Será que meu professor está interessado em mim?

68

Leitora: A situação é entre mim e o professor. Começou no momento em que eu percebi um comportamento diferenciado em relação a mim na sala. Ele ensina violão em apenas um dia da semana a noite. 

Algumas coisas que percebi foram que ele quase sempre brincava mais comigo do que os outros, quando ele fala algo, olha primeiro pra mim, parece que gosta de se exibir, como se fosse pra alguém mostrando ser inteligente, ele não deixa meus colegas me ajudarem em qualquer coisa. 

Um dia, desses, ele ficou impedindo que me ajudassem dizendo que eu consigo aprender sozinha e parecia que só ele poderia me ajudar e ensinar. Não é normal. Ele pode estar longe de mim, mas sempre está apontando os pés na minha direção. Ele ri demais das besteiras que eu falo. Ele me olha demais, com o tempo ele passou a me fixar mais e nem sei se é pro meu olho ou minha boca. 

Uma vez, vim de jaqueta e quando tirei, ele praticamente me secou com o olhar. Acho que ele tem ciúmes de mim, por exemplo ele não deixa os outros me ajudarem e também não gosta quando eu deixo outra pessoa afinar meu violão se não for ele, ele fica meio que resmungando. Ele ri pra mim, do nada. Nunca me tratou mal. Ele sempre presta mais atenção no que estou fazendo em relação aos outros alunos. 

Uma aula, ele ignorou praticamente todos eles e só falou de mim, dos meus erros e me ajudando a consertar. Ele imita algumas coisas que falo com humor. Ele faz questão de afinar meu violão até quando está afinado e os outros ele não faz isso. Quando paro de olhar pra ele, ele me olha. Me elogia por coisas banais e gaguejando dizendo que sou inteligente, que estou evoluindo. Sempre tenta fica perto de mim, numa aula dessas ele foi até mim pra ver se estava tocando certo só que em vez de ficar em pé e passar ao próximo aluno, ele foi sentar numa mesa de crianças que estava lá há um tempo já e quebrou só pra sentar inclinado ao meu lado. 

Ele gosta de tocar nos meus dedos sem necessidade, quando toco dizendo qual dedo pros outros alunos e pra mim vem em minha direção fica perto e toca. Numa dessas, ele acabou depois tocando nas minhas pernas, tão rápido que nem sabia o que pensar com timidez. Ele já disse que gostava do meu som depois de ter me pedido pra tocar 2 ou 3 vezes enquanto que pros outros, uma vez. Ele diz que pra ajudar os alunos, pede o número pra tirar dúvidas e tal, mas desde a primeira aula eu disse que não possuía celular e mesmo assim ele pediu 3 vezes. Sobre isso tudo, o que você acha que ele está sentindo ou sobre o comportamento dele, por que age assim?

Eu tenho 17 anos. Professor 20 anos, solteiro.

Amiga, você está pagando de ingênua, mas é bem, mas bemmmmm espertinha kkkk. Estudou o básico do que dizem sobre um cara que é afim, relatou todosss eles, sem “nenhum contra pro cara” e ainda despretensiosamente pergunta o que ele sente? Ah miga, tu não precisa de ninguém pra encher sua bola não, vai kkkkkkk.

Eu sei e você também sabe que, se for assim mesmo tal como você relatou, é claro que ele está afim de ti. Mas aí entra a questão: isso seria o certo? Quebraria algo na ética, ainda mais que mesmo que você tenha 17, ainda assim é menor de idade?

Caso você ache que não existe problema, você poderia conversar sobre isso com sua mãe ou alguma pessoa que você confie na família. E mais, ver se ele te assumiria de alguma forma. Afinal de contas, se não tem problema aluno ficar com professor aí na região/vivência de vocês, que façam as coisas direito: a começar por se apresentar pro mundo. Nem que seja para a galera da escola (diretores, etc) kkkkkk.

Todos nós que já fomos professores(as), sabemos que é relativamente comum um aluno se apaixonar. E nem precisa ser bonito(a) ou legal. Tá certo que ajuda (kkk), mas parece que “só o cargo” já mexe com a cabeça de muitos jovens. O tempo de contato talvez também ajude. Mas vamos pensar que fora tudo que disse, você também precisa se analisar. Ou seja, ficar com um cara assim do seu convívio de sempre, do tipo trabalho, escola e faculdade não te atrapalharia em nada caso desse errado? Eu por exemplo vejo nesse seu relato muita coisa em comum com o que disse no vídeo sobre ficar ou não com alguém do trabalho e é por essas e outras que, eu, Luiza, só ficaria se estivesse cegamente apaixonada e muito sem dormir mesmo kkkk. E olhe lá, porque mesmo assim nunca fiquei.

Coloque a sua paz acima de tudo. Pense no futuro. Pense em toda a situação que faz com que, nesse seu caso em específico, ele ser ou não afim de você seja “o de menos”. Se apaixonar é bom, mas ter paz é ainda melhor.

Boa sorte!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.