Tenho pena da minha namorada e por isso não consigo terminar com ela!

36

Leitor: Oi, gostaria muito de receber uma ajuda, um conselho sobre meu problema. Sou casado (só moro junto) , tenho 23 anos e minha mulher tem apenas 17 anos. Estou na minha terceira relação deste tipo. Estamos morando juntos há cinco meses, mas sinto que o sentimento que eu tinha por ela do tempo de namoro (1 ano de namoro), diminuiu muito, chegando mesmo a duvidar se eu amo ela ainda, ou se um dia cheguei a amar. Nesse tempo brigamos muito, todos os dias quase. Ela chegou a arrumar suas roupas e ir embora, pois achávamos que nada disso iria mudar, mas voltamos atrás para tentar mais uma vez. Ela não confia em mim, é ciumenta, e muito estressada, as vezes fala aos gritos comigo, me chamando de várias coisas. Desde então, ela tem mudado um pouco, mas mesmo ela melhorando, não sinto vontade de dar carinho e amor para ela. Sinto atração por outras mulheres, vontade de largar tudo e voltar a ser solteiro, de ter minha liberdade de volta,  mas tenho pena dela pois sei que o que ela sente por mim é muito forte e ela vai sofrer muito. Prometi para ela que nunca iria abandonar ela, mas estou infeliz junto com ela. O que faço? E correto ficar com alguém só por pena, por medo de fazer muito mal para a pessoa? Desde já eu agradeço.

Amigo leitor, você não está terminando com ela porque está com “pena” dela, mas sim porque você está com medo de ficar sozinho e sabe disso. Por mais que o ser humano seja bondozo, eles só ficam em relacionamentos tóxicos quando o interesse é MÚTUO. Ou seja, mudam-se os motivos e enquanto você com ela por x (sei lá, medo de não encontrar outra que te ame como ela?), ela fica contigo por interesse y. Nisso o que acontece? Começam as justificativas para não sair da merda, até porque cá pra nós, se vocÊ tivesse mesmo pena dela como diz, e fosse tão bondozo assim, você terminaria e sabe por que? Porque saberia que por mais que ela possa te odiar HOJE, que amanhã ela te agradecerá e poderá ter a oportunidade de, ao menos uma vez na vida, encontrar alguém que a ame de verdade. Sem contar que a gente tem mania de se achar a última bolacha do pacote de “ah como sou amado ela vai se matar se terminar”. Sendo que não vai p*** nenhuma kkkkkkkkkkkkkk.

Conitnuando a parte do drama, quanto a isso de você ter prometido que nunca a abandonaria, todo mundo já ouviu ou disse isso. E ao menos quando eu ouvi, sabe o que li imediatamente? Que a pessoa sentia aquilo naquele momento, que se no futuro ela me abandonasse, não é porque ela foi uma mentirosa que não cumpriu com a palavra (tá, as vezes sim kkk), mas sim porque a vida é isos mesmo: flexível. E se cada dia é um dia, a pessoa que tiver o mínimo de noção interpretará um “para smepre”, um “eu te amo” e um “eu nunca vou te abandonar” apenas como vontades momentanes, e que se não forem cultivadas de ambos os lados, simplesmente morrem.

E outra, mesmo se não fosse, tu vai fazer o que se mudou de ideia? Se matar? Carregar o fardo? Não, uai. Você é livre e por respeito a ela, precisa ser sincero inclusive ao mudar de ideia. Na verdade, estranho seria se você nunca mudasse de ideia, ficaria que nem aquele povo chato que sempre tem as mesmas ideias sobre tudo kkkkk.

Sem contar uqe na verdade eu acho que ela nem te ama não, nem você a ama. Quando tem briga demais, xingo demais, é mais uma relação tóxida de comodismo do que amor. Quem ama cuida, conversa, pede desculpas. E ok, as vezes vocês “se amam”, mas não estavam preparados para viver juntos, mas aí fica aquela, né? De que o amor acaba morrendo do mesmo jeito, tal como você mesmo relatou que aconteceu contigo. E claro, fica a lição para com suas próximas namoradas, você não só demorar mais para ir morar com ela, como ser um homem melhor também.

Por exemplo: você ajuda nas tarefas domésticas ou deixa tudo pra ela? É bagunceiro? Só sabe fazer miojo e sujar o chão de mijo de pau torto? Tudo isso gera briga e aí, se a gente vai morar com alguém sem saber o básico da boa convivência, fica fácil dar briga mesmo. E outra, conviver é olhar pra cara do outro todo dia, e se nem o básico da convivência temos, mela tudo mesmo.

Extra: Por que ela não confia em você? Você a traiu? Por que ela é ciumenta? Enfim, nem faria diferença na minha resposta no sentido de que a merda já foi feita e vocês já chegaram a esse ponto, mas fica a reflexão para melhor nessa parte com sua próxima também.

No mais, faça o que vocês já sabe que deve ser feito. Vai dar saudade, mas se nem amor tem pra tentar de novo, que vá-se embora mesmo. E mesmo com amor, as vezes é necessário um tempo pra você virar homem e ela mulher pra você também.

Boa sorte!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.