Ela disse que perdeu o filho, mas era mentira e ele nasceu:

25

Leitor: Olá Luiza, primeiramente, gosto muito do seu blog e ele já me deu muitos conselhos muito válidos ao longo dos anos, mas agora é a minha vez de pedir um conselho diretamente.

Tenho 24 anos, sai tem alguns meses de um relacionamento que foi extremamente tóxico pra mim, uma pessoa que eu achava que gostava, mas que só me fez mal. Enfim, depois de algum tempo baixei o tão falado Tinder e comecei a procurar algumas pessoas pra sair. Saí com uma, com outra, tive uns lances meio casuais com umas garotas de lá, até que conheci uma em específico. No início os dois intencionavam apenas sexo, mas devido a alguns desencontros o sexo foi sendo adiado e nós fomos nos conhecendo melhor, descobrindo inúmeras afinidades, gostos em comum, pensamentos e opiniões semelhantes, e isso foi crescendo um pouco entre nós. 

Quando estávamos há cerca de um mês juntos, nos declaramos um pro outro e resolvemos namorar. Só que aí tem um porém, ela disse que ainda não queria assumir, pois tinha um problema com os pais dela e que eles poderiam empatar a relação. Assim, ela falou pra eu esperar um tempo, que era melhor eu não começar a ir na casa dela ainda, e assim nós ficamos nos encontrando durante a semana em locais públicos.

Uns 15 dias depois disso, ela me disse que tinha que me contar uma coisa, que era algo que ela se culpava um pouco e que entenderia se eu não quisesse mais ter nada com ela. Ela contou que uns 2 anos e pouco atrás, engravidou, ela não tem certeza de quem era o pai, o ex-namorado dela levou ela pra morar com ele, mas abandonou às vésperas do nascimento da criança quando descobriu que ele não era o pai. Daí ela me disse que nessa reta final houve complicações e ela perdeu a criança, e esse era o problema dela com a família, que entrou em depressão e tudo mais.

Já estamos há 2 meses juntos e eu comecei a pressionar um pouco pra assumirmos o namoro, pois eu tendo 24 anos e ela 23, acho até meio infantil namorar às escondidas. Daí ela me disse que tinha mentido pra mim, que não tinha perdido a criança, que teve o filho e que a criança mora com ela e com os pais dela. Disse que não teve coragem de me contar antes, porque eu estava fazendo ela feliz e ela tinha medo de estragar isso. Mas então ela disse que achava melhor terminarmos tudo por aqui, encerrarmos nosso lance e que eu fosse atrás de outra que pudesse me fazer feliz, pois ela acha que o fato de ela ter um filho seria um fator que nos impediria de termos um relacionamento normal e feliz.

Eu não concordei com ela, me dispus a continuar namorando com ela, encarar minha família, que é muito conservadora e pode se opor a eu namorar uma mulher com filho na minha idade, tudo porque eu gosto dela, já estou muito ligado, sinto um sentimento muito mais puro por ela do que já senti por qualquer outra mulher, fiz juras de amor e promessas pra ela, que se eu abandoná-la devido a esse filho estaria descumprindo com minha palavra.

Mesmo assim, apesar de eu amar ela, estou ciente das dificuldades que podem haver em namorar uma mãe solteira, sobretudo pelo fato de eu ser novo e ter uma vida profissional bem atribulada.

Dessa forma, aí que vem o meu pedido de conselho, sei que vocês não podem dizer o que devo ou não fazer, mas podem me aconselhar, muito obrigado.

Que bom que o blog te ajuda há tanto tempo. Quem sabe agora você não participa – nem que seja anonimamente – dando alguns conselhos para outros leitores também?!

Agora vamos ao seu caso:

Não sei se acredito nessa história não!! Como assim ela conta que perdeu um filho, que não sabia de quem era, e todo um blablabla, pra depois falar que na verdade esse filho nasceu sim? Por que ela contaria algo que queimaria tanto o filme dela (não pelo filho, mas por não saber quem é o pai), sendo que esse algo nem aconteceu? Tu não achou estranho não? Eu achei bizarro e mal contado kkkkkkkkkkk.

