Levei um fora e fui bloqueado pelo amor da minha vida

15

Leitor: Olá, boa tarde.

Gostava muito de uma colega do trabalho faz uns anos. Na época, eu tinha 30, e ela, 25. Levei dois foras, quando tentei alguma coisa. Ela quis ser minha amiga (palavras dela), mas acabou me bloqueando depois em todas as redes sociais e quando perguntei o que estava acontecendo, não respondeu.

Ela foi a pessoa de quem eu mais gostei em toda a vida. Meus relacionamentos depois disso foram todos horríveis. Já faz 5 anos que isso aconteceu, e ainda me sinto horrível. Parece que nada vai pra frente.

Enfim, sinto que perdi o grande amor da minha vida (que não foi amor porra nenhuma), e não consigo achar um caminho. O que eu poderia fazer pra deixar isso pra trás?

Obrigado, bjs.

Fui bloqueado por ela

Olá caro leitor.

Você, como muitos, não foi educado nas artes da frustração e por isso acredita ter perdido a oportunidade da sua vida, enquanto na verdade foi tudo fruto da sua imaginação criativa.

Contudo, há novos caminhos que você poderá percorrer e que irão te ajudar a entender e deixar para trás esse episódio, além de compreender mais sobre si mesmo, podendo se libertar de atitudes tóxicas e, quem sabe, ter um futuro com relacionamentos menos horríveis.

Primeiro passo: entenda a era em que você nasceu

Nós, trintões, somos parte da famigerada geração Y, e essa geração foi uma das primeiras com proteções que nossos papais e mamães não tiveram.

Nascemos na era da informática, dos games, da democratização, da Constituição Federal de 1988 que previa proteção à infância e à juventude.

Pudemos estudar e brincar (mais uma vez, em tese).

Genericamente falando, nossos pais tentaram nos prover aquilo que não tiveram e isso vai da liberdade à bicicletinha que ganhamos no natal.

Tudo isso foi magnífico, pois possibilitou milhões de possibilidades tanto na área afetiva quanto na profissional.

Basta observarmos quantas profissões nasceram e quantas pessoas puderam e saíram dos seus armários.

São TANTAS oportunidades que ficamos meio que sem saber o que fazer com um menu tão grande de variações.

Nos deram muita liberdade de escolha, mas não nos ensinaram a escolher e, pior ainda, não nos ensinaram a aceitar bem o não.

Segundo passo: faça uma autoanálise

Você sabe frustrar-se?

Como você reage a um não?

Como reage quando tem que fazer alguma coisa que lhe desagrada?

Explico as perguntas: muitas pessoas não foram educadas a esperar, ter paciência e a receber NÃOS. Geralmente são pessoas acostumadas a pedir e terem o que querem nas mãos.

Não gostou do jeito que a chefia te abordou? Eu me demito!

Não gostou quando a namorada pediu mais atenção e menos futebol com os amigos? Tô solteiro!

Não me respondeu na hora? Te bloqueio!

O que quero dizer é que a menina pelo qual você nutre essa paixão era bonita, o papo bacana e a amizade legal, aí você foi lá e pá, cantou! Ela, provavelmente, disse aquele não educadinho, sem graça e melindroso. Típico “não” de quem não quer perder a amizade.

Você não entendeu o recado e achou que o “não” educadinho foi um “talvez” e pá, foi se fazer de sonso e tomou outro toco.

Para a guria ter te bloqueado de todas as redes sociais e ter parado de falar contigo, é porque o constrangimento foi grande.

Repense a abordagem e responda agora mentalmente: forcei a amizade na segunda tentativa?

Se ela tivesse te mantido nas redes sociais e continuado a conversar contigo, haveria uma terceira tentativa da sua parte? Pelo jeito sim né kkkkk

Passo três: entenda seus sentimentos

Será que era paixão ou foi só birra?

Tem criança que nem gosta tanto de determinado doce, mas se joga no chão do supermercado e faz escândalo quando os pais negam comprar só para ter saciado o desejo pelo pronto atendimento de suas necessidades.

Ela falou não e você gamou.

Aí você projetou nos relacionamentos futuros o famoso “só estou contigo por não ter coisa melhor” e não se dedicou de verdade, a consequência disso está na sua frase “Meus relacionamentos depois disso foram todos horríveis”.

Enfim, te faço a última pergunta: será que ela foi mesmo a pessoa que você mais gostou ou a que mais te ignorou?

Aprenda a amar quem te ama, a dar atenção a quem te busca e nutrir sentimentos somente para as pessoas que realmente querem, e só assim o pretérito imperfeito será relegado ao seu devido lugar: na caixinha das coisas que só você imaginou.

Portanto, reflita sobre as suas liberdades de escolha, reflita sobre as situações que estão fora do seu alcance e que nem sempre ganhamos o que queremos ou quem desejamos.

Boa sorte.

Instagram
Share.

About Author

Mari Cobra

Colaboradora do Pergunte a uma Mulher. Intolerante à lactose, bem cuzona, nunca disse que sou legal, tenho um coração grande e geralmente tomo na tarraqueta, geminiana e fodidamente indecisa. Apaixonada pela vida e falo muito palavrão.