Minha namorada acha um absurdo minha filha de 7 anos dormir comigo: estou errado?

83

Leitor: Tenho 40 anos. Estou passando uma situação que está complicada e gostaria de sua opinião!! Sou divorciado, tenho uma filha de 7 anos. Pego minha filha de 15  em 15 dias pra passar o fds comigo!! Ela está acostumada a dormir na cama da mãe, não dorme sozinha!! Quando vem pra minha casa, ela dorme na cama comigo!! Atualmente estou namorando e quando minha namorada vem dormir aqui em casa ela fica aborrecida quando minha filha quer dormir na cama junto comigo!! Ela não aceita de jeito nenhum, ameaça de terminar, diz que minha filha tem que dormir sozinha!! 

Quem está certo? Como devo agir?

filha gosta do pai

Olha, eu não sou a Super Nanny e acho complicado dar pitaco no jeito que as pessoas criam os próprios filhos. Porém, vou falar por mim e claro, quero que leia com carinho todos os comentários que os leitores falarem não só aqui como na nossa amada fanpage, combinado?

Uma coisa que agradeço meus pais terem feito comigo, foi terem me acostumado desde cedo a dormir em uma cama separada deles. Isso me ajudou a criar mais independência, ou seja, a me ver como um ”ser separado”, bem como, acredito eu, ajudou na intimidade do casal – e claro, casal feliz acaba sendo bom para os filhos também kkkk.

Quando a gente mima demais um filho (e erroneamente, chamamos de prova de amor), diminuimos a força dele, pensamos que ele é mais frágil do que realmente é e, no fim, ele acaba ficando fragilizado mesmo!

”Nossa Luiza, mas que exagero! O papo é apenas uma cama dividida. Nada mais!”.

Eu, Luiza, particularmente acredito muito no principio holístico para basicamente tudo que existe no mundo. Ou seja, acredito que está tudo interligado e que uma gotinha de água aqui, pode virar uma enchente acolá. Sem contar que ela tem 7 anos, não 7 meses!! E ainda digo mais: a mãe dela que se cuide, porque já já ela arrumará um namorado e provavelmente passará pela mesma situação kkk.

É claro que os filhos devem estar sempre acima de namoricos e cia. Porém, como acredito que isso faria bem para o amadurecimento infantil, acaba sendo algo legal para todo mundo. Ainda que claro, quando você cortar, ela provavelmente ficará irritada e/ou triste.

Outra coisa óbvia é se colocar no lugar da sua namorada: você gostaria de estar doido para namorar, para dar um chameguinho do bom, e aí plufff: aparecer uma criança no meio? kkkk. Sem contar que poxa, muitos pais têm exatamente essa hora para dar uma namoradinha, e é nessa hora que ela chega? rs.

”Mas Luiza, tudo acontece apenas de 15 em 15 dias”.

Mesmo assim, tira a privacidade e não seria legal nem se ela fosse a mãe biológica, não sendo então é cobrar uma paciência desnecessária dela.

Enfim, concordando com a ideia de que seria mesmo legal que sua filha dormisse na própria cama, não seja autoritário e entenda que provavelmente você não conseguirá o que quer na primeira noite. Porém, mantenha o foco do ”a longo prazo”, enquanto a mostra como seria uma super conquista dormir sozinha.

Deixe-a escolher os lençóis, uma boneca, assistir a um desenho novo (ou extra) como recompensa, ou qualquer outra coisa que você sabe que a deixaria empolgada e, sempre que possível, orgulhosa de si mesma. Quando ela acordar, mostre-a o quanto você está orgulhoso e o quanto ela é forte e capaz. Dê muito carinho, mas até as 22 horas (ou ela dorme mais cedo? kkk). Parece bobagem, mas isso a ajudará muito na vida adulta. Inclusive a não entrar em relacionamentos abusivos e demais coisas que a gente acha que não tem nada a ver, mas tem tudo a ver o.O.

Quando ela bater na porta do seu quarto à noite (recaídas, quem nunca? kkk), leve-a de volta com calma, mas sempre fazendo-a entender que bater lá nunca trará o resultado que ela espera. Olhe se existem monstros no quarto para que ela se sinta melhor, leia histórias, mas não ceda kkk. Diga também que durante o dia você será todo dela (estabeleça horários kkk), mas que a noite é feita pra dormir e que o anjinho da guarda cuidará dela. Na verdade, como acredito em mentores espirituais (isso é pessoal, eu sei kkk), acaba sendo uma boa forma de estimular a espiritualidade/fé da pequena, bem como fazê-la saber que, por mais que o pai e a mãe não estejam por lá naquele momento, ela jamais estará sozinha.

Tendo paciência e mantendo o foco do a longo prazo, você acabará conseguindo o que quer. Porém, se começar a achar muito difícil por algum motivo, procure ajuda de uma terapeuta infantil. E claro, peça ajuda para sua namorada ao pelo menos não olhar com cara de bunda enquanto te ajuda nos argumentos positivos com a sua filha. Afinal de contas, fora ser de interesse dela, ela já sabe que você é pai e precisa aprender a lidar minimamente com a pequena, concorda?

Até amanhã!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.