Essa mulher tá com cara é de mulher casada ou que está em outra que você nem imagina (não precisa ser necessariamente um relacionamento). Só sei que não sei o que é pior: ela ter inventado ou não aquela primeira história. De qualquer forma, acho que isso mostrou muito sobre ela. Não pela mentira em si e por si (entendo que às vezes algumas pessoas mentem para se defender), mas sim porque, meu amigo, releia o que você mesmo disse que ela contou! Não foi tipo “não fui eu que peidei”, foi um lance sério! Muito sério!

Depois que, caso ela seja mãe mesmo, fica parecendo até que ela tem vergonha em ser mãe ou que bota “homem antes dos filhos” – o que de novo, acho bizarro. Entendo que tem homem que foge de mulher que já é mãe, porém, que mãe que esconde o filho e ainda conta uma história macabrona daquelas? Jurando que “era menos pior” do que contar que o filho nasceu? WHAT!? KKKK

Sem contar que assim: depois dessa, você acha que conseguiria acreditar nessa mulher? Sei que você está apaixonado e por isso tá meio “lesado”, mas pense aqui com a Lu: então toda vez que ela tiver uma notícia ruim, ela mascarará alegando que estava com medo de estragar a felicidade de vocês? E se esse era o medo de fato, ela falar que perdeu um filho sem pai e toda aquela história não estragaria a felicidade de vocês não? Porque né, qualquer homem no seu lugar não teria aceitado tão de boas quanto você aceitou, e ao ter contado ela provavelmente já sabia disso.

Em qualquer ângulo que você olhar essa história, é um ângulo bizarro, concorda?

No fim, não acho que o problema dela seja a família, esse suposto filho (caso exista), ou qualquer outra coisa. Ela parece ter um problema muito mais sério do que esse, ou quem sabe, simplesmente não gostar de você o bastante e por isso te assustou (deu tanto que não sabe quem é o pai?), ao mesmo tempo em que te assustou de novo (“era brincadeirinha”? kkk) pra ver se quem sabe você não desistia dela. Eu sei que isso parece absurdo, mas ao mesmo tempo em que não me surpreenderia caso ela fosse mitomaníaca, também não me surpreenderia caso ela quisesse que você terminasse com ela, ou qualquer outra coisa não muito positiva e que a fez fazer o que fez.

Pelo sim ou pelo não, estamos apenas supondo tudo, de uma coisa estamos certos: ela não está merecendo sua confiança. Sendo assim, EUUU no seu lugar daria um ultimato, ainda mais agora que você já fez a sua parte, já se declarou, já falou que ia ficar com ela, etc. Eu diria que OU ela me mostra pra família e explica essa história direito (do contrário, vamos ficar só rodando em torno do rabo), OU é melhor cada um ficar no seu canto – sendo que as portas estariam abertas para quando ela quiser te procurar para te contar toda a verdade. Claro, correndo o risco óbvio de já ser tarde demais.

Entenda que, uma coisa é prometer que ficará ao lado dela sendo que ela nunca te fez nada de ruim. Outra coisa completamente diferente é a mulher ficar te enganando e você ficar engolindo “só porque prometeu algo”, né? Nesse caso, recomendaria cuidar mais da sua autoestima ao invés de ficar dando desculpas (de apaixonado, normal kkkk) para ficar com ela e você sabe disso 🙁

Por fim, por que você está sempre arrumando “mulheres problemáticas e que tiram a sua paz”? Você já parou pra pensar nisso? Será que não seria bom procurar uma ajuda particular, seja comigo, ou com alguém da sua cidade?

Enfim, vai dar tudo certo se você realmente estiver interessado em saber a verdade e em entender o que está dentro de você (insegurança? medo?) e que te faz, mesmo que de maneiras/motivos diferentes, repetir tantas histórias estranhas.

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.