisse. E sua noiva então, eu não vou nem comentar…

No fim, se você tem toda essa essa forma correta de viver que diz ter e sabe que a amante não largará o osso oficial, por que é que não termina seu noivado, tenta se afastar da sua amante e começa uma vida do zero, homem? A gente sabe que doerá, que será difícil, ok. Mas a gente também sabe que valerá a pena. E se sua amante te ama tantooooooo assim, se é tão “certinha” quanto você, que termine com o marido ou siga o plano de se afastar também, oras!

Ah, mas é que ela não pode largar o filho“.

Ok, então mais uma vez, que vocês se afastem, porque se você ficaria solteiro e ela continuaria com o marido, imagino que você sofreria muito com isso, certo?? E se ela é correta e não gosta de apunhalar ninguém pelas costas, acredito que sofreria também, caso continuasse a ter um caso contigo, porque né? Ao menos pra mim, não vale muito essa de falar “ai, to me sentindo tãooooo mal“, “nós somos tão certinhos“, mas continuar fazendo um sexo maroto. Parece mais desculpa pra não se sentir um ser humano tão egoísta assim do que uma vontade de melhorar as coisas de fato. Tá, tá, eu também entendo que foi algo muito maior do que vocês, mas espero que vocês também entendam que, na vida, tem coisa que é melhor a gente tomar uma decisão dolorosa do que terminar sem ninguém e sem a confiança de quem amamos.

Resolva sua vida primeiro, e quanto à parte dela, deixe com ela. Afinal de contas, entendemos que ela precisou fazer escolhas, mas você também precisa fazer as suas. Tudo isso sem precisar jogar nas costas “da amante que ama o filho”, ou da “coitada da sua noiva que não te deixa terminar.”

Boa sorte!

Assista:

Por que os homens traem?

Por que as mulheres traem?

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